Debandada de diretores de áreas-chaves da TAP ameaçam retoma

A debandada de quase uma dezena de diretores de áreas-chave da TAP está a gerar preocupação dentro dos quadros da empresa relativamente à retoma.

Nas últimas semanas, quase uma dezena de diretores de áreas-chave da TAP saíram da empresa. Há quem fale em decapitação na direção de áreas relevantes, há quem considere que se trata de uma debandada, escreve o semanário Expresso esta sexta-feira.

Alguns saem por desacordo com a estratégia seguida, outros porque temem pelo futuro da companhia ou porque estão perto da reforma.

Os sindicatos têm sido o maior veículo de críticas à gestão da companhia aérea, falando de “impreparação” na gestão do processo, sem identificação dos quadros que seria importante reter, e focada apenas nos números.

Paula Canada (vendas), Carlos Paneiro (vendas no mercado americano), Dionísio Barum (vendas), Eduardo Correia de Matos (gestão de clientes), Nuno Leal (frota), Luís Gonçalves (vendas) e Bruno Saldanha (financeiro) são alguns dos diretores de topo que saíram.

As decisões do responsável pela área de rede, o mexicano Arik De, que entrou na TAP em 2019, têm gerado insatisfação dentro dos quadros da transportadora aérea. Agora, face às saídas, Arik De pode acumular as vendas e o marketing — algo que criou algum nervosismo.

“A TAP está a libertar-se de alguns dos seus quadros mais relevantes, num dos piores momentos da aviação de sempre, e numa altura em que é preciso preparar a retoma, como estão a fazer todas as companhias”, lamenta um quadro da companhia ao Expresso.

Por sua vez, o Ministério das Infraestruturas argumenta que é “natural que existam alterações na estrutura de quadros dirigentes”, sendo que a empresa atravessa um “profundo processo de reestruturação”.

Teme-se na companhia que a sangria de quadros fragilize ainda mais a TAP, dificultando a eventual retoma.

Os pilotos também têm feito violentas críticas à forma como o processo tem estado a ser gerido, nomeadamente no que toca ao processo de adesão dos trabalhadores da TAP às medidas voluntárias negociadas no âmbito do plano de reestruturação.

Há ainda sindicatos a considerar que o processo foi conduzido de forma cega e pouco estruturada.

“Por muitos planos que a empresa faça para a retoma de voos, não resultará se os trabalhadores não acreditarem no projeto, e todas as informações que vamos recolhendo vão exatamente no sentido contrário. Veja-se a debandada de quadros altamente experimentados, que deixaram de acreditar e que optaram por abandonar a empresa”, escreveu o Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA) numa nota enviada aos trabalhadores.

A Comissão Europeia (CE) continua em contacto com as autoridades portuguesas tanto sobre o plano de reestruturação como sobre uma possível compensação à companhia aérea devido à covid-19. A CE garante ao ECO que o assunto é prioritário, embora ainda esteja a avaliar se a companhia aérea se qualifica para esse apoio.

Daniel Costa Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Os títulos tem nomes bonitos “diretores de áreas-chaves da TAP” mas na prática foram uns “bur…” uma vez que foram péssimos diretores, péssimos gestores, maus em tudo, a não ser na hora de saberem exigir honorários, e não salários. Mas agora, como prestaram um mau serviço, deveriam ser obrigados e responsabilizados pelos seus atos e obrigados e devolver o dinheiro, de indemnizar a empresa pelo seu mau serviço. Agora depois disto ainda acham que têm direito a uma “refoma”? É mesmo falta de vergonha na cara.

  2. Eu trabalho lá e se fosse eu fechava aquilo só espero que não seja colocado em causa a segurança dos passageiros porque alguém decida que o dinheiro é mais importante

    • Porque não rescindiu então?! Para lá estar com essa mentalidade mais valia ter saído, dado que não aparenta vir a contribuir positivamente para a empresa.

RESPONDER

Emprego, formação e pobreza. Cimeira Social arranca com apelos a mudança para recuperar da crise

A Cimeira Social arrancou, nesta sexta-feira, no Porto, com a presença de 24 dos 27 chefes de Estado e de Governo da UE, num evento que pretende definir a agenda social da Europa para a …

Comandos. MP pede condenação de cinco arguidos a penas entre dois e 10 anos de prisão

O Ministério Público (MP) pediu hoje a condenação de cinco dos 19 arguidos no processo relativo à morte de dois recrutas dos Comandos, em 2016, a penas de prisão entre dois e 10 anos. Nas alegações …

Juventus quer Zidane para o lugar de Pirlo

O insucesso desportivo da Juventus esta temporada deve fazer com que Pirlo saia do clube. Zidane, que também estará de saída do Real Madrid, é o favorito da vecchia signora. Zinédine Zidane estará a pensar seriamente …

“Incompetência e arrogância”. Cabrita está (novamente) debaixo de fogo. Partidos pedem a sua demissão

Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, está mais uma vez no centro da polémica. Depois de ter avançado com uma requisição civil para que mais de 20 imigrantes fossem transportados para o Zmar, durante a …

Fernando José é o candidato do PS a Setúbal. Ana Catarina Mendes concorre à Assembleia Municipal

O deputado e vereador socialista Fernando José é o cabeça de lista do PS às próximas eleições autárquicas para a Câmara de Setúbal e Ana Catarina Mendes à Assembleia Municipal, revelou fonte oficial do Partido …

Portugal na zona de queda dos restos do foguetão chinês

O foguete de Longa Marcha chinês que foi lançado a 29 de abril, e agora está a preocupar o mundo. As previsões é que a reentrada na atmosfera se dê até ao próximo dia 9 …

CIP propõe "almofada" pública de 8.000 milhões para resolver moratórias

A Confederação Empresarial de Portugal (CIP) propôs ao Governo criar uma "almofada" de garantias públicas no valor de oito mil milhões de euros para dar poder às empresas e levar a banca a renegociar os …

Reino Unido. Variante indiana é “preocupante“ e já infetou idosos vacinados

No Reino Unido, já foram encontradas 48 cadeias de transmissão da variante indiana e sabe-se que há transmissão comunitária. A Public Health England classifica esta variante como “preocupante”. A direção geral de saúde de Inglaterra (PHE …

Petição para cancelar Jogos Olímpicos conta já com 200 mil assinaturas

Uma petição 'online' a pedir o cancelamento dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 devido à pandemia da covid-19 ultrapassou esta sexta-feira as 200 mil assinaturas, avançou a agência Lusa. A campanha, lançada na quarta-feira pelo advogado e ativista …

“Não queremos estragar a nossa joia da coroa“. Governo pode limitar acesso da Peneda-Gerês

O Secretário de Estado da Conservação da Natureza concorda com os autarcas, sobre o impacto positivo do turismo para as populações, mas nota que o sucesso do PNPG não pode pôr em causa os valores …