Degelo dos Alpes italianos desvenda relíquias da I Guerra Mundial

(dr) Parque Nacional Stelvio

Uma lanterna encontrada no quartel do Monte Scorluzzo, em Itália

O gelo está a derreter nos Alpes italianos, em especial na região da Lombardia e de Trentino Alto-Aldige, deixando a descoberto relíquias da “Guerra Branca”, ocorrida durante a I Guerra Mundial.

Quartéis de madeira numa caverna no topo do Monte Scorluzzo, a 3095 metros de altitude, foram a “casa”, durante três anos e meio, de cerca de 20 soldados do exército austro-húngaro, que lutaram com as tropas italianas na chamada “Guerra Branca”, durante a I Guerra Mundial.

Segundo o jornal The Guardian, este conflito foi travado sobretudo na região da Lombardia de Trentino Alto-Aldige, nos Alpes italianos, tendo sido um período da História europeia que ficou congelado até aos anos 90, altura em que o aquecimento global começou a revelar uma série de relíquias, entre armas, trenós, cartas e diários.

Apesar de a existência destes quartéis já ser conhecida há bastante tempo, só no ano de 2015 é que o gelo derreteu completamente, o que permitiu o acesso dos investigadores ao local.

Quando a guerra terminou, em novembro de 1918, este abrigo foi trancado à pressa, o que obrigou os soldados a deixar para trás a maioria dos seus pertences. No seu interior, os investigadores encontraram camas de palha, peças de roupa, lanternas, jornais, postais, moedas, comida enlatada e ossos de animais.

A caverna foi escavada e todos os artefactos foram recolhidos para serem exibidos num museu que será inaugurado na cidade de Bormio, na Lombardia, em 2022.

Além das mortes em combate, muitos homens terão morrido devido a avalanches, abatimento de montanhas ou mesmo por hipotermia. Durante a última década, dezenas de cadáveres, ainda com os uniformes, começaram a emergir do gelo e a ser descobertos.

“É encontrado um cadáver a cada dois ou três anos, geralmente em lugares onde havia combates”, explica Marco Ghizzoni, membro da equipa do museu da Guerra Branca e que ajudou o quartel no Monte Scorluzzo.

“Este quartel é uma cápsula do tempo da Guerra Branca que nos ajuda a entender as condições extremas de fome que os soldados experienciaram”, explica ao diário britânico Stefano Morosini, historiador e coordenador de projetos de património do Parque Nacional Stelvio.

O investigador reconhece, porém, que “o conhecimento que podemos adquirir destas relíquias é uma consequência positiva do efeito negativo das alterações climáticas“.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Milhões de pessoas em risco de tráfico e escravidão devido à crise climática, revela relatório

Milhões de pessoas forçadas a deixar as suas casas por causa da seca severa e ciclones correm o risco da escravidão moderna e de tráfico humano nas próximas décadas, alertou um novo relatório publicado esta …

Mercado teme corrida ao imobiliário com o fim dos vistos gold

A partir de janeiro, segundo as novas regras aplicáveis aos vistos gold, vão deixar de estar abrangidos os investimentos em imobiliário com destino a habitação em Lisboa, no Porto e no litoral. O regime que visa …

Desempregados inscritos no IEFP caem 10% em agosto

O número de desempregados inscritos no Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) voltou a cair, pelo quinto mês consecutivo. Agosto fechou com 368.404 desempregados inscritos nos serviços públicos de emprego De acordo com os dados …

Agora que a catedral de Notre-Dame está estabilizada, pode dar-se início à reconstrução

Dois anos e meio após o incêndio que devastou a catedral de Notre-Dame, o edifício encontra-se seguro para iniciar o processo de reconstrução, que se espera estar concluído em 2024. Os trabalhos de segurança e consolidação …

Agente de viagens burlou Cristiano Ronaldo em 200 mil euros

Cristiano Ronaldo foi burlado, ao longo de mais de três anos, pela funcionária de uma agência de viagens a quem confiou os seus cartões de crédito e códigos. Jorge Mendes, Gestifute, Nani e Manuel Fernandes …

França diz-se "enganada" pela Austrália após suspensão de contrato de submarinos

Na semana passada, Estados Unidos, Austrália e Reino Unido anunciaram um acordo de defesa que inclui o desenvolvimento de submarinos nucleares na Austrália. O embaixador francês na Austrália, Jean-Pierre Thebault, disse esta segunda-feira que a França …

Sete mortos e 306 infetados nas últimas 24 horas

Portugal registou, esta segunda-feira, 306 novos casos e sete mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Rússia Unida anuncia vitória nas legislativas

O partido do Kremlin, Rússia Unida, reivindicou no domingo a vitória nas eleições legislativas russas, mas a sua maioria constitucional na Duma, a câmara baixa do parlamento, está ainda por apurar, após a contagem de …

Cientistas estão a dar vida ao holodeck, um holograma que você pode tocar

Os cientistas estão cada vez mais perto de tornar o holodeck uma realidade. Investigadores estão a criar um holograma que você pode tocar. A série Star Trek: The Next Generation apresentou a milhões de pessoas a …

A partir de novembro, EUA passam a permitir entrada de estrangeiros totalmente vacinados

A partir do início de novembro, os Estados Unidos passam a permitir a entrada de viajantes da União Europeia (UE) e do Reino Unido, desde que estejam totalmente vacinados. Os Estados Unidos vão reduzir as restrições …