Cientistas desvendam o mistério das múmias vazias

BBC

Os cientistas descobriram que esta simpática múmia de gato continha menos gato do que esperavam

Os cientistas descobriram que esta simpática múmia de gato continha menos gato do que esperavam

Cientistas britânicos acreditam ter descoberto o mistério de um “escândalo” no coração da indústria de múmias animais do antigo Egipto. Um terço delas está vazia, e provavelmente nem é uma fraude.

Um estudo de uma equipa de arqueólogos do Museu e da Universidade de Manchester revelou que cerca de um terço das centenas de múmias de animais que deveriam ser apresentadas numa exposição na cidade britânica estão vazias.

Os investigadores dizem ter encontrado uma explicação para o fenómeno: havia uma grande procura deste tipo de oferenda religiosa, e a procura de múmias poderá ter superado a oferta.

O estudo, desenvolvido para um programa de divulgação científica da BBC, usou tomografias e exames de raio-X não invasivos para examinar o interior das múmias sem precisar de as abrir, e é o maior projecto deste tipo jamais realizado.

Mais de 800 múmias – desde gatos e pássaros até crocodilos – foram já analisadas.

Cerca de um terço das múmias analisadas tinha animais completos, que foram bem preservados. Um outro terço continha partes de restos mortais dos animais

Mas um terço das múmias estava simplesmente vazio.

“Tivemos algumas surpresas”, contou à BBC a arqueóloga Lidija McKnight, especialista em Egipto da Universidade de Manchester.

@drlidija / Twitter

A investigadora Lidija McKnight, especialista em Egipto da Universidade de Manchester

A investigadora Lidija McKnight, especialista em Egipto da Universidade de Manchester

“Sempre soubemos que nem todas as múmias de animais continham o que deveriam ter, mas descobrimos que cerca de um terço não tinha absolutamente nada dos restos mortais dos animais – ou seja, nada do esqueleto.”

Em vez disso, explica a investigadora, o tecido tinha sido preenchido com outros objectos.

“Basicamente, materiais orgânicos como lama, galhos e plantas, que estavam perto das oficinas dos embalsamadores, ou outras coisas como cascas de ovo e penas, que eram associadas aos animais, mas não eram os animais em si.”

Ao contrário das múmias humanas, que era criadas para preservar os corpos para a vida após a morte, as múmias de animais eram oferendas religiosas.

“Sabemos que os egípcios adoravam deuses com formas de animais, e uma múmia de animal permitia uma ligação ao mundo dos deuses”, explica Campbell Price, curador da secção de Egipto e Sudão no Museu de Manchester, no qual decorre no próximo mês de outubro uma exposição sobre múmias animais.

“Múmias animais eram oferendas e votos religiosos. Actualmente, acendemos uma vela numa igreja, no Egipto antigo, teríamos uma múmia animal.”

“A múmia animal era comprada num lugar específico, com um sistema de permuta, e entregue a um sacerdote, que recolhia um grupo de múmias de animais e as enterrava”, acrescenta Price.

Criação de animais à escala industrial

Escavações recentes revelaram que a procura destas oferendas sagradas era alta.

Foram descobertas no Egipto cerca de 30 catacumbas, completamente cheias, do chão até ao tecto, com milhões de múmias – cães, gatos, crocodilos, pássaros ou macacos, cada um numa tumba dedicada.

Os arqueólogos estimam que cerca de 75 milhões de animais poderão ter sido mumificados pelos egípcios.

“A escala da mumificação animal entre o ano 800 a.C. e o período romano foi enorme”, diz Price.

“Estes animais foram criados e mortos numa escala industrial. Para chegar a estes números, na época, foi necessário ter um programa específico de criação de animais”, afirma o cientista.

BBC

Os arqueólogos encontraram cerca de dois milhões de pássaros Ibis (Threskiornis aethiopicus) mumificados numa só catacumba

Os arqueólogos encontraram cerca de dois milhões de pássaros Ibis (Threskiornis aethiopicus) mumificados numa só catacumba

Enganar os Deuses?

