Convento de Monchique só se salvou do fogo graças a dois irmãos

Patrice78500 / wikimedia

Convento de Nossa Senhora do Desterro, na Serra de Monchique

Só dois irmãos, que vivem há cerca de 40 anos no Convento de Nossa Senhora do Desterro, na Serra de Monchique, valeram ao monumento do século XVII quando o incêndio que ardeu na zona, durante vários dias, comeu tudo à volta.

O jornal Sol conta como António e Vidaúl, dois irmãos que vivem no monumento abandonado há cerca de 40 anos, enfrentaram sozinhos as chamas, salvando o Convento do fogo que não deixou nada à volta.

Apesar da coragem para enfrentarem o incêndio que lavrou durante seis dias, recusam heroísmos. “Sou só um pobre diabo que aqui ando, sempre fui. Tenho uma vida de merda”, diz António ao semanário.

Os dois irmãos viveram quase toda a vida no Convento, depois de os pais se terem revoltado contra o pouco que ganhavam a cultivarem as terras de uma família rica na Serra de Monchique, na década de 1970. A família acabou a viver no monumento, juntamente com outras pessoas de poucas posses.

Acabaram por tornar-se nos únicos ocupantes do edifício de estilo manuelino, à medida que os outros moradores foram indo embora. E chegaram a pagar renda para lá morarem.

Actualmente, só Vidaúl reside no monumento, já que António, cujos dois filhos também cresceram no Convento, se mudou recentemente para uma casa na vila de Monchique.

Fundado em 1631, por Pêro da Silva, como nota o Sol, o Convento de Nossa Senhora do Desterro está abandonado há vários anos. O facto de o edifício ter vários proprietários estará a complicar a sua eventual recuperação.

Marcelo recusa “triunfalismos” injustificados

O Presidente da República foi finalmente a Monchique, depois de dominado o fogo, para sublinhar que não é a ausência de vítimas mortais que traz “consolo” à população, recusando entrar em “triunfalismos” injustificados.

“O que eu sugeriria humildemente era o seguinte: sem triunfalismos, que não se justificam, sem juízos negativos definitivos já, mas sim preocupações, desabafos e sugestões para o futuro. Vamos terminar esta batalha, esta guerra e esta época [de incêndios]”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

O Chefe de Estado respondia assim à saída de um ‘briefing’ no posto de comando da Protecção Civil, instalado no centro da vila de Monchique, a alguns populares e a um vereador da autarquia, que o questionaram sobre a apreciação feita na sexta-feira pelo Governo à operação de combate ao incêndio, além de se queixarem de falta de coordenação, de comunicações e de meios parados, por exemplo.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Há dias, o convento tinha ardido COMPLETAMENTE; agora já se “salvou graças a dois irmãos”… em que ficamos?!
    “O convento de Monchique, já em ruínas, foi completamente consumido pelas chamas”
    http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/filhas-desesperadas-a-procura-do-pai-que-desapareceu-nos-fogos-de-monchique
    Como é que não há de haver tanto disparate na opinião publica, se os media dizem uma coisa e passados alguns dias dizem o seu contrário?!
    Enfim…

  2. Esta notícia reforça a minha teoria, já aqui expressa, que a grande falha pertence à coordenação. A protecção civil, seja lá o que isso for, só atrapalhou a acção dos bombeiros, que deveriam ser os especialistas no combate aos incêndios, e a defesa do património por parte dos residentes, tendo a GNR atentado contra a liberdade das pessoas que não queriam abandonar os seus bens. Algumas pessoas tiveram que se esconder para não serem arrastadas pela GNR. Na minha opinião, é tempo de avaliar a utilidade dos serviços da ANPC e de esta ser extinta para evitar que se continuem a repetir estes atentados à natureza. Afinal, um dos países mais pequenos da Europa, teve a maior área ardida conhecida até à data. O que vai ser daqueles que viram os seus bens destruídos pelo fogo, será que os responsáveis pela coordenação dos meios de combate aos incêndios, que os abandonaram, os irão ressarcir das perdas? As casas de segunda habitação também são bens e são perdas incalculáveis para os seus donos. E os barracões, agrícolas ou oficinas, com máquinas nos seus interiores, não tiveram custos e não são necessários para os seus proprietários? Quem se responsabiliza pela incapacidade no combate aos incêndios que permitiram estas perdas?
    É só a minha opinião e vale o que vale…

