Cientistas de todo o mundo vão sentar-se na rua à espera de decisões

 

Investigadores e estudantes de ciência de todo o mundo são chamados a sentarem-se cinco minutos, no exterior das suas instituições, a apelar aos políticos que “façam o seu trabalho” em matéria de alterações climáticas.

A saída dos cientistas, que deverá ficar documentada em fotografias, está marcada para a hora em que, no dia 30 de novembro, vai realizar-se a abertura da conferência das partes (COP) das Nações Unidas sobre alterações climáticas, em Paris, com o objetivo de chegar a um acordo vinculativo entre todos os países.

O global sit-down pretende que todos os cientistas estejam na rua pelas 11:55h de Paris, durante cinco minutos, para chamar a atenção dos decisores e políticos para a necessidade de tomar decisões para travar a subida da temperatura média do planeta, reduzir as emissões de gases com efeito de estufa e avançar medidas de adaptação às mudanças do clima”, explicou à Lusa o investigador Tomás Ramos.

Realçando que os cientistas “estão disponíveis para ajudar”, Tomás Ramos aponta que a ideia é que os cientistas façam um global sit-down, ou seja, que todos os cientistas e estudantes nas instituições de ensino superior e de investigação vão para o exterior dos edifícios e, de uma forma simbólica, fiquem sentados “à espera de decisão” dos políticos.

“Sabendo que a COP vai acontecer em dezembro, em Paris, a ideia é haver uma forma de manifestar o nosso descontentamento perante a ausência de reação por parte dos decisores e gestores políticos” sobre as alterações climáticas e os fatos “confirmados e estudados ao longo dos últimos anos”, disse o investigador da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa.

A iniciativa é organizada através das redes sociais e nasceu numa conferência mundial sobre desenvolvimento sustentável, que se realizou esta semana, em Barcelona, em Espanha, e que reuniu cerca de 900 cientistas vindos da China, Japão, Europa ou América do Sul, entre os quais Tomás Ramos.

A ideia foi lançada por cientistas da Universidade de Utrecht, na Holanda, e teve boa recetividade, agora resta saber como os investigadores de todo o mundo vão responder ao desafio.

“Acabamos por estar internamente uns com os outros sem que a comunidade lá fora, incluindo os políticos e os decisores, saibam o que nós temos discutido e saibam da nossa indignação pela ausência e incapacidade de resposta por parte dos decisores que vão estar em Paris”, salientou o investigador português.

Para estes profissionais, “o pressuposto muito claro é este: os cientistas têm feito a sua parte, projetos de investigação, patentes, produção de artigos científicos, de alguma forma têm demonstrado os problemas do ponto de vista da sustentabilidade, incluindo alterações globais e alterações climáticas, dados que confirmam os riscos associados a estes fenómenos”.

“Queremos chamar a atenção que nós fizemos e estamos a fazer o nosso trabalho e quem tem de decidir também tem de fazer o seu, decidindo bem e em conformidade com o que já se estudou”, insistiu.

“Já chega de adiar sistematicamente um conjunto de decisões que são cada vez mais urgentes”, alertou o cientista da FCT.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Evento raro". Nasceu uma baleia-branca no maior aquário do mundo (e o momento foi gravado)

Whisper, uma baleia-branca de 20 anos, deu à luz uma cria saudável em 17 de maio após uma gravidez de 15 meses, marcando a chegada do mais novo cetáceo do Georgia Aquarium, numa altura em …

Telemóveis são uma ferramenta poderosa contra a desigualdade de género em África

Ao dar às mulheres acesso a informação que, de outra forma, era quase impossível de obter, os telemóveis estão a salvar e a transformar vidas. De acordo com o site IFLScience, o estudo responsável por esta …

Desde março, morreram mais de 100 elefantes no Botsuana. Ninguém sabe porquê

As autoridades do Botsuana estão a investigar a morte de 110 elefantes na região do Delta do Okavango desde março, anunciou esta semana o Ministério do Meio Ambiente, Conservação de Recursos Naturais e Turismo daquele …

Um robô aprendeu a fazer uma omelete. E ficou melhor do que o esperado

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, treinou um robô a preparar uma omelete. Para os investigadores, avaliar se um robô cozinhou uma refeição com sucesso é uma fonte interessante de …

Covid-19 já matou mais no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães da II Guerra

A pandemia de covid-19 já matou mais pessoas no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães durante a II Guerra Mundial. O novo coronavírus oriundo da China já matou cerca de 50.000 pessoas em território …

Estudo mostra que os cães querem mesmo resgatar os seus donos do perigo

Um novo estudo mostra que os nossos amigos de quatro patas querem realmente salvar-nos em momentos de aflição, mas desde que saibam como o fazer. De acordo com o site Science Alert, os investigadores reuniram 60 cães …

Derek Chauvin foi detido, mas os precedentes mostram que o polícia pode sair impune

Derek Chauvin, o polícia responsável pela morte de George Floyd, foi detido e aguarda a sua primeira audiência. No entanto, há precedentes que sugerem que o agente pode sair impune. Derek Chauvin tem a sua primeira …

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …