Cristal do tamanho de uma moeda armazena 360 terabytes durante 13 mil milhões de anos

Optoelectronics Research Centre / University of Southampton

Um só disco do tamanho de uma moeda pode armazenar a história da Humanidade

Um só disco do tamanho de uma moeda pode armazenar a história da Humanidade

Cientistas britânicos conseguiram criar um cristal do tamanho de uma moeda capaz de armazenar grandes quantidades de dados por milhões de anos.

Esqueça os CDs, DVDs, pendrives e qualquer outro meio de armazenamento de dados. Um só disco minúsculo pode agora armazenar (quase para sempre) toda a história da Humanidade.

Uma equipa de cientistas da Universidade de Southampton, no Reino Unido, criou um cristal do tamanho de uma moeda, capaz de armazenar 360 terabytes de dados durante 13 mil milhões de anos – sem perda de qualidade.

A proeza foi alcançada graças a um processo de gravação e recuperação de dados digitais, baseado num novo formato de dados digitais a 5 dimensões, que os cientistas designaram Eternal 5D.

Os investigadores usaram um feixe ultra-rápido que produziu pulsos de luz extremamente curtos e intensos.

Estes pulsos gravaram os dados em três camadas de pontos nano-estruturados, com apenas 5 micrómetros de distância entre si – o equivalente a 5 milionésimos de um metro.

Graças aos pontos nano-estruturados, a forma como a luz atravessa o cristal é alterada, modificando a sua polarização. O cristal pode assim ser lido por um microscópio óptico combinado com um polarizador.

Os cientistas chamaram Eternal 5D à nova tecnologia devido à sua enorme durabilidade e às suas “cinco dimensões” – tamanho, polarização e três posicionamentos diferentes de nano-estruturas.

“Estamos a desenvolver uma forma muito segura e estável de memória portátil, usando vidro, que pode ser muito útil para organizações com grandes quantidades de arquivos”, explicou Jingyu Zhang, investigador do Centro de Pesquisas em Optoeletrônicos e líder da equipa de cientistas.

“Neste momento, as empresas e instituições têm de fazer backup dos seus arquivos de cinco em cinco anos, devido ao curto tempo de vida dos discos rígidos”, diz Zhang.

Cada um destes discos de cristal pode gravar até 360 terabytes de dados, e a técnica já foi usada para guardar alguns documentos históricos, como a Magna Carta, a Declaração Universal dos Direitos do Homem e uma versão da Bíblia Sagrada.

O cristal é tão resistente que demoraria 13,8 mil milhões de anos, a temperaturas de 190ºC, até se decompor.

Actualmente, o sistema de armazenamento de dados mais resistente é baseado em CDs revestidos com uma película de ouro, capazes de manter as suas propriedades durante algumas dezenas de anos.

“É emocionante pensar que podemos criar algo que provavelmente sobreviverá à espécie humana“, destacou o professor Peter Kazansky, supervisor do grupo de investigadores.

“Esta tecnologia pode um dia ser o último testemunho da nossa civilização”, concluiu.

ZAP / CanalTech

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. A MSystems (que entretanto foi comprada pela SanDisk) em 90 já tinha discos sólidos com durabilidade de 10 anos (os primórdios dos famosos DiskOnChip do ano 95 a 2000) e que eu saiba as NANDs actuais comuns.. já permitem mais de 100 anos em durabilidade e as NANDs em 3D já aguentam algumas centenas de anos..

    Apesar de interessante.. não interessa só ESCREVER. Interessa LER a velocidades decentes.. e.. claro está, ser um acessório de baixo custo. Caso contrário, a tecnologia actual já consegue ultrapassar o problema em causa com mais benefícios dos que contra-partidas (quando em comparação com as alternativas).

    Lembro-me da OSRAM (sim… os gajos das lâmpadas) ter desenvolvido este tipo de tecnologia (gravação de dados em cristais 3D) já em 90 também.. e com sucesso ter gravado o equivalente a 1 TB por cm^3. Foi uma prova de conceito e tecnologia foi abandonada. Os materiais desenvolveram-se e agora já é possível desenterrar esses princípios.. mas… não é nada de novo! O material pode ser uma coisa inovadora… já o restante, não é!

  2. “Estes pulsos gravaram os dados em três camadas de pontos nano-estruturados, com apenas 5 micrómetros de distância entre si – o equivalente a 5 milionésimos de um metro.” – Equivalente a 5 milionésimos de um milímetro e não de um metro.

RESPONDER

Parker Solar Probe lança nova luz sobre o Sol

Em agosto de 2018, a Parker Solar Probe da NASA foi lançada para o espaço, tornando-se pouco tempo depois a sonda mais próxima do Sol. Com instrumentos científicos de ponta para medir o ambiente em …

Encontrado no mar das Malvinas navio alemão da I Guerra Mundial 105 anos depois de naufragar

O naufrágio de um cruzador alemão da I Guerra Mundial foi identificado nas Ilhas Malvinas, onde foi afundado pela Marinha britânica há 105 anos. O SMS Scharnhorst foi o principal ativo da esquadra alemã na Ásia …

Boavista 1-4 Benfica | Águia goleia no xadrez do Bessa

O Benfica deu o pontapé de saída da 13ª jornada com uma vitória competente na visita ao Boavista, por 4-1. Num jogo potencialmente perigoso para as aspirações “encarnadas”, frente a um adversário com somente uma derrota …

Cientistas desenvolvem técnica para determinar o humor através da caligrafia

Uma equipa de cientistas estudou a biomecânica dos movimentos das mãos a escrever e a desenhar, e desenvolveu um método para avaliar as propriedades individuais da velocidade de escrita e da pressão do lápis no …

Quase seis mil denúncias de agressões sexuais em viagens da Uber nos EUA

A plataforma de transporte de passageiros Uber divulgou na quinta-feira um relatório, revelando quase seis mil denúncias de agressões sexuais a utilizadores, motoristas e terceiros nos Estados Unidos (EUA), em 2017 e 2018. No relatório de …

Polícia de Los Angeles vai usar dispositivo "ao estilo Batman" para prender suspeitos

A polícia de Los Angeles, nos Estados Unidos, vai adotar, no início do próximo ano, um novo dispositivo, conhecido como BolaWrap 100, que dispara um cinto de fibra sintética a uma velocidade de 200 metros …

Corriere dello Sport defende-se das acusações e garante ser "inimigo do racismo"

O jornal desportivo italiano Corriere dello Sport afirmou esta sexta-feira ser “inimigo do racismo”, defendendo-se das críticas motivadas pela manchete de quinta-feira, com o título “Black Friday” e ilustrada com os futebolistas negros Romelu Lukaku …

Alisadores e tintas para cabelo podem aumentar o risco de cancro da mama

Alisadores e tintas para cabelo são dois produtos comummente utilizados por mulheres. Um novo estudo sugere que estes podem aumentar o risco de cancro da mama, especialmente em mulheres negras. Muitos produtos capilares contêm compostos que …

Black Friday. Marca de cosméticos oferece por engano desconto de 96% e perde 10 milhões em duas horas

Uma falha no site oficial da marca de produtos cosméticos Foreo fez com que o seu artigo mais caro fosse vendido com um desconto de 96%, fazendo com que a empresa sueca perdesse 10 milhões …

Camisola usada por Pelé no seu último jogo foi vendida por 30 mil euros em leilão

Uma camisola usada por Pelé no seu último jogo com a seleção brasileira foi vendida por 30 mil euros num prestigiado leilão de objetos desportivos, realizado na quinta-feira em Turim, Itália. A camisola com o número …