Degelo dos Alpes italianos desvenda relíquias da I Guerra Mundial

(dr) Parque Nacional Stelvio

Uma lanterna encontrada no quartel do Monte Scorluzzo, em Itália

O gelo está a derreter nos Alpes italianos, em especial na região da Lombardia e de Trentino Alto-Aldige, deixando a descoberto relíquias da “Guerra Branca”, ocorrida durante a I Guerra Mundial.

Quartéis de madeira numa caverna no topo do Monte Scorluzzo, a 3095 metros de altitude, foram a “casa”, durante três anos e meio, de cerca de 20 soldados do exército austro-húngaro, que lutaram com as tropas italianas na chamada “Guerra Branca”, durante a I Guerra Mundial.

Segundo o jornal The Guardian, este conflito foi travado sobretudo na região da Lombardia de Trentino Alto-Aldige, nos Alpes italianos, tendo sido um período da História europeia que ficou congelado até aos anos 90, altura em que o aquecimento global começou a revelar uma série de relíquias, entre armas, trenós, cartas e diários.

Apesar de a existência destes quartéis já ser conhecida há bastante tempo, só no ano de 2015 é que o gelo derreteu completamente, o que permitiu o acesso dos investigadores ao local.

Quando a guerra terminou, em novembro de 1918, este abrigo foi trancado à pressa, o que obrigou os soldados a deixar para trás a maioria dos seus pertences. No seu interior, os investigadores encontraram camas de palha, peças de roupa, lanternas, jornais, postais, moedas, comida enlatada e ossos de animais.

A caverna foi escavada e todos os artefactos foram recolhidos para serem exibidos num museu que será inaugurado na cidade de Bormio, na Lombardia, em 2022.

Além das mortes em combate, muitos homens terão morrido devido a avalanches, abatimento de montanhas ou mesmo por hipotermia. Durante a última década, dezenas de cadáveres, ainda com os uniformes, começaram a emergir do gelo e a ser descobertos.

“É encontrado um cadáver a cada dois ou três anos, geralmente em lugares onde havia combates”, explica Marco Ghizzoni, membro da equipa do museu da Guerra Branca e que ajudou o quartel no Monte Scorluzzo.

“Este quartel é uma cápsula do tempo da Guerra Branca que nos ajuda a entender as condições extremas de fome que os soldados experienciaram”, explica ao diário britânico Stefano Morosini, historiador e coordenador de projetos de património do Parque Nacional Stelvio.

O investigador reconhece, porém, que “o conhecimento que podemos adquirir destas relíquias é uma consequência positiva do efeito negativo das alterações climáticas“.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Festa leonina, OE e política. Marcelo poupa Cabrita, mas não põe de lado uma remodelação

Em entrevista à RTP, a primeira deste mandato, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, poupou Cabrita, culpou os adeptos pelo que se passou nos festejos do Sporting, sublinhou que acredita que o Orçamento …

Governo prometeu a Bruxelas reforma de serviços do Estado. Sindicatos não sabiam

O Governo prometeu a Bruxelas arrancar com uma “reforma funcional e orgânica da administração pública (AP)” sob pena de não receber os cheques da bazuca europeia. “A reforma iniciar-se-á no segundo trimestre de 2021, com a …

Implante neural permite que pessoas paralisadas escrevam. Basta imaginar as letras

Pela primeira vez, uma equipa de investigadores descodificou os sinais neurais associados à escrita de letras e, em seguida, exibiu versões digitadas dessas letras em tempo real. Quando uma lesão ou doença priva uma pessoa da …

Presidente do PSD Oeiras demite-se depois de Rio rejeitar apoiar Isaltino Morais

O presidente da Comissão Política do PSD de Oeiras, estrutura que declarou apoio à candidatura do independente Isaltino Morais à liderança do município, demitiu-se, conforme anunciou esta quinta-feira o próprio, depois de a Comissão Política …

Revolta nas Forças Armadas. Ramalho Eanes entre os 28 ex-chefes militares contra reforma Cravinho

Vinte e oito ex-chefes de Estado-Maior dos três ramos, incluindo o general Ramalho Eanes, assinaram uma carta a contestar o processo da reforma das Forças Armadas em curso e apelaram a um debate alargado à …

Israel reforça presença militar na fronteira com Gaza. "Última palavra ainda não foi dita"

O Exército israelita tinha anunciado, esta quinta-feira à noite, que os seus soldados tinham entrado na Faixa de Gaza. Depois veio negar essa informação, atribuindo a confusão a um problema de "comunicação interna". Na noite desta …

Carta de 1949 revela que Einstein já suspeitava do "super sentido" dos pássaros

Muitas décadas antes de sabermos que alguns animais têm "super sentidos", como é o caso dos pássaros, já o Nobel da Física discutia esse assunto com outros investigadores. Embora não se conheça o conteúdo da primeira …

Ferro empossa comissão de revisão constitucional por três meses. Iniciativa Liberal retira projeto

O presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, deu esta quinta-feira posse à comissão de revisão constitucional por três meses (90 dias), desejando “votos de muito bom trabalho”, na sala do Senado do Palácio de …

Serena Williams: "A prioridade é a minha filha, não os Jogos Olímpicos"

Recordista do ténis feminino deixa a entender de que não vai a Tóquio. Naomi Osaka coloca dúvidas à volta do próprio evento. "Sou atleta e, por isso, é claro que o meu pensamento imediato é: quero …

A Cidade do México está a afundar a um ritmo incontrolável

Um novo estudo mostra que a Cidade do México, a metrópole mais populosa da América do Norte, afundou tanto que será impossível salvá-la. Depois de séculos de drenagem dos aquíferos subterrâneos, o leito do lago no …