Cigarro eletrónico também deverá ser proibido em espaços públicos fechados

Monica Grigsby / Flickr

-

De acordo com a edição desta terça-feira do Jornal de Notícias, o Ministério da Saúde quer proibir o consumo dos cigarros eletrónicos com nicotina em espaços públicos fechados, ou seja, aplicar a mesma regra dos cigarros normalizados, tendo a proposta chegado já ao Conselho de Ministros, que a irá avaliar “dentro de dias”.

A Organização Mundial de Saúde recomendou em agosto passado a proibição da venda de cigarros eletrónicos a menores de idade, por considerar que o consumo acarreta “graves ameaças” para adolescentes e fetos.

Os peritos da OMS aconselham também que seja proibida a utilização destes cigarros em espaços públicos fechados, de acordo com um documento hoje publicado pela OMS. A OMS alega que as provas existentes mostram que os cigarros eletrónicos “não são apenas vapor de água”, como argumentam frequentemente os fabricantes.

Em declarações à agência Lusa, Ana Figueiredo, da comissão de tabagismo da Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP), explicou que os dados que se vão acumulando em relação aos malefícios dos cigarros eletrónicos provam que “poderão, eventualmente, fazer mal”.

Desta forma, defendeu que, pelo facto de não haver certezas, é necessário “as pessoas serem preservadas desse risco”, e daí dever ser aplicada aos cigarros eletrónicos com nicotina a mesma legislação que é aplicada aos cigarros tradicionais.

“As substâncias podem ser inócuas enquanto analisadas mas, quando são aquecidas, vão sofrendo transformações e aparecendo substâncias que podem ser tóxicas”, explicou a responsável, adiantando não haver estudos fiáveis, até ao momento, e sublinhando a necessidade de estudos a longo prazo, como aconteceu com os cigarros normalizados.

Ana Figueiredo lembrou o facto de só após vários anos de estudo se ter chegado à conclusão de que as substancias contidas no fumo do cigarro podiam provocar danos na saúde, salientando ser necessário fazer o mesmo com os cigarros eletrónicos.

“Quando vemos, num local público, alguém a fumar ou ‘vapear’, como se diz, nós não sabemos se é um cigarro ou um cigarro eletrónico. Estar a transformar o ensinamento da população ao criar a legislação que faz com que as pessoas não fumem em lugares públicos, que se torne numa norma, e permitir que se usem os cigarros eletrónicos, é estarmos a contrariar esta norma e a criar uma confusão nas pessoas que não é saudável”, sublinhou.

A especialista avançou ainda que a “opção ideal” para esta situação seria adotar aquilo que outros países e alguns Estados norte-americanos já fizeram ao aplicar a mesma legislação aos cigarros normais e aos cigarros eletrónicos.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Presidente da federação russa de atletismo suspenso por obstruir investigação

O presidente da federação de atletismo da Rússia e outros seis elementos da federação foram, esta quinta-feira, suspensos, devido a irregularidades relacionadas com uma investigação antidoping. O presidente da federação de atletismo da Rússia, Dmitri Shliajtin, foi …

Avó e tios do bebé deixado no lixo estão a tentar a guarda da criança

O embaixador de Cabo Verde em Portugal explicou, esta sexta-feira, que a mãe e os irmãos da cabo-verdiana suspeita de abandonar o filho num ecoponto estão a tentar obter a guarda da criança por acreditarem …

Esta tecnologia de edição de genoma pode mudar o mundo (mas o seu criador tem receio disso)

A inovação de Kevin Esvelt tem potencial para ser usada tanto para o bem como para o mal. Os perigos que pode advir dela, deixam o biólogo reticente em relação a esta tecnologia, que também …

Governo quer "conciliação" entre tribunais criminais e de família em casos de violência doméstica

O Governo quer que os juízes de instrução possam determinar simultaneamente as medidas de coação a um agressor em contexto de violência doméstica e as medidas provisórias relativas às crianças, seja de promoção e proteção …

Sp. Braga critica autarquia por transmitir jogo do Flamengo em ecrã gigante

O Sporting de Braga acusou a Câmara Municipal de Braga de desrespeitar o clube e os seus adeptos por colaborar na organização da transmissão da final da Taça dos Libertadores de futebol, entre Flamengo e …

Hermínio Loureiro pede suspensão de mandatos na FPF e COP

Hermínio Loureiro pediu a suspensão dos mandatos de vice-presidente da FPF e do COP, esta sexta-feira, na sequência da acusação do Ministério Público na operação Ajuste Secreto. Numa carta enviada à FPF, a que a agência …

Oxford escolhe "emergência climática" para Palavra do Ano 2019

A Palavra do Ano 2019 escolhida pelos Dicionários de Oxford foi "emergência climática", "situação na qual é requerida uma ação urgente", revelou na quinta-feira esta componente da editora da Universidade homóloga. A Palavra Oxford do Ano …

Erro no IRS de 2015. Contribuintes podem contestar nova liquidação

O novo apuramento do imposto abrange cerca de dez mil declarações no valor de 3,5 milhões de euros. A Autoridade Tributária e Aduaneira já enviou uma carta aos contribuintes cuja liquidação do IRS relativo a 2015 …

Jesus vai receber título de cidadão honorário do Rio de Janeiro

O técnico português do Flamengo será condecorado, na próxima segunda-feira, com o título de cidadão honorário do Rio de Janeiro. A distinção a ser entregue pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro foi anunciada num cartaz …

Governo compromete-se a concluir processo de regularização dos precários

O Governo comprometeu-se com a conclusão, no início da legislatura, do Programa de Regularização Extraordinária dos Vínculos Precários na Administração Pública (PREVPAP), mas sem avançar uma data concreta. O debate temático sobre o PREVPAP, que decorreu …