Finalmente um contracetivo masculino que funciona (mas eles não suportam os efeitos secundários)

Um estudo internacional revelou que os homens podem ter em breve uma boa opção de contraceptivo injetável, que funciona em mais de 95% dos casos. No entanto, o estudo acabou por ser suspenso ao concluir-se que o desconforto dos efeitos secundários – que as mulheres aguentam há mais de meio século – era demasiado para os homens aguentarem.

Os investigadores ainda estão a trabalhar para aperfeiçoar a combinação de contraceptivos hormonais e reduzir o risco de efeitos colaterais, incluindo depressão e distúrbios de humor.

Enquanto as mulheres podem escolher entre uma série de métodos de controlo de natalidade – apesar dos efeitos secundários dos contraceptivos hormonais poderem incluir dores de cabeça, náuseas, aumento de peso, diminuição da libido, mudanças de humor e muito mais -, os homens têm poucas opções. Os mais comuns disponíveis incluem usar preservativo ou submeter-se a uma vasectomia.

“O estudo descobriu que é possível ter um contraceptivo hormonal para homens que reduz o risco de gravidezes não planeadas nas suas parceiras”, disse um dos autores do estudo, Mario Philip Reyes Festin, da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Genebra, na Suíça.

“Os nossos resultados confirmam a eficácia deste método contraceptivo visto anteriormente em pequenos estudos”, acrescentou o cientista, citado pelo Science Daily.

A experiência

Já numa segunda fase, o estudo testou a segurança e a eficácia dos contraceptivos injetáveis em 320 homens saudáveis com idade entre 18 a 45 anos.

Os participantes estavam em relações monogâmicas heterossexuais com parceiras de idades entre 18 e 38 anos por, pelo menos, um ano. Os homens foram submetidos a testes para assegurar que tinham uma contagem de esperma normal no início do estudo.

Em seguida, receberam injeções de 200 miligramas de uma progesterona de longa ação chamada enantato de noretisterona, e 1.000 miligramas de um andrógeno de longa ação chamado undecanoato de testosterona, por até 26 semanas.

O objetivo era suprimir as contagens de esperma. Os homens tomaram duas injeções a cada oito semanas. Amostras de sémen foram recolhidas após oito e 12 semanas na fase de supressão e, em seguida, a cada duas semanas até ter critérios para a fase seguinte.

Durante este tempo, os casais foram instruídos a usar os outros métodos de controlo de natalidade não hormonais.

Resultados

Quando a contagem de esperma de um participante foi reduzida para menos de 1 milhão/ml em dois testes consecutivos, o casal foi convidado a contar somente com as injeções para o controlo de natalidade.

Durante este período, conhecido como a fase de eficácia do estudo, os homens continuaram a receber injeções de oito em oito semanas por até 56 semanas.

Os participantes forneceram amostras de sémen a cada oito semanas para garantir que as suas contagens de esperma permaneciam baixas. Quando os participantes pararam de receber as injeções, foram monitorizados para ver quão rapidamente as suas contagens de esperma voltavam a níveis normais.

O contraceptivo foi eficaz na redução da contagem de esperma dentro de 24 semanas em 274 dos participantes. Funcionou em cerca de 96% dos utilizadores contínuos. Apenas quatro gestações ocorreram durante a fase de eficácia do estudo.

Os resultados foram publicados na Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

Efeitos colaterais

Os investigadores pararam de juntar novos participantes ao estudo em 2011 devido à taxa de ocorrências adversas, particularmente depressão e outros transtornos do humor.

Os homens relataram efeitos colaterais incluindo dor no local da injeção, dor muscular, aumento da libido e acne. Vinte homens abandonaram o estudo devido a efeitos secundários.

Apesar dos efeitos adversos, mais de 75% dos participantes relataram estar dispostos a utilizar este método de contracepção na conclusão do estudo.

Dos 1.491 eventos adversos relatados, os eventos adversos graves que foram avaliados como provavelmente ou possivelmente relacionados com o estudo incluíram um caso de depressão, uma sobredosagem intencional de paracetamol, e um homem que experimentou um batimento cardíaco anormalmente rápido e irregular depois de deixar de receber as injeções.

O resultado foi o adiamento da comercialização do contraceptivo para se aperfeiçoar o medicamento e eliminar os referidos efeitos desconfortáveis.

