Cientistas produzem sem querer um novo tipo de vidro

Quando uma equipa de investigadores norte-americanos tentou explicar os picos incomuns que surgiam onde deveria haver dados ópticos sem perturbações, pensaram que podia haver algum problema nos seus cálculos.

Mas, na verdade, o que estavam a ver era real. Os picos eram uma indicação de ordem molecular num material que se pensava ser totalmente amorfo e aleatório.

Logo, o que as experiências tinham produzido era mesmo um novo tipo de vidro.

Os resultados da equipa da Universidade de Chicago e da Universidade de Wisconsin foram publicados na Proceedings of the National Academy of Sciences.

Sem querer

A descoberta imprevista poderia oferecer uma forma simples de melhorar a eficiência dos dispositivos eletrónicos, como diodos emissores de luz (LEDs), fibras ópticas e células solares. Também pode ter importantes implicações teóricas para a compreensão dos vidros, materiais ainda surpreendentemente misteriosos.

“Esta é uma grande surpresa”, disse Juan de Pablo, investigador de engenharia molecular na Universidade de Chicago, nos EUA. “A aleatoriedade é quase a característica definidora dos vidros”, explica, o que fez com que os picos não fossem tão surpreendentes logo no início.

Agora, os investigadores estão a demonstrar que é possível criar vidros onde houver alguma organização bem definida.

Depois desta experiência, os cientistas compreendem melhor a origem desses efeitos, e podem controlar essa organização ao manipular a nossa forma de preparar esses vidros.

Porquê?

O novo tipo de vidro foi criado através da vaporização de grandes moléculas orgânicas em alto vácuo, que depois são depositadas lentamente, camada fina por camada fina, sobre um substrato a uma temperatura precisamente controlada.

A equipa de Pablo verificou alguns picos intrigantes nestes materiais, e percebeu também que os picos apareciam quando havia alguma orientação molecular distinta no material. De início, a equipa não conseguiu explicar a sua origem, nem porque é que a aparência dependia da temperatura.

No entanto, quando o grupo desenvolveu simulações de computador das experiências, os mesmos picos apareceram. Uma fração significativa das moléculas no vidro começava a alinhar-se. Mas porquê?

A resposta, os cientistas descobriram, estava na forma como o material foi criado. No caso dos líquidos – o vidro é um tipo de líquido -, as moléculas na superfície interagem com moléculas de ar, levando-as por vezes a aglomerar-se em conjuntos diferentes das moléculas dispostas aleatoriamente no seio do líquido.

Para que isso aconteça, os investigadores descobriram que o vidro deve ser cultivado dentro da gama de temperaturas relativamente estreitas na qual um líquido se torna um sólido semelhante ao vidro. Variar a temperatura dentro dessa janela permite, então, que os cientistas “afinem” o grau de ordem.

Uma vez terminado o processo de deposição, o material fica estável, e as mudanças de temperaturas, até as mais drásticas, não devem mais afetá-lo.

ZAP / HypeScience

PARTILHAR

RESPONDER

Protecção Civil pagou combustível para participar em novela da SIC

A SIC não pagou qualquer valor pelo empréstimo de meios da Protecção Civil para as filmagens de uma novela que está a ser produzida pelo canal. A Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) …

Liderança do Montepio pode voltar a mudar

Uma nova reviravolta na administração do Banco Montepio pode estar prestes a acontecer. Carlos Tavares, atual presidente da administração com poderes não executivos, pode voltar a ser presidente executivo deste banco. Se isso acontecer, Dulce Mota …

Berardo era peça na "estratégia" de Sócrates para dominar a banca

Em entrevista ao Jornal Económico, o empresário Patrick Monteiro de Barros defende que Joe Berardo foi uma das pessoas de quem José Sócrates se serviu para dominar a banca. Patrick Monteiro de Barros disse, em entrevista …

BCE arrasa propostas de Centeno. Reforma coloca em risco independência do BdP

O Banco Central Europeu teceu duras criticas às propostas de Centeno para a reforma da supervisão financeira em Portugal. O BCE admite que a independência do Banco de Portugal poderia ficar em risco. Depois da Comissão …

#MeToo. Acordo de 40 milhões para evitar processo contra Harvey Weinstein

O antigo produtor de Hollywood Harvey Weinstein terá chegado a um acordo no valor de 44 milhões de dólares (cerca de 40 millhões de euros) em indemnização com dezenas das suas vítimas, de forma a …

Paulo Sande, cabeça de lista do Aliança, recebeu salário de Belém. Mas vai devolver

O cabeça de lista do Aliança decidiu devolver o vencimento que lhe foi pago este mês pela Presidência da República enquanto assessor político de Marcelo Rebelo de Sousa. Paulo Sande começou por gozar uma licença sem …

Trump quer vender armas à Arábia Saudita sem aprovação do Congresso

Uma grande venda de bombas à Arábia Saudita pode estar na mira da Administração Trump. O Presidente dos Estados Unidos quer fintar o Congresso norte-americano e desbloquear 6,3 mil milhões de euros em vendas.  O jornal …

Europeias: Com o PS a "malhar" no Bloco, Rangel fala em encenação eleitoral

Na véspera do último dia de campanha para as eleições europeias, António Costa e Augusto Santos Silva deram um empurrão ao candidato do PS com discursos apontados aos parceiros de esquerda. Enquanto isso Paulo Rangel …

ADSE: Hospitais privados faturaram 21 milhões a mais em 2017 e 2018

A ADSE fechou o ano passado com mais dinheiro em caixa do que no ano anterior, contrariando a tendência de queda registada nos últimos três anos, revela o Relatório de Atividades do instituto que gere …

Pré-reforma travada por serviços do Estado

Os serviços do Estado já receberam milhares de pedidos de pré-reforma, mas ainda não foi autorizado qualquer processo. Milhares de trabalhadores já pediram a pré-reforma, mas os serviços do Estado ainda não deram seguimento a qualquer …