    • Caro José Raúl, bom dia. Subscrevo a sua opinião. A aldeia do meu Pai, no concelho da Pamp. da Serra, escapou ao fogo algumas vezes, porque os bombeiros lá estiveram, tem o rio Ceira e ajudou muitas outras aldeias vizinhas a terem as suas chamas apagadas. No entanto, nos fatídicos dias 15/16 Out. de 2017, tal sorte não se lhes assistiu… nem bombeiros, nem luz, nem água, nem comunicações, não tinham NADA! As pessoas fecharam-se todas dentro de uma casa melhor, com animais à mistura e esperaram, em desespero, achando que iam todos morrer queimados… não morreu ninguém, mas os bens…. havia terrenos limpos, sim: o do meu Pai e outros, em redor da minha casa e de outras, mas mesmo assim…. Esta “moda” da ANPC e outras, sinceramente; eu não sou contra o progresso, mas cada vez o nosso País arde mais e cada vez há mais progresso e modernização! Não se compreende. Um bem haja a todos e as minhas palavras de alento, força e esperança.

RESPONDER

Coloridos e selados. Descobertos no Egito sarcófagos com mais de 2.500 anos

As autoridades egípcias anunciaram esta segunda-feira a descoberta de uma coleção de sarcófagos datados de há mais de 2.500 anos, na zona arqueológica de Sakkara, a sul da cidade do Cairo. Em comunicado, citado pela agência …

Nokia vai criar para a NASA a primeira rede móvel operacional na Lua

O grupo finlandês Nokia vai fabricar para a NASA aquela que será a primeira rede móvel móvel na Lua, como parte de um projeto de base humana permanente da agência espacial norte-americana, foi esta segunda-feira …

Sarkozy acusado de "associação criminosa". Investigação sobre ligações à Líbia continua

Nicolas Sarkozy, o antigo Presidente francês, está a ser acusado de "associação criminosa" como parte de uma investigação sobre o financiamento da sua campanha presidencial de 2007, particularmente acerca dos seus alegados vínculos com o …

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em três milénios

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em quase três milénios, aponta uma nova investigação da Universidade de Massachusetts em Amherst, nos Estados Unidos, e da Universidade de Quebec, no Canadá. As …

NASA apresenta rover "transformer" que vai explorar os penhascos íngremes de Marte

A NASA acaba de apresentar um rover de quatro rodas, denominado DuAxel, que se pode dividir em dois rovers de duas rodas separados. O robô foi projetado para, um dia, explorar alguns dos terrenos mais …

Veneno de vespa pode ter muito "potencial" na composição de antibióticos

Com o passar dos anos, a população começa a ficar mais resistente a certos medicamentos e estes deixam de fazer efeito. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu novas moléculas anti-microbianas a partir do veneno de …

"Ou és infetado ou morres de fome". Trabalhadores da Amazon nas Filipinas denunciam condições precárias

Trabalhadores contratados pela empresa de segurança Ring da Amazon que trabalham em call centers nas Filipinas denunciam condições de trabalho que dizem ser precárias, mostrando-se ainda mais preocupados com a situação por causa da pandemia …

"Momento muito duro". André Almeida sofreu rotura de ligamentos e arrisca paragem longa

O futebolista internacional português André Almeida sofreu uma entorse do joelho direito, que resultou numa “rotura do ligamento cruzado anterior e do ligamento lateral interno”, informou esta segunda-feira o Benfica. O lateral dos encarnados saiu aos …

Apoio à retoma. Empresas com perdas de 25% podem reduzir horário até 33% já esta terça-feira

Empregadores com quebra de faturação igual ou superior a 25% vão poder reduzir até 33% o horário dos trabalhadores, entre outubro e dezembro, segundo a alteração ao regime de retoma progressiva de empresas em crise. O …

Chega quer tornar voto obrigatório e sanções para quem não cumprir

O deputado único do Chega entregou uma nova proposta no âmbito do projeto de revisão constitucional do partido para tornar o voto obrigatório para todos os cidadãos que o possam exercer e sanções para quem …