Cientistas estão a jogar Fortnite para explicar as alterações climáticas

O Fortnite é um verdadeiro fenómeno dos videojogos, um jogo no qual o objetivo é ser a última pessoa a resistir a uma batalha numa ilha mágica. Agora, os cientistas estão a aproveitar a popularidade deste jogo virtual para tentar ensinar às crianças questões relacionadas com as alterações climáticas.

O novo canal ClimateFortnite no Twitch divulga transmissões em direto de jogos de Fortnite. No entanto, o áudio que acompanha a transmissão não contém apenas dicas e estratégias do Fortnite, mas também as consequências relativas à mudança de que o nosso planeta está a ser alvo.

A ideia é de Katharine Hayhoe, cientista da Texas Tech University, que escreveu no Twitter sobre a disparidade de visualizações entre o seu seminário sobre mudanças climáticas no YouTube e o fluxo de visualizações de transmissões em direto de jogos de Fortnite no Twitch. Henri Drake, estudante de pós-graduação do MIT, aceitou o desafio e assim nasceu o ClimateFortnite.

“Construímos uma comunidade onde as pessoas podem fazer perguntas difíceis diretamente a um especialista. Para um tópico como as alterações climáticas, impregnado em desinformação, o acesso direto a especialistas é crucial“, defende Drake.

O canal, que conta atualmente com 17 vídeos, tem transmissões de Drake e outros cientistas a discutir os melhores tópicos das alterações climáticas com outros jogadores online. Das emissões de gás metano à energia renovável, há muito terreno coberto – tanto virtualmente, na ilha Fortnite, como no que diz respeito aos tópicos discutidos.

Por enquanto, os números de visualizações são muito baixos. Apesar disso, Drake e outros cientistas esperam atrair um público mais abrangente com o tempo. O canal está também disponível no YouTube.

Além de informativo, o canal é também interativo: os telespectadores podem fazer perguntas, através de um chat em tempo real no Twitch, perguntas essas que Drake pode colocar a qualquer especialista com quem esteja a conversar.

Além de usarem o Fortnite como meio para discutir os desafios e os perigos das alterações climáticas, os cientistas debatem também algumas formas que nos poderiam ajudar a contornar este problema, a mitigá-lo de forma a assegurar um futuro estável ao nosso planeta.

Nem todas as pessoas ouvem os políticos ou leem artigos de opinião. O ClimateFortnite é uma ótima maneira de alcançar pessoas que não recebem notícias de fontes tradicionais”, disse o cientista atmosférico Andrew Dessler, da Texas A & M University, à Wired.

ZAP // ScienceAlert

PARTILHAR

RESPONDER

A dança das cadeiras de Boris está a ser interpretada como uma preparação das próximas eleições

A remodelação governamental que Boris Johnson levou a cabo esta quarta-feira está a ser lida como uma preparação para as próximas eleições, ainda que o calendário político não exija uma ida às urnas antes de …

MP deteta omissões nos diplomas sobre o controlo das bases de dados do SEF

O Conselho Superior do Ministério Público detetou falhas e omissões nos diplomas sobre o controlo das bases de dados do SEF e a transferência das competências administrativas. O Diário de Notícias escreve, esta quarta-feira, que o …

Talibãs confiscam fortunas de antigos funcionários do Governo afegão

O novo Governo talibã confiscou milhões de dólares em dinheiro e ouro de antigos funcionário do Governo do Afeganistão. O Banco Central do Afeganistão, agora controlado pelos talibãs, diz ter confiscado mais de 10 milhões de …

Seis recordes (indesejados) no Sporting-Ajax

Aos 68 segundos já havia um registo inédito em Alvalade. FC Porto continua bem fora de casa, Atlético de Madrid continua mal em casa. Pelo segundo ano consecutivo, o início do Sporting numa competição europeia foi …

Jovem de 16 anos do Real Massamá blindado com uma cláusula de €15 milhões

Amadu Baldé estreou-se este ano pela equipa sénior do Real Massamá. O jovem de 16 deixou tão boas impressões que o clube renovou-lhe o contrato e blindou-o com uma cláusula de rescisão de 15 milhões …

Portugal tem 80% da população com a vacinação completa. Faltam administrar 400 mil doses — mas a quem?

De acordo com as previsões das autoridades de saúde, Portugal deveria atingir a meta de 85% da população com o esquema vacinaal completo em outubro, pelo que ficam a faltar 400 mil doses. Portugal atingiu esta …

Entidade para a Transparência está há dois anos para sair do papel (e pode só chegar em 2024)

A nova Entidade para a Transparência está há dois para sair do papel e até pode só começar a funcionar em 2024. A lei que a criou é de 13 de setembro de 2019, mas até …

Sheriff, o clube que representa um país que oficialmente não existe, faz história na Champions

Na sua estreia absoluta na Liga dos Campeões, o Sheriff Tiraspol venceu o Shakhtar por 2-0. O clube representa um país que, oficialmente, não exista: a Transnístria. Sheriff Tiraspol foi fundado em 1997 por antigos membros …

Costa foi dar um empurrão ao "amigo" Manuel Machado (e tirou da cartola uma maternidade para Coimbra)

Manuel Machado corre o risco de perder a autarquia e, por isso, António Costa foi dar-lhe um empurrão esta quarta-feira, com a promessa de uma nova maternidade que irá avançar três semanas depois das eleições. …

Entre críticas às “ciclovazias”, Medina ouviu mais e falou menos (e ainda houve um debate à esquerda)

O último debate dos candidatos à Câmara de Lisboa aconteceu ontem na RTP, sendo que os temas de maior destaque voltaram a ser a habitação, mobilidade, turismo e alterações climáticas. Os doze candidatos não pouparam esforços …