Cientistas descobriram centenas de pegadas pré-históricas de mulheres e crianças

Liutkus-Pierce et al., 2016

Pegadas humanas pré-históricas em Engare Sero, Tanzânia

Um “sítio incrível” com centenas de pegadas humanas, de mulheres e de crianças, com milhares de anos, está a entusiasmar os cientistas responsáveis pela descoberta.

Detectadas no sopé do vulcão Ol Doinyo Lengai, na terra lamacenta de Engare Sero, na Tanzânia, as primeiras pegadas foram ocasionalmente descobertas por um residente há cerca de uma década.

No entanto, só agora a equipa de investigação liderada pela geóloga Cynthia Liutkus-Pierce, da Universidade estatal Appalachian, na Carolina do Norte (EUA), conseguiu investigá-las devidamente.

Quando a informaram da descoberta das pegadas, a investigadora pensou que era “partida de 1 de Abril”, porque foi exactamente nesse dia que teve conhecimento delas, conta à National Geographic. E depois, achou que fossem relativamente recentes.

Contudo, as análises de datação por carbono realizadas indicam que as pegadas terão entre cerca de cinco mil e 19 mil anos de antiguidade, explica a investigadora no artigo publicado na Palaeogeography, Palaeoclimatology, Palaeoecology.

Liutkus-Pierce afirma à BBC que acredita que é mais provável que tenham 19 mil anos do que cinco mil, devido aos minerais que contêm.

“Percebemos que reagem com água salina alcalina. E a única zona salgada próxima é o lago [Natron], que há mais de 10 mil anos era maior e pode ter inundado esta área“, diz a investigadora à BBC.

“Uma oportunidade incrível”

Estamos a falar de “mais de 400” pegadas e “há muitas mais que não se escavaram”, explica Liutkus-Pierce, considerando que se trata de “uma oportunidade incrível de ver o comportamento dos nossos antepassados”.

A paleo-antropologista Briana Pobiner, do Museu Nacional de História Natural, também envolvida na pesquisa, acrescenta à National Geographic que “as pegadas humanas são tão raras” que esta é uma possibilidade privilegiada para “investigar directamente os aspectos sociais das vidas destes antigos humanos”.

As marcas resistiram durante milénios por causa das particularidades do vulcão a que a tribo africana Masai chama de “Montanha de Deus”, permitindo que este seja “o local de pegadas mais abundante e melhor preservado, actualmente conhecido em África, de Homo sapiens anatomicamente modernos”, refere-se no artigo científico sobre a pesquisa.

Mulheres e crianças e um homem com o pé partido

Liutkus-Pierce diz que se concluiu que as pegadas pertencem a mulheres e crianças por causa do tamanho.

Contudo, também haverá uma pegada que parece indiciar a passagem de um homem que teria o dedo grande do pé partido, constata a BBC.

Quanto ao motivo que as levou a passarem por ali, Liutkus-Pierce avança a possibilidade de que estivessem à procura de “alguma fonte de água fresca”, uma tarefa que era incumbida a mulheres e crianças, tal como a recolha de fruta, enquanto os homens iam caçar.

“É fácil de imaginar que saíram em grandes grupos. Especulamos que tenham sido umas 18 pessoas que, numa questão de horas, se moveram em direcções distintas”, conclui a investigadora.

SV, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Concelho de Portalegre registou o seu primeiro caso (e revela "segredo" para combater pandemia)

Um comportamento recatado e os habitantes sempre alerta com "o bicho" são apontados como os "segredos" que têm "protegido" Fronteira (Portalegre) da covid-19, que só esta semana registou o primeiro infetado desde o início da …

Rio de Janeiro vai ter "réveillon" com espetáculos e fogo de artifício (mas sem público)

O Rio de Janeiro encerrará 2020 com espetáculos e concertos ao vivo em seis palcos montados na cidade brasileira, mas aos quais o público não terá acesso devido à pandemia. Apenas poderá vê-los nas redes …

GP de Portugal. Há 14 casos de covid-19 em equipas de Fórmula 1

Em conferência de imprensa, a Proteção Civil do Algarve revelou que foram identificados 14 casos de covid-19 entre pilotos e staff de equipas da Fórmula 1 que estiveram em Portimão. Foram identificados 14 casos de covid-19 …

Islâmicos "têm o direito" de matar franceses. Twitter retira comentário de ex-primeiro-ministro da Malásia

A rede social Twitter retirou um comentário controverso do antigo primeiro-ministro malaio ​​​​​​​Mahathir Mohamad, relativo ao debate desencadeado pelas palavras do Presidente francês, Emmanuel Macron, sobre o islão. Numa série de mensagens, em que Mahathir Mohamad …

Governo pondera decretar recolher obrigatório e restrições em mais municípios

O Governo está a avaliar avançar com o recolhimento obrigatório e alargar as restrições impostas em Paços de Ferreira, Felgueiras e Lousada a mais municípios, recusando, no entanto, um novo confinamento geral, disse hoje o …

Gigante americana Walmart retira (temporariamente) armas e munições das prateleiras

A gigante de distribuição norte-americana Walmart decidiu retirar temporariamente armas e munições das prateleiras das suas lojas, anunciou na quinta-feira um porta-voz da cadeia. A medida preventiva foi tomada a cinco dias de uma eleição presidencial …

BE afasta para já estado de emergência e defende requisição civil na saúde

A coordenadora do BE afastou para já a necessidade de um novo estado de emergência e defendeu que o Governo utilize toda a capacidade instalada na saúde, se necessário recorrendo à requisição civil dos setores …

Sismo de magnitude 7 abala Turquia e Grécia e provoca mini-tsunami. Pelo menos 4 pessoas morreram

Quatro pessoas morreram no oeste da Turquia, depois de um forte terramoto de magnitude 7 atingir o Mar Egeu na tarde desta sexta-feira. O abalo derrubou edifícios em áreas costeiras e fez pelo menos 120 …

EDP desiste de processo contra o Estado, mas vai levar tarifa social a Bruxelas

A EDP desistiu da litigância judicial com o Estado sobre a contribuição extraordinária sobre o setor energético (CESE), mas vai pedir à Comissão Europeia uma análise sobre o mecanismo de financiamento da tarifa social a …

"Fora com os pretos". Universidades e escolas de Lisboa vandalizadas com mensagens racistas

Várias universidades e escolas secundárias da região de Lisboa foram vandalizadas com mensagens de teor racista e xenófobo. "Viva a Europa Branca" ou "Fora com os pretos" são algumas das frases escritas. Várias pessoas denunciaram esta …