Condenação de polícias por “excessos” cometidos em serviço é “absurdo”, diz Bolsonaro

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, afirmou na quinta-feira que é um “absurdo” a condenação de polícias por “excessos” cometidos em serviço, acrescentando que existem prisões com “muitos inocentes”.

“Ao conversar com eles [polícias e bombeiros militares numa prisão], mais do que o sentimento, [tinha] a certeza de que lá dentro tinha muitos inocentes. Tinha culpados? Tinha, mas também tinha muito inocente. Basicamente por causa de quê? Do excesso”, declarou Jair Bolsonaro, ao referir-se a visitas que realizou à prisão da Polícia Militar em Benfica, no Rio de Janeiro, segundo noticiou o G1, citado pela agência Lusa.

“Na madrugada, na troca de tiros com marginais, se o polícia dá mais de dois tiros, faz sentido que seja condenado por excesso? Isso é um absurdo”, frisou o chefe de Estado.

O mandatário falou ainda sobre o chamado auto de resistência, que é quando o alegado criminoso resiste à investida policial e é morto em seguida. Para Jair Bolsonaro, autos de resistência são um “sinal” de que o agente está a “fazer a sua parte”.

“Muitas vezes vemos um polícia militar, que é mais conhecido, a ser alçado para uma função, e vem a imprensa dizer que ele tem 20 autos de resistência. Tinha que ter era 50. É sinal que ele trabalha, que ele faz sua parte e que ele não morreu. Ou queriam que nós providenciássemos empregos para a viúva?”, questionou, ironizando.

As declarações de Jair Bolsonaro foram prestadas durante uma cerimónia no Palácio do Planalto, em Brasília, para o lançamento de uma campanha publicitária a favor do pacote anticrime, proposto ao Congresso em fevereiro deste ano pelo ex-juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

Marcelo Camargo / Abr

Sérgio Moro

“Pacote Anticrime. A lei tem que estar acima da impunidade” é o slogan da campanha, que será publicitada até ao final deste mês, e será difundida nos meios de rádio, televisão, internet, cinema, além de outdoors.

Elaborada pela Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República, “a estratégia pretende mostrar à sociedade brasileira a importância da revisão do arcabouço jurídico da segurança pública e da adequação das leis da área à realidade atual do país”, diz o Ministério da Justiça no seu site.

“Precisamos de mandar uma mensagem clara para a sociedade, de que os tempos do Brasil sem lei e sem justiça chegaram ao final. Que o crime não compensa e que não seremos mais um paraíso para a prática de crimes ou para criminosos“, disse Sérgio Moro no seu discurso.

Norteado pelo combate à corrupção, ao crime organizado e aos crimes violentos, o Pacote Anticrime foi uma das ações prioritárias dos primeiros 100 dias de Governo de Bolsonaro.

“Sessenta mil homicídios por ano não é um número normal e aceitável. A impunidade da grande corrupção não é moralmente aceitável. Não podemos ter uma política de convivência pacífica com essas grandes organizações criminosas e a mensagem mais forte é aquela mensagem que pode vir do Governo e do parlamento, com a aprovação de leis rigorosas em relação a essa criminalidade”, defendeu ainda o ministro.

ZAP // //

PARTILHAR

RESPONDER

Recibos verdes e sócios-gerentes já podem pedir apoio relativo a maio

O formulário para os trabalhadores independentes e sócios-gerentes pedirem o apoio criado no âmbito da pandemia covid-19, relativo a maio, fica hoje disponível na Segurança Social Direta, podendo ser entregue até 9 de junho. O prazo …

Director nacional da PJ defende "recompensa garantida" para Rui Pinto

O director nacional da Polícia Judiciária (PJ), Luís Neves, realça a colaboração de Rui Pinto como tendo sido essencial para apurar a "verdade material" no caso de pirataria informática que o envolve e defende, por …

Lufthansa aceita condições do resgate. Vai ceder aviões e perder "slots"

O Governo da Alemanha e a Comissão Europeia (CE) chegaram a um acordo sobre o resgate da Lufthansa e que poderá evitar a falência da companhia aérea, anunciaram, na sexta-feira, fontes próximas das negociações e …

Chipre vai pagar despesas das férias a turistas que ficarem infetados no país

O Chipre vai pagar o custo das férias aos turistas que testaram positivo depois de viajarem para o país. Entre as despesas está o alojamento, a alimentação e os medicamentos. O Chipre comprometeu-se a pagar todas …

Tribunais vão vender máscaras a um euro. "É uma margem de lucro de 45 por cento"

Os tribunais vão ter máscaras cirúrgicas à venda para advogados e testemunhas, de modo a garantir que podem entrar nas salas de audiência a partir de quarta-feira, dia em que a Justiça retoma as sessões …

Julgamento BES. Ministério Público acredita que provas da Suíça ainda podem ser utilizadas

O jornal Público escreve este sábado que os procuradores do Ministério Público (MP) acreditam ainda ser possível utilizar os elementos solicitados nas cartas rogatórias enviadas às autoridades suíças no julgamento do caso BES. O Ministério …

Salários mais baixos podem passar a ter lay-off pago a 100%

O Governo está a estudar a possibilidade de o regime de lay-off, desenhado especificamente para o contexto da pandemia de covid-19, passar a ser pago na sua totalidade (100%) para quem tem salários mais baixos. …

Bronca na Liga. Contestação adia 5 substituições e o Marítimo recusa assinar Plano de Retoma

Após dois dias intensos de reuniões, foi aprovado o Plano de Retoma do campeonato nacional para a disputa das últimas 10 jornadas da época 2019/2020. Mas apenas 17 clubes o assinaram. O Marítimo recusou fazê-lo, …

Igreja perdeu 50 milhões de euros com a pandemia (e há dioceses em lay-off)

Ao cabo de dois meses de paragem por causa da pandemia de covid-19, as missas regressam, neste sábado, mas com regras novas para evitar a propagação do coronavírus. Uma paragem que resultou num "prejuízo" de …

Reabertura de ATL adiada para 15 de junho. Creches arrancam segunda-feira (sem apoios para os pais)

As Atividades de Tempos Livres (ATL) não integradas em estabelecimentos escolares só poderão voltar a funcionar a partir de 15 de junho, duas semanas depois daquilo que estava inicialmente previsto. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, …