“Mais estudos são necessários para avançar este conceito a ponto de poder ser amplamente divulgado para homens como um método de contracepção”, disse Festin.

“Embora as injeções tenham sido eficazes na redução da taxa de gravidez, a combinação de hormonas necessita ser estudada mais a fundo para considerar um bom equilíbrio entre eficácia e segurança“.

A primeira pílula para mulheres foi lançada há mais de cinco décadas, em 1962. Além de efeitos secundários semelhantes aos verificados neste novo ensaio, a pílula combinada traz perigos sérios como o risco aumentado de AVC, cancro na mama e no colo do útero, o de trombose venosa profunda (que afeta duas em cada 10 mil mulheres) e que pode ser fatal.

No caso delas, a comunidade científica sempre considerou que os benefícios superavam os riscos

HypeScience

PARTILHAR

15 COMENTÁRIOS

  1. É claro que não foi avante..os homens pobrezitos não aguentaram os efeitos secundários..quando as mulheres os têm de tolerar há décadas. Mas claro, também não são obrigados a aceitarem já que as mulheres não se importam de sofrer por eles..

    • As mulheres são livres de não tomar qualquer contraceptivo. Ninguém, na verdade as pode obrigar. Simplesmente devem também aguentar ter que usar o método do copo de água: “em vez de”…

      • Ahahaah, deixa-me rir. Ninguém as pode obrigar, claro que não. Mas para não se lixarem e engravidarem ou terem de abortar (lá está como bem diz para não terem de aguentar..), lá acabam por tomar.

    • Um dia um veterinário desaconselhou-me que a gata tomasse a pílula. “O melhor é castrá-la, porque é frequente a pílula provocar-lhes cancro da mama. Bem… isto é só no caso das gatas… Não acontece nas mulheres…” — apressou-se a dizer, pois estava uma assistente dele na sala a ouvir. Ora se nas gatas provoca cancro, o que não acontecerá nas mulheres! Daí a epidemia de cancro mamário que por aí grassa, e em mulheres muito jovens, pois agora a partir dos 13 muitas já tomam o comprimido e antes dos 30 já têm as mamas afectadas.

      • Acontece que aquilo que nas gatas chamam de pílula… não o é na realidade… não é um contraceptivo, mas sim um inibidor do cio… daí os efeitos tão adversos no caso das gatas…
        Por isso não confundamos as coisas…

    • Pois é Joca, para além do resto ainda há o cancro da mama (que os médicos recomendam para que não o tenham..quando na verdade cada vez há mais mulheres a terem cancro da mama e a tomarem a milagrosa pílula). Lá está, mas as mulheres que desejem ter uma vida sexualmente activa que podem fazer?? Que alternativas (saudáveis) existem?

      • Como já respondi à Joca… não confundamos inibidores de cios com contraceptivos (pílula)… não tem nada a ver e os efeitos agressivos são muitíssimo diferentes…
        Isso não invalida que muitas mulheres sofram de efeitos secundários com a pílula, enquanto outras não… isso é claro…
        Daí a maravilhosa revolução que foi o Anel Vaginal… que tem praticamente a mesma segurança que a pílula, com muito menos incómodos e com uma incidência muito menor de efeitos secundários…

  2. O projecto foi abandonado mas não por os homens não suportarem os efeitos secundários.
    O projecto foi abandonado porque nenhuma mulher iria confiar num homem que lhe dissesse “querida não te preocupes, não vais engravidar porque eu tomo a pílula”, ou uma injecção periódica ou qualquer outro método que ela não pudesse confirmar.

  3. Ai,coitadinhos dos homens que não conseguem aguentar os efeitos secundários flores de estufa do caraças isso é frescura bem também tem as otárias que tomam as pílulas por eles e depois estas mulheres que se auto proclamam de modernas dizem que há igualdade entre sexos..ridículas,elas mesmo fazem com que não exista igualdade entre os sexos.Só se importam com a igualdade na vida profissional e sexual (no que diz respeito a terem liberdade para terem vida sexual) e no resto já não se importam com as desigualdades…vocês comigo tinham cá uma sorte ,se quisessem sexo tinham de tomar a pílula e não só…este mundo nunca foi tão bom para os homens como hoje em dia…

