Criado dispositivo vascular para testar células e acelerar deteção de doenças

(dr) UC.pt

João Ribas, investigador da Universidade de Coimbra

João Ribas, investigador da Universidade de Coimbra

Uma equipa internacional de investigadores criou um dispositivo que replica a contração e distensão dos vasos sanguíneos, permitindo acelerar a descoberta de doenças e responder a várias linhas de investigação associadas ao envelhecimento vascular.

“Um novo dispositivo que replica a contração e distensão dos vasos sanguíneos”, que acelera “a descoberta de doenças e medicamentos” e “permite reduzir a utilização de modelos animais em experiência”, foi desenvolvido por uma equipa internacional de investigadores, anunciou esta segunda-feira a Universidade de Coimbra (UC).

Do grupo de especialistas faz parte o português João Ribas, investigador do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) da UC, sublinha a Universidade.

O novo dispositivo ou chip, concebido no âmbito de um estudo já publicado na revista científica Small, é feito de um material derivado do silicone, com recurso a técnicas de microfabricação.

Quando as células estão neste ambiente dinâmico, neste ‘órgão-num-chip‘, “as respostas são completamente diferentes das obtidas pelos dispositivos tradicionais porque as suas características assemelham-se às das células in vivo”, afirma a UC.

Apesar dos elevados investimentos na pesquisa de novos fármacos na área cardiovascular, “poucos são os que chegam ao mercado”, refere a UC, considerando que a situação se deve, “em parte, à falta de modelos que reproduzam as condições do coração e vasos sanguíneos observadas no corpo humano, como o batimento cardíaco”.

Este estudo, salienta a UC, procurou desvendar as diferenças que existem entre modelos que simulam as condições do corpo humano e modelos estáticos de cultura celular utilizados atualmente.

“A solução criada resulta da combinação de várias técnicas de engenharia, biologia e medicina, e poderá ser utilizada por centenas de laboratórios em todo o mundo, respondendo a várias linhas de investigação associadas a doença e envelhecimento vascular”, explica João Ribas, aluno do Programa Doutoral em Biologia Experimental e Biomedicina do CNC, citado pela UC.

João Ribas salienta que “o dispositivo poderá ainda ser utilizado pela indústria farmacêutica na descoberta e teste de novos fármacos na área cardiovascular, acelerando o processo de descoberta e reduzindo a utilização de modelos animais”.

Estas plataformas miniaturizadas representam “uma solução acessível para testar condições de microgravidade no espaço e como estas afetam a saúde dos astronautas”, acrescenta o investigador.

No âmbito do estudo foi também utilizado um modelo celular de envelhecimento prematuro, com células provenientes de doentes, refere a UC, adiantando que “os resultados obtidos mostram que o dispositivo permite estirar exageradamente estas células, obtendo-se vários marcadores de inflamação e doença vascular elevados“.

Se as células “fossem manipuladas em culturas estáticas não se observariam estes marcadores. Contudo, sabe-se que esta inflamação acontece em doentes, sendo especialmente importante durante o processo de envelhecimento e necessitando de ser compreendida para que se possam descobrir fármacos adequados”, esclarece João Ribas.

A investigação testou ainda alguns medicamentos que provam que o sistema funciona, podendo ser “usado na descoberta e teste de novos fármacos para combater doenças e envelhecimento vascular”.

Além do CNC, a pesquisa envolveu o Instituto de Investigação Interdisciplinar da UC, as instituições norte-americanas Brigham and Women’s Hospital /Harvard Medical School e Harvard-MIT Division of Health Sciences and Technology, e holandesa MIRA/Institute for Biomedical Technology and Technical Medicine da Universidade de Twente.

A participação do investigador João Ribas foi financiada pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) e pela Defense and Threat Reduction Agency, dos EUA.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Médicos alertam: técnica de tapar a boca com fita-cola para dormir melhor é perigosa

Chama-se "buteyko" e consiste em encontrar formas de respirar melhor pelo nariz, entre as quais fechar a boca enquanto dormimos. A tendência está a gerar um debate entre os médicos, que consideram esta técnica perigosa. Foi …

Incentivos financeiros ajudam pessoas a deixar de fumar

Fumar mata um em cada dois fumadores ávidos, mas desistir leva a grandes melhorias na saúde, aumento da esperança de vida e poupança de custos com cuidados de saúde. Pagar às pessoas para pararem de …

Há uma coisa simples que podemos fazer para combater as alterações climáticas: falar sobre o problema

A preocupação com as alterações climáticas pode ser muitas vezes um fardo solitário, mas a verdade é que não precisa de ser assim. De acordo com um novo estudo, simplesmente falar sobre o assunto com …

Em busca das duas princesas alemãs. Vaticano analisa ossários após encontrar túmulos vazios

Os trabalhos começaram esta manhã no cemitério que fica dentro das muralhas do Vaticano e foram analisados os restos dos dois ossários, explicou o porta-voz interino da Santa Sé, Alessando Gisotti. Os ossários estavam perto dos …

Miguel Pinto Lisboa é o novo presidente do Vitória de Guimarães

Miguel Pinto Lisboa foi eleito, este sábado, o novo presidente do Vitória de Guimarães, avança a imprensa portuguesa. Os números ainda não são oficiais, mas as primeiras projeções indicam que o candidato de 47 anos da …

Incêndios em Castelo Branco e Santarém. Há quatro bombeiros feridos, um em estado grave

Dois incêndios em Castelo Branco estão a mobilizar mais de 500 operacionais e 15 meios aéreos. Há estradas cortadas e aldeias evacuadas. Dois incêndios em povoamento florestal, todos no distrito de Castelo Branco, um no município …

"É contra a vontade de Deus". Família que se recusou a pagar impostos é condenada na Austrália

Uma família cristã australiana recusou-se a pagar impostos, alegando que é "contra a vontade de Deus". Em tribunal, o juiz obrigou a pagar 1,3 milhões de euros. Em 2017, na Tasmânia, uma família cristã não pagou …

David guardou uma pedra durante anos pensando que era ouro. Afinal, era bem mais raro que isso

Em 2015, David Hole estava a explorar Maryborough Regional Park, perto de Melbourne, na Austrália. Com um detetor de metais, descobriu algo fora do comum: uma rocha avermelhada muito pesada que repousava em argila amarela. Maryborough …

Quadro roubado por soldado nazi é devolvido a museu de Florença

O quadro de natureza-morta tinha sido roubado do museu por um soldado nazi como um presente para a sua esposa. Agora, o quadro foi devolvido ao museu pelos alemães. Um soldado nazi em retirada de Itália …

Um segundo. Foi o tempo que a Inteligência Artificial precisou para resolver um cubo mágico

Investigadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, desenvolveram o DeepCubeA, um algoritmo capaz de resolver o desafio do Cubo de Rubik em pouco mais do que um segundo.  De acordo com a equipa de investigadores …