Conselho da ONU aprova resolução que exige leis para combater o terrorismo

Africa Renewal / Flickr

Barack Obama na Assembleia Geral das Nações Unidas

Barack Obama na Assembleia Geral das Nações Unidas

O Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) aprovou esta quarta-feira uma resolução que exige dos países de todo o mundo que adaptem as respectivas leis para perseguir judicialmente os seus cidadãos que participem de milícias ou grupos extremistas noutros países.

O texto, aprovado por unanimidade pelos membros do Conselho de Segurança, foi proposto pelos Estados Unidos. A medida procura reforçar a luta contra os chamados combatentes estrangeiros, numa reação à ida de milhares de cidadãos de diversos países para a Síria e o Iraque para se unirem a grupos como o extremista Estado Islâmico (EI).

A reunião ocorre durante o debate geral da 69ª Assembleia Geral da ONU, iniciada esta quarta-feira em Nova Iorque. O texto foi proposto pelos Estados Unidos e aprovado por unanimidade numa reunião extraordinária presidida por Barack Obama.

Com a decisão, a ONU recomenda que todos os Estados-Membros do organismo garantam que as suas leis criminalizem e punam todos os seus cidadãos que “viajem ou tentem viajar para um Estado” com o “objetivo de perpetrar, planear, preparar ou participar de atos terroristas ou para fornecer ou receber treino terrorista”.

As alterações à legislação têm sido feitas por vários países europeus, confrontados com o elevado número de cidadãos que nos últimos anos se juntaram ao jihadismo. Segundo os EUA, mais de 15 mil cidadãos de mais de 80 países viajaram nos últimos anos para a Síria.

A resolução do Conselho de Segurança impõe a todos os Estados novas obrigações para impedir a movimentação de terroristas e potenciais terroristas e para perseguir judicialmente e punir quem financiar os programas de recrutamento dessas organizações.

Após a aprovação do texto, Obama pediu aos países para “traduzirem em atos” o conteúdo da resolução. “Se há desafio que um país não possa enfrentar sozinho, é este, o de terroristas a atravessar fronteiras e a ameaçar perpetrar atos de violência indizíveis”, afirmou o chefe de Estado norte-americano.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, expressou a sua satisfação pela aprovação da resolução e pela unidade manifestada pelo Conselho de Segurança, ao mesmo tempo que recordou que todas as medidas que forem aplicadas devem respeitar os princípios das Nações Unidas.

No entanto, a organização não governamental (ONG) Human Rights Watch alertou que o texto corre o risco de repetir muitos dos erros cometidos após o 11 de setembro. “A resolução nada diz sobre a proteção do julgamento justo, mas pede aos Estados que capturem pessoas nas fronteiras. Isso não contribui para evitar que os governos levem a cabo políticas antiterroristas abusivas”, informou a ONG, em comunicado.

Ataques

Mais de 40 países ofereceram-se para fazer parte da coligação anti-EI, liderada pelos Estados Unidos, de acordo com Obama. Enquanto isso, os ataques aéreos na região da Síria – iniciados na noite desta segunda-feira – continuam na tentativa de impedir o avanço do Estado Islâmico.

O grupo jihadista já assumiu o controlo de grandes áreas da Síria e do Iraque e obrigou comunidades inteiras a fugirem dos seus países com medo das ações dos militantes extremistas – como no caso dos mais de 130 mil sírios que se refugiaram na Turquia recentemente.

Enquanto isso, um grupo jihadista da Argélia – que tem relações com o EI – chamado Jund al-Khilafa divulgou um vídeo mostrando a decapitação de um turista francês, que havia sido sequestrado este domingo.

“A única língua entendida por assassinos como esse é a língua da força“, disse Obama, na Assembleia da ONU.

Além dos Estados Unidos, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Jordânia, Bahrein e Qatar participam dos ataques na Síria que começaram esta semana.

ZAP / ABr / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

“Quem não nasceu com o apelido Espírito Santo tem de ir à luta”, diz Gama Leão

João Gama Leão deixou uma dívida de mais de 300 milhões de euros ao Novo Banco através da Prebuild, um dos grandes devedores do banco. O empresário assumiu a responsabilidade pelos créditos em incumprimento, fez …

Avião da TAP retido na Venezuela regressa a Lisboa hoje

O avião da TAP que ficou retido na Venezuela por causa de uma carga de cocaína regressa nesta quinta-feira a Lisboa, assim como a tripulação, disse à agência Lusa fonte oficial da empresa aérea portuguesa. Segundo …

Marcelo convida Ramalho Eanes para presidir comemorações dos 50 anos do 25 de Abril

O presidente da República em funções, Marcelo Rebelo de Sousa, convidou o ex-presidente da República Ramalho Eanes para presidir as comemorações dos 50 anos do 25 de Abril. O convite dirigido ao general Ramalho Eanes, um …

Vacinas contra a covid-19 para menores de 16 anos podem ser aprovadas em breve

Vacinas contra a covid-19 para menores de 16 anos podem ser aprovadas em breve. Contudo, os especialistas têm dúvidas em relação à necessidade de vacinar os mais jovens. Atualmente há apenas uma vacina contra a covid-19, …

Netanyahu não conseguiu formar Governo em Israel. Segue-se Lapid

Esta quarta-feira, Reuven Rivlin, Presidente de Israel, chamou Yair Lapid, líder do partido Yesh Atid, para lhe entregar a responsabilidade de formar um Governo que consiga o apoio do Knesset (Parlamento). O partido de Yair Lapid, …

Almofada de prevenção contra a pandemia. Câmara de Lisboa quer pedir 20 milhões à banca

A Câmara Municipal de Lisboa quer contrair um empréstimo de 20 milhões de euros junto do BPI, uma almofada de prevenção para fazer face às despesas correntes emergentes do combate à pandemia de covid-19. O Público …

Resort Zmar

BES, falência e um fundo abutre. Resort Zmar "deve 60 milhões de euros ao Estado"

Os proprietários das casas privadas do empreendimento turístico Zmar, na Zambujeira do Mar, em Odemira, continuam a protestar contra o alojamento de imigrantes por causa da covid-19. Isto numa altura em que se revela que …

Há estranhas rádios-fantasma na Rússia (e exploradores entraram numa delas)

Aos 14 anos, um jovem comprou um rádio de ondas curtas e estava a testá-lo quando encontrou a transmissão errada - uma rádio fantasma. Imagine que é um entusiasta da rádio, sozinho à noite, a trabalhar …

Deputado do Bloco acusado de violência doméstica avança com queixa em tribunal

Catarina Alves, ex-namorada do deputado Luís Monteiro, acusa-o de violência doméstica. O bloquista nega as acusações e diz que vai apresentar queixa no tribunal. Luís Monteiro vai apresentar queixa contra a ex-namorada que o acusou de …

Gestão do Novo Banco vai receber bónus de 3,9 milhões em 2022

A equipa de administração do Novo Banco tem à sua espera um bónus de 3,9 milhões de euros no próximo ano. O banco registou prejuízos de 1.329 milhões de euros no ano passado. O Novo Banco …