  4. Bem, a maioria dos comentários são ridículos, deles e delas…
    O discurso de vitimização e passar a responsabilidade para o sexo oposto é do mais infeliz… Não se trata dos homens serem “coitadinhos que não aguentam”, nem as mulheres “estarem naqueles dias”, trata-se de perceber como as coisas são e resolver da maneira mais equilibrada e justa para o casal (ou não casal).
    A Sra.Carla, que tanto opinou, parece-me o estereótipo da pessoa (homem ou mulher) que pouco raciocina sobre o que diz, e quando assim é, por norma os comentários são verdadeiros tiros no pé:
    Ora “para não se lixarem… lá acabam por tomar.”, com uma arma apontada à cabeça, não?
    “…o que podem fazer? Que alternativas existem?”, preservativo, mas possivelmente a Sra. que tanto critica os homens e as suas atitudes, não tem é vontade própria e coragem para dizer não, e solucionar o seu problema.
    A minha companheira não toma pilula há mais de uma década, e não é por isso que não temos uma vida sexual ativa e controlada. O preservativo é desagradável? pois é, mas é uma solução que respeita a opção dela.
    Ahh e… “este mundo nunca foi tão bom para os homens como hoje em dia…” PRICELESS! Antigamente (e infelizmente) as mulheres eram basicamente o capacho dos homens, e hoje não me parece que seja assim (mas com algumas desigualdades que ainda existem).

    • Srº António, a mim de certo não me obrigam a nada, mas conheço muitas mulheres daí falar do que conheço, sim elas sujeitam-se a tomar a pílula ou outros métodos porque engravidam, coisa que não vos acontece. E sim, conheço os preservativos, e se acaso não forem 100% seguros (creio que nenhum método é) como é? Faz-se um aborto e está resolvido. E é bom para o corpo feminino? Porque não o homem partilhar as responsabilidades??
      Para quem faz a apologia da igualdade é um pouco mal intencionado (a Srª Carla…pouco raciocina..), se há igualdade creio que posso opinar, mesmo que não seja da mesma opinião, certo? Pelo menos é isso que um homem que preza a igualdade deve fazer, respeitar a opinião diferente e não ofender..

  5. António,vc é que não sabe o que diz…Antigamente,as mulheres eram os capachos dos homens?E hoje em dia,são o q?Deixa-me rir,para além de continuarem a ser donas de casa e de terem todas as obrigações de até então ainda têm de trabalhar fora de casa,serem boas na cama,serem bonitas,etc Hoje,as mulheres são mais capuchos do que nunca!Hoje,os homens já nem tem a responsabilidade de serem só eles a trabalharem quando não são elas ainda a sustenta-los!Podem continuar a serem feios,peludos,barrigudos,etc e ainda recebem o subsidio de paternidade ridículo quando são as mulheres que dão à luz e continuam a tomar conta dos filhos…”“…o que podem fazer? Que alternativas existem?”, preservativo” O senhor é que não passa de um ignorante que não sabe que o preservativo só por si não evita uma gravidez mas com a pílula aumenta em muito que isso não ocorra mas não faz mal afinal mesmo que a sua companheira engravide sempre pode fazer um aborto afinal é ela que o terá de fazer(mais uma vez,as mulheres) não o senhor!Não se trata de vitimização(se não fosse aquilo que chama de vitimização ainda hoje bater nas mulheres seria crime) Aliás,foi das pouquíssimas coisas que melhorou para as mulheres,em verdade…passar a responsabilidade para o sexo oposto?Voces,homens é que adoram passar a responsabilidade para o sexo oposto,como demonstra neste artigo…este artigo é a prova de que as mulheres continuam a ser uns capachos dos homens,senão ainda mais do que anteriormente pois hoje em dia cada vez há mais mulheres a sustentar homens …sim,é verdade que as mulheres tomam a pílula porque querem mas isso é bem conveniente para os homens…

  6. Ah pois é, amigas se nao gostam da pilula nao a tomem! E parem a vitimizaçao. Se houver crianças a aparcer? Sendo responsaveis assumam a paternidade/maternidade em vez de falarem como carrascos e matarem o prorio bebê. Mas a nossa sociedade é assim, o que interessa é o meu prazer. Lamemtavel. Tudo posso mas nem tudo me convem ok. Quem nao esta de acordo fala o que faz o comum cidadão. Queixe-se se isso o/a deixar mais feliz. Como fiquei triste a ler todos estes comemtarios. Pesquisem e deixem-se de truqes. Passo ao mais recente de entre tantos outros. Para por favor de queixar, temos provas aos pontapés mas insistimoss na nossa surdez. Para por favor esse martirio. Parem
    Procurem Medjugorje pois é actual. Pois de antigos posso sitar muitos mais, Fatima, Lourdes, Garabandal, prado novo escorial em Espanha, akita no japao, la sallete frança, cairo no egipto, holanda, Iralnda, ha tantas manifestaçoes e nós….. Nao sabemos nada????? Andamos a degladiar-nos em vez de nos apoiarmos mutuamente. Homens e mulheres somos complementares ok, nao do os inimigos. Tristeza

