Covid-19. Modelos financeiros são uma melhor alternativa ao “R”

O “R” não é o melhor indicador para medir o risco e o estado da pandemia de covid-19. Uma abordagem baseada em modelos utilizados nos mercados financeiros é a escolha mais adequada.

O indicador mais importante sobre o estado da pandemia é o “R”. Também conhecido como taxa de reprodução, é o número médio de pessoas para as quais uma pessoa infetada transmitirá o vírus. O número R orienta as decisões do governo e, sem dúvida, é uma forma muito intuitiva de medir o estado da pandemia.

No entanto, o número R tem recebido muitas críticas porque é uma média, o que significa que ignora informações úteis sobre os indivíduos e, portanto, não tem em conta a incerteza. Isso inclui o facto de que há uma variação considerável no tempo de incubação do vírus e um grande número de pessoas infetadas, mas assintomáticas, que são difíceis de detetar, além de pacientes que infetam muito mais pessoas do que a média.

Para estimar melhor a ameaça do vírus às nossas populações, os governos devem olhar para os modelos estatísticos usados para os mercados financeiros. A saúde pública compartilha uma característica importante com os mercados financeiros: ambos são compostos por muitas partes interativas que podem ser expostas a choques raros e generalizados, com consequências potencialmente críticas que podem espalhar-se além fronteiras.

A crise financeira global de 2007-09 foi, em muitos aspetos, o equivalente financeiro de uma pandemia. Tudo começou quando uma bolha imobiliária estourou nos EUA e rapidamente espalhou-se internacionalmente por meio do complexo sistema que existia para negociar dívida hipotecária entre instituições financeiras. Isso levou a tudo, desde colapsos bancários a inadimplências da dívida nacional.

Para tentar evitar que tal catástrofe aconteça novamente, o sistema financeiro global desenvolveu um sistema regulatório para testes de stresse de bancos e carteiras de investimentos de grandes empresas. Esses testes avaliam a fragilidade dos bancos e carteiras de investimento e melhoram a sua imunidade a choques, fazendo perguntas como, “quanto eles poderiam perder com um evento raro?” e “quão grave esse choque deve ser antes que o banco entre em colapso?”.

Esses testes contam com modelos de risco preditivo financeiro. Esta técnica não se concentra no que se espera que aconteça a seguir, mas sim na probabilidade de eventos raros como os que precipitaram a crise de 2007-09.

Essa modelagem também é usada para observar o risco de queda do que pode acontecer com a macroeconomia, que é outro ambiente altamente incerto. Por exemplo, quanto PIB será perdido se um raro choque negativo atingir os mercados financeiros. Técnicas semelhantes podem ser usadas para melhorar as nossas previsões sobre a covid-19.

PARTILHAR

RESPONDER

Novo Banco. Carlos Costa pede para ser ouvido por videoconferência devido à sua idade e saúde

O ex-governador do Banco de Portugal (BdP), Carlos Costa, pediu à comissão de inquérito sobre o Novo Banco para ser ouvido remotamente, por videoconferência, devido à sua idade e fragilidades de saúde, segundo informação enviada …

O futuro dos 28 arguidos da Operação Marquês já está traçado

O futuro dos 28 arguidos da Operação Marquês, incluindo o do antigo primeiro-ministro José Sócrates e o do banqueiro Ricardo Salgado, está decidido. Uma fonte judicial adiantou ao Expresso que só o juiz Ivo Rosa conhece …

Portugal "não está livre de uma quarta vaga" de contágios quando desconfinar

Na quarta-feira, Graça Freitas admitiu que Portugal pode voltar a enfrentar uma nova vaga da pandemia de covid-19 nos próximos meses. O epidemiologista Manuel Carmo Gomes repete o alerta da diretora-geral da Saúde. Portugal pode enfrentar …

PCP propõe estender moratórias por seis meses. BE quer ouvir Centeno

O PCP quer estender as moratórias bancárias, que vão terminar dentro de algumas semanas, por seis meses. O Bloco de Esquerda entregou um requerimento, com carácter de urgência, para ouvir o Governador do Banco de …

Plano de desconfinamento tem várias velocidades, mas não tem datas

O primeiro esboço do plano de desconfinamento já chegou a São Bento e será apresentado na reunião do Infarmed, marcada para a próxima segunda-feira. A equipa de peritos - liderada por Óscar Felgueiras, da ARS/Norte, e …

A Islândia foi atingida por 17 mil terramotos na semana passada (e uma erupção pode estar iminente)

Mesmo para uma ilha vulcânica acostumada a tremores ocasionais, esta foi uma semana incomum para a Islândia. De acordo com o Escritório Meteorológico da Islândia, cerca de 17 mil terramotos atingiram a região sudoeste de …

Átomo extinto revela segredos da infância do Sistema Solar

Usando o átomo extinto nióbio-92, uma equipa de investigadores da ETH Zurich, na Suíça, conseguiu explicar eventos do início do sistema solar com a maior precisão de sempre. Se um átomo de um elemento químico tiver um …

Marcelo cria nova equipa em Belém para controlar "bazuca" europeia

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, criou uma equipa para manter uma vigilância apertada sobre a gestão do dinheiro que chega da "bazuca" europeia. Marcelo Rebelo de Sousa criou uma nova equipa para a …

Espanha vai proibir viagens durante a Páscoa. França, Hungria e Brasil com novas restrições

Espanha prepara-se para aprovar um plano de desconfinamento para as próximas semanas, particularmente para a Páscoa, que prevê a proibição de viajar entre as suas comunidades autónomas e recolher obrigatório entre as 22h00 e as …

FBI detém funcionário de Donald Trump pela invasão ao Capitólio

O Departamento Federal de Investigação (FBI) deteve na quinta-feira um funcionário do ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump pela invasão ao Capitólio a 6 de janeiro, noticiaram os media norte-americanos. Trata-se de Federico Klein, um homem …