Os investigadores acreditam que, apesar do facto de os animais serem criados em grandes números, as pessoas que faziam as múmias teriam dificuldades em corresponder à procura.

Mas os arqueólogos não acreditam que as múmias parcial ou totalmente vazias fizessem parte de uma fraude. Provavelmente, os peregrinos sabiam que não estavam a comprar a criatura completa.

“Pensamos que, dada a escassez de animais para mumificar, os antigos egípcios mumificavam por vezes apenas pedaços de animais, ou materiais associados aos animais durante a sua vida – como partes de um ninho ou cascas de ovo”, diz McKnight.

“Os objectos eram especiais porque tinham proximidade com os animais – apesar de não serem os próprios animais. Não achamos que fosse uma fraude”, explica a egiptóloga.

“Simplesmente, usavam tudo o que tinham disponível – e muitas vezes as múmias mais bonitas e bem feitas não contêm restos de animais”, acrescenta Lidija McKnight.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Este foi o sábado mais movimentado de 2021. Quatro milhões saíram à rua

O sol e a subida de temperaturas que se fizeram sentir este fim de semana convidaram milhões de pessoas por todo o país a sair de casa. O último sábado, dia 27 de fevereiro, foi …

"Só há um responsável, que sou eu", assume Luís Filipe Vieira

O presidente do Benfica assumiu, este domingo, a responsabilidade pela crise de resultados e garantiu que Jorge Jesus irá cumprir até ao fim o contrato que o liga ao clube até 2022. Numa entrevista exclusiva à …

Governo reservou 1.251 milhões para acesso à habitação. 25 câmaras captaram mais de metade do apoio

O Governo reservou no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) 1.251 milhões de euros em subvenções para executar o programa de apoio ao acesso à habitação. Até agora, acordos com 25 câmaras já captaram mais …

Cientistas encontraram 70 mil vírus nunca antes vistos no intestino humano

Cientistas identificaram mais de 70 mil vírus, até então desconhecidos, que vivem no nosso intestino e infetam as bactérias que lá vivem (como afetam o nosso corpo é ainda um mistério). No novo estudo, conta o …

Direita ultrapassa PS com subida da Iniciativa Liberal. Chega cai

Uma sondagem da Aximage para o Diário de Notícias, Jornal de Notícias e TSF revela que o PS está a perder peso nas intenções de voto, tendo sido ultrapassado pela direita. Segundo a sondagem, divulgada pelo …

Portugal vai comprar cerca de 38 milhões de vacinas, "muito mais" do que as necessárias

Em entrevista à agência Lusa, Marta Temido anunciou que Portugal vai comprar cerca de 38 milhões de vacinas contra a covid-19. Portugal vai comprar cerca de 38 milhões de vacinas contra a covid-19, “muito mais” do …

Governo ainda está a tempo de "reverter" venda de barragens da EDP

A coordenadora do Bloco de Esquerda disse este domingo que o Governo ainda está tempo de reverter o negócio das venda de seis transmontanas, que terá permitido à EDP poupar 110 milhões em imposto de …

Cientistas encontraram abelha australiana que não era vista há 98 anos

Uma espécie de abelha nativa das florestas tropicais do leste da Austrália foi encontrada pela primeira vez em 98 anos. De acordo com o site IFLScience, trata-se da espécie Pharohylaeus lactiferus, abelha nativa do leste da …

Marcelo destaca papel de profissionais de UCI. Costa agradece à Madeira e FPF

O Presidente da República destacou e agradeceu o papel dos profissionais de saúde que estão nos cuidados intensivos, pelo seu papel no combate à pandemia, que considerou uma "saga nacional". "Eu queria, em primeiro lugar, louvar …

Entre farpas a Biden e Fauci, Trump admitiu concorrer à Casa Branca em 2024 (e vencer pela "terceira vez")

No primeiro discurso desde que saiu da Casa Branca, o antigo presidente Donald Trump deu a entender que vai concorrer novamente em 2024 e disse que Joe Biden "perdeu a Casa Branca". O ex-presidente dos Estados …