Criança com anemia aplástica grave submetida a transplante inédito em Portugal

Um menino de quatro anos com anemia aplástica grave foi submetido a um transplante com células estaminais de sangue do próprio cordão umbilical, um tratamento inédito em Portugal realizado no Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa.

O tratamento foi realizado no dia 5 de abril na Unidade de Transplante de Medula do IPO de Lisboa e o menino tem apresentando uma evolução positiva.

“A recuperação foi dentro do que é esperado com este tipo de transplante e este tipo de células, sem grandes complicações e o menino está a recuperar muito bem e a ir regularmente às suas consultas”, disse esta quarta-feira à agência Lusa a médica hematologista Alexandra Machado.

Antes da transplantação, a criança encontrava-se internada no Hospital Pediátrico Dona Estefânia, tendo sido transferida para o IPO e submetido a quimioterapia e outros tratamentos.

Após a infusão das células estaminais do sangue do seu próprio cordão umbilical verificou-se uma rápida recuperação das contagens de glóbulos brancos e de outros parâmetros da recuperação hematológica e o menino recebeu alta hospitalar um mês após o transplante.

Contactado pela agência Lusa, o oncologista do IPO de Lisboa Nuno Miranda escusou-se a falar deste caso concreto, confirmando apenas que foi a primeira vez que se fez em Portugal um transplante autólogo com sangue do cordão umbilical.

“É uma raridade das raridades”, disse o ex-diretor do Programa Nacional para as Doenças Oncológicas, afirmando que “existem alguns casos destes descritos pela Europa e no mundo inteiro, mas são mesmo muito raros”.

“Já tivemos muitos casos de crianças com células estaminais congeladas em que dizemos aos pais: ‘ok, congelaram mas não vai poder ser usado’”, disse o especialista, explicando que o contexto mais frequente é não se poder usar células do próprio nos transplantes pois a criança quando nasce já tem células da doença.

Alexandra Machado, antiga coordenadora do programa de Colheita de Células Progenitoras Hematopoiéticas da Unidade de Transplante do IPO de Lisboa, explicou que a anemia aplástica é uma doença rara e grave que atinge a “fábrica do sangue”, a medula óssea.

“A anemia aplástica grave pode ter muitas origens (…) pode surgir na sequência de alguns medicamentos, de algumas infeções virais, de exposição a produtos tóxicos e até de desencadeamento de reações autoimunes, ou seja, o organismo passa a fabricar anticorpos dirigidos contra as suas próprias células”, adiantou.

Na falta de glóbulos vermelhos, o indivíduo tem anemia, na falta de plaquetas tem hemorragias várias e na falta dos glóbulos brancos têm infeções de várias origens, disse a médica que integrou a equipa responsável pelo primeiro transplante com células do sangue de cordão umbilical em Portugal entre dois irmãos.

A produção de células sanguíneas pode ser recuperada por terapêutica imunossupressora e nos casos mais graves com recurso a transplante de células estaminais hematopoiéticas, nomeadamente do sangue do cordão umbilical

Neste caso, o que aconteceu foi utilizar as células estaminais do próprio que tinham sido guardadas à nascença, disse Alexandra Machado, adiantando que já tinha sido descrito na literatura pelo menos dois casos de duas crianças com a mesma doença deste menino que também tinham guardado as suas células estaminais do cordão umbilical e cujo transplante foi bem-sucedido”, salientou a médica.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Na Saúde, Warren torna-se alvo de ataques. Mas o foco é "derrotar Trump"

O maior debate televisivo para umas eleições primárias na história dos EUA juntou 12 candidatos num só palco. Foi o primeiro debate para o qual o ex-vice-Presidente Joe Biden não partiu com vantagem, tendo a …

Trump sugere que os mexicanos são uma ameaça terrorista maior do que o Daesh

O Presidente Donald Trump sugeriu que os mexicanos são uma ameaça muito maior do que o Daesh. Respondendo uma vez mais às críticas sobre ter retirado as tropas dos Estados Unidos (EUA) junto à fronteira …

Grécia. Incêndio em campo de refugiados deixa 600 pessoas sem alojamento

Um incêndio no campo de identificação e registo de migrantes de Vathy, na ilha grega de Samos, deixou 600 refugiados sem alojamento, alertou na terça-feira a organização não-governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (MSF). "Em Vathy, seis …

Lista candidata à Ordem dos Enfermeiros excluída por ter poucos homens

Uma das listas candidatas às eleições para a Ordem dos Enfermeiros foi excluída por ter poucos homens. A comissão eleitoral nomeada explica que a lista não respeita a lei da paridade, aprovada pela Assembleia da …

“É a desilusão”. PSD queria novos ministros na Saúde, Educação e Justiça

  O PSD defendeu esta quarta-feira que "não há um novo Governo", mas "uma remodelação com alargamento", com um executivo aumentado e "mais partidário", considerando "uma desilusão" a continuidade em pastas como Saúde, Educação e Justiça. "Não …

Dobradinha poderá render 1,6 milhões de euros a Bruno Lage

Caso consiga alcançar a dobradinha, isto é, vencer o campeonato e a Taça de Portugal, o treinador do Benfica, Bruno Lage, receberá em prémios cerca de 1,6 milhões de euros brutos, avança a imprensa desportiva. A …

Lisboa aumenta seis vezes IMI de prédios devolutos nos centros

A Câmara de Lisboa vai aumentar, em 2020, seis vezes a taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para os prédios devolutos nas zonas de maior pressão urbanística, anunciou esta quarta-feira o vereador das Finanças, …

Polícia entrou na federação de futebol da Bulgária e deteve cinco pessoas

Já depois de Borislav Mihailov se ter demitido da presidência da federação da Bulgária, uma unidade da estrutura policial que luta contra o crime organizado no país entrou esta terça-feira na sede da federação, em …

Família holandesa vivia há 9 anos numa cave à espera “do fim dos tempos”

A policia holandesa encontrou uma família de seis pessoas na cave de uma quinta no nordeste do país, onde viviam em isolamento há nove anos e, segundo a imprensa, esperavam “o fim dos tempos”. A polícia …

Kim Jong-un subiu montanha sagrada a cavalo (e deixou a Coreia à espera de um grande anúncio)

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, foi ao monte Paektu, a montanha considerada sagrada pelos norte-coreanos, dar um passeio a cavalo. As imagens foram divulgadas pela agência estatal KCNA, tendo surgido especulações de que virá aí …