  7. Homens e mulheres são complementares?Com homens como os de hoje em dia certamente que não!Tristeza é a existência de homens como tu,que só são modernos e gostam da igualdade no que lhes convém…eu nunca tomei sequer a pílula e comigo ou tomavas ou não havia nada ! Quem és tu para falar?É fÁCIL FALAR EM responsabilização afinal é a mulher que tem de dar à luz, que tem de cuidar e criar a criança!Se não fosse a vitimização ainda hoje bater nas mulheres não seria crime entre tantas outras coisas…CONTRA AS MULHERES!Não se trata de vitimização mas de homens terem mais direitos perante a sociedade só por serem homens já basta a vossa anatomia privilegiada!Voces comigo estavam lixados…

RESPONDER

Governo disponível para retomar reuniões no Infarmed (mas nega falta de informação)

O Governo manifestou esta quinta-feira “abertura para retomar as reuniões” no Infarmed sobre o ponto de situação da epidemia de covid-19, mas rejeitou falhas na informação ao parlamento e aos partidos. Na conferência de imprensa do …

Israel e Emirados Árabes Unidos alcançam "acordo histórico" mediado pelos Estados Unidos

O Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou esta quinta-feira que Israel e os Emirados Árabes Unidos concordaram em estabelecer relações diplomáticas plenas, como parte de um acordo para impedir a anexação israelita de terras ocupadas pelos …

Em contingência, Câmaras de Lisboa passam a definir horários do comércio. O (pouco) que muda este sábado

A generalidade de Portugal continental continuará em situação de alerta e a Área Metropolitana de Lisboa em situação de contingência até ao final do mês devido à pandemia de covid-19, anunciou o Governo. Segundo explicou esta …

Três meses depois do anúncio, o apoio de emergência às Artes ainda não chegou

Cinquenta das 311 entidades abrangidas pela Linha de Apoio de Emergência às Artes, dotada de 1,7 milhões, ainda não tinham esta quinta-feira recebido o valor que lhes foi atribuído, três meses depois do anúncio dos …

Avaliação dos professores, "mock exams" e testes no outono. Britânicos podem "escolher" as próprias notas

O Governo britânico deu aos estudantes de liceu três alternativas diferentes para obterem o resultado das suas avaliações deste ano letivo, que foi atípico devido à pandemia de covid-19. De acordo com o jornal britânico The …

Governo reitera que não há exceções para a Festa do Avante. Críticas multiplicam-se

A ministra de Estado e da Presidência destacou que o Governo “não tem competências legais ou constitucionais” para proibir iniciativas políticas como a Festa do Avante!, mas salientou que não serão admitidas exceções às regras. Na …

Trabalhadores que estiveram em lay-off durante pelo menos 30 dias também vão ter bónus

O Conselho de Ministros aprovou um decreto-lei que clarifica que os trabalhadores que estiveram em lay-off por mais de 30 dias consecutivos, mesmo sem completar um mês civil, vão receber o complemento de estabilização. "Criado com …

Marcelo pede tolerância zero contra o racismo (e pede “sentido nacional” a Governo e oposição)

O Presidente da República recomendou esta quinta-feira aos democratas “tolerância zero” e “sensatez” para combater o racismo, ao comentar as ameaças de que foram alvo três deputadas e outros sete ativistas. “Os democratas devem ser muito …

43% das escolas no mundo sem condições de higiene para reabertura segura

Mais de 40% das escolas no mundo não têm acesso a condições básicas de higiene, como água para lavar as mãos e sabão, aumentando os riscos de reabertura no contexto da pandemia de covid-19, alertam …

Mais seis mortes, 325 novos casos e 237 recuperados

Portugal regista esta quinta-fira mais seis mortes por covid-19, 325 novos casos de infeção e mais 237 pessoas dadas como recuperadas em relação a quarta-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo …