Daqui a 300 milhões de anos, vai nascer um supercontinente chamado Aurica

Cientistas em Portugal e na Austrália defendem, como cenário provável, a formação de um novo supercontinente, a que deram o nome Aurica, dentro de 300 milhões de anos, em resultado do fecho simultâneo dos oceanos Atlântico e Pacífico.

O cenário, traçado com base em modelos computacionais, cálculos matemáticos, evidências e na história geológica da Terra, é sustentado pelos geólogos João Duarte e Filipe Rosas, do Instituto Dom Luiz e do Departamento de Geologia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, e Wouter Schellart, da Universidade de Monash, na Austrália.

Os resultados do estudo foram publicados na edição digital da Geological Magazine.

Ciclicamente, ao longo da História da Terra, a cada 500 milhões de anos, os oceanos fecham-se e os continentes juntam-se, formando um supercontinente.

Há 200 milhões de anos, quando os dinossauros habitavam a Terra, todos os continentes estavam reunidos num supercontinente, a Pangeia, em que a América do Sul estava ligada à África.

No novo supercontinente, apresentado pelos três investigadores, o núcleo é formado pela Austrália e pela América, que estão ligadas, daí o nome Aurica atribuído (‘Au’ de Austrália e ‘rica’ de América).

A hipótese da formação de um supercontinente, a partir do fecho simultâneo dos oceanos Atlântico e Pacífico, baseia-se na “evidência de que novas zonas de subducção se estão a propagar no Atlântico”, refere a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, em comunicado.

As zonas de subducção – os locais onde uma placa tectónica mergulha sob a outra – são requisitos para os oceanos fecharem.

“Para fechar os oceanos, é necessário que as margens dos continentes se transformem em margens ativas, se formem novas zonas de subducção”, esclareceu à Lusa o geólogo João Duarte.

O Pacífico, explicou, “está rodeado de zonas de subducção”, nomeadamente próximo do Japão, do Alasca (Estados Unidos) e da região dos Andes (América do Sul).

As zonas de subducção “propagam-se de um oceano para o outro, do Pacífico para o Atlântico”, sublinhou.

No Atlântico, já existem duas zonas de subducção totalmente desenvolvidas: o Arco da Escócia e o Arco das Pequenas Antilhas.

A fraturação da Euroásia

Uma nova zona de subducção poderá estar a formar-se ao largo da margem sudoeste ibérica, que apanha território português.

Segundo João Duarte, a chamada Falha de Marquês de Pombal, localizada ao largo do Cabo de São Vicente, no Algarve, e apontada como “uma das possíveis fontes do sismo de 1755”, em Lisboa, está “a marcar o início dessa nova zona de subducção”.

Hipóteses anteriores, de outros cientistas, sugerem a formação de um novo supercontinente a partir do fecho de um dos oceanos, do Atlântico ou do Pacífico.

O geólogo português, e investigador-principal no estudo, lembra que, no passado, dois oceanos tiveram de se fechar para dar origem a um supercontinente.

João Duarte advogou que manter o Pacífico ou o Atlântico aberto significa que um dos dois oceanos vai perdurar para lá da sua ‘esperança de vida’, cifrada em 200 a 300 milhões de anos.

“Isso é contraditório com a história, a geologia da Terra. Os oceanos não vivem mais do que 200 ou 300 milhões de anos”, frisou.

O investigador acrescentou outro dado para sustentar a sua tese: a da fraturação da Euroásia (Europa e Ásia).

De acordo com João Duarte, o Oceano Índico “está a abrir” na Euroásia e existem novos riftes (fissuras da superfície terrestre causadas pelo afastamento e consequente abatimento de partes da crosta) que “estão a propagar-se para norte”.

A cadeia montanhosa dos Himalaias, a Índia e o interior da Euroásia correspondem a “uma zona de rutura, onde as placas tectónicas vão partir-se num futuro”, permitindo “partir ao meio” a Euroásia, cenário possível dentro de 20 milhões de anos, admitiu.

Para o cientista, a fratura da Euroásia irá possibilitar o fecho dos oceanos Atlântico e Pacífico.

João Duarte e restante equipa propõem-se, agora, testar “até à exaustão”, com modelos computacionais mais avançados, o cenário “muito provável” que avançaram.

/Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. UAU! Como adoro viajar vou já fazer uma pré-reserva numa agência de viagens porque quero ser dos primeiros a ir a Áurica!
    E como 300 milhões de ano passam num instante, espero nessa altura já estar reformado e assim posso ir em qualquer altura do ano!

  2. Entretanto se tudo isto vier a acontecer já não restarão vestígios do ser humano para o poderem comprovar uma vez que estes são muito mais rápidos na sua autodestruição do que a movimentação dos continentes.

Defeito nos travões força Metro do Porto a andar devagar. Falha foi detetada há um ano

O descarrilamento de um metro na estação de Campanhã foi provocado por um defeito nos patins eletromagnéticos. A avaria afeta vários veículos da frota do Metro do Porto. No passado dia 2 de janeiro, uma falha …

Soares da Costa acusada de ajudar hotel-fantasma a "sacar" 1,2 milhões de euros ao Estado

A Soares da Costa e dois ex-responsáveis de um dos maiores grupos de construção civil portugueses estão acusados de fraude e de branqueamento de capitais num processo judicial que envolve um hotel-fantasma, que nunca foi …

Chega vai organizar angariação de fundos para a pediatria do S. João (mas hospital não sabe de nada)

O partido Chega, liderado por André Ventura, vai realizar um jantar no Mercado Ferreira Borges, no Porto, esta sexta-feira, e anunciou que parte da receita reverte para o serviço de Oncologia Pediátrica do S. João. …

Isabel dos Santos também sai da Efacec. Era "o negócio mais vulnerável" da empresária em Portugal

A Efacec anunciou, nesta sexta-feira, que Isabel dos Santos decidiu "sair da estrutura accionista" da empresa, "com efeitos definitivos". Uma decisão que surge no âmbito do "Luanda Leaks" que implica a empresária no desvio de …

Há pessoas a fingir serem funcionários da Segurança Social

A Segurança Social está a alertar para situações de fraude e roubo por pessoas que se fazem passar por funcionários que prometem prémios. Esta sexta-feira, o Instituto da Segurança Social alertou para situações de fraude e …

Já chegaram à Assembleia da República quase 600 propostas de alteração ao Orçamento

Nos serviços do Parlamento já deram entrada quase 600 propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2020. A esquerda domina a lista de mudanças. O PCP foi o partido que mais alterações colocou em cima …

Brexit já recebeu luz verde da Comissão e do Conselho Europeu

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, formalizaram esta sexta-feira o Acordo de Saída do Reino Unido da União Europeia (UE), faltando agora apenas a …

Isabel dos Santos esteve em Portugal, mas saiu na hora da reunião entre procuradores

No mesmo dia, Isabel dos Santos chegou e saiu de Portugal, onde esteve em Lisboa para conceder "plenos poderes" aos seus representantes legais no processo de alienação do capital do Eurobic. Isabel dos Santos esteve em …

Invencível fora de portas. Benfica é quase caso único nas grandes ligas

O Benfica é uma das três equipas das grandes ligas europeias que ainda não perdeu fora de casa para o campeonato, esta temporada. As 'águias' venceram todos os oito jogos. Jogar em casa costuma ser um …

Guterres enumera os "Quatro Cavaleiros do Apocalipse" que desestabilizam o mundo

António Guterres listou, esta quinta-feira, os "Quatro Cavaleiros do Apocalipse" que causam incerteza e instabilidade: mudança climática, desconfiança da população, tensões geopolíticas e ameaças tecnológicas. O secretário-geral da ONU identificou esta quinta-feira, numa intervenção em Davos, …