Cientistas da NASA têm uma nova mensagem para os extraterrestres

6

Como podemos comunicar com os extraterrestres? Uma equipa de investigadores internacionais decidiu responder a essa pergunta.

Embora ainda não tenhamos encontrado vida extraterrestre, a procura tem vindo a aumentar, graças a projetos como o Telescópio FAST da China e o James Webb da NASA, de acordo com a Interesting Engineering.

Com isto em mente, uma equipa de investigadores internacionais liderada por Jonathan Jiang, investigador do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, delineou um novo design, para uma mensagem destinada a formas inteligentes de vida extraterrestre.

Num novo estudo, pré-publicado no arXiv.org, a equipa apresenta o design como uma atualização da mensagem interestelar Arecibo, de 1974.

O estudo, intitulado “Beacon in the Galaxy”, é uma introdução básica à matemática, química e biologia, tal como os seres humanos a compreendem.

O projeto dos investigadores é inspirado no trabalho desenvolvido na mensagem Arecibo de 1974, uma tentativa de comunicação com extraterrestres, através de uma mensagem de rádio interestelar.

A equipa de Jiang incluiu detalhes como a melhor altura do ano para transmitir a sua mensagem e potenciais alvos, incluindo um denso anel de estrelas perto do centro da galáxia da Via Láctea.

Um detalhe importante que esta mensagem acrescenta é um endereço de retorno, que deve permitir a qualquer recetor localizar com precisão a Terra e enviar de volta a sua própria mensagem.

Esperemos apenas que a mensagem não seja captada por uma espécie inteligente capaz de destruir sistemas solares.

“A motivação para o projeto era fornecer a máxima quantidade de informação sobre a nossa sociedade e a espécie humana, na quantidade mínima de mensagem”, explica Jiang. “Com melhorias na tecnologia digital, podemos fazer muito melhor do que a [mensagem Arecibo] em 1974”.

Qualquer pessoa que tenha visto o filme de ficção científica Arrival, saberá que um dos primeiros pontos importantes após qualquer comunicação com uma espécie extraterrestre é encontrar um linguagem de classe mundial, para ajudar a tentar decifrar a sua língua e permitir a comunicação.

Com base na ideia apresentada nesse filme, os investigadores da NASA propuseram-se a tornar a sua mensagem tão fácil de decifrar quanto possível, para uma hipotética inteligência extraterrestre que não tem qualquer conceito da nossa língua ou dos nossos sistemas numéricos, que evoluíram arbitrariamente devido a influências culturais ao longo da história da humanidade.

Foi por isso que decidiram apresentar a sua mensagem como um bitmap, um meio que utiliza código binário para criar uma imagem pixelizada.

A mensagem do Arecibo de 1974 também utilizou uma imagem bitmap para apresentar a sua mensagem da forma mais simples possível.

“Uma das ideias-chave é que, tendo em conta que a nossa visão evoluiu muitas vezes na Terra, os extraterrestres também terão feito o mesmo”, explica Douglas Vakoch, presidente da METI (Messaging Extraterrestrial Intelligence) International, uma organização sem fins lucrativos dedicada à investigação de como comunicar com outras formas de vida.

A nova mensagem “Beacon in the Galaxy” também é inspirada num projeto semelhante, Cosmic Call, que foi transmitido do telescópio Yevpatoriaradio na Ucrânia, em 2003.

Esta mensagem apresentava um “alfabeto” de bitmap personalizado, que utiliza a transição spin-flip de um átomo de hidrogénio para conotar a ideia de tempo, antes de marcar a data em que a transmissão foi enviada da Terra.

A mensagem composta pela equipa de Jiang também apresenta um esboço de um humano masculino e feminino, assim como um mapa da superfície da Terra e da sua localização na galáxia.

Jian e a sua equipa propõem-se enviar a sua mensagem a partir do Allen Telescope Array, no norte da Califórnia, ou do Five-Hundred-Meter Aperture Spherical Radio Telescope (FAST), na China.

No entanto, ambos teriam de ser equipados com material que lhes permitissem transmitir sinais, uma vez que atualmente só têm capacidade de observar o cosmos.

Se Jonathan Jiang e a sua equipa conseguirem transmitir a sua mensagem, a humanidade enviará outra mensagem para o espaço, na esperança de que os extraterrestres detetem o nosso sinal, embora possa ser daqui a muitos anos.

  Alice Carqueja, ZAP //

6 Comments

  1. Partindo do princípio de que estes são amigáveis.
    Se forem como os humanos e se eles tiverem tecnologia para cá chegar, já fomos. Somos o predador dos predadores, mais gananciosos do que nós não há! Se nos cruzássemos com espécie semelhante ou pior, seria a guerra dos mundos.

    Ainda bem que só receberão a mensagem muitos milhares de anos após esta ser enviada, demorando outros milhares de anos a chegar alguma eventual resposta, nessa altura não está cá ninguém para ouvir.

    • Subscrevo na integra.. parece-me que era melhor aproveitado esse dinheiro noutros projectos.
      Invés de andarem uns poucos que sofrem de sindrome de défice mamário à procura de um sentido para a vida nas estrelas e acabarem por encontrar um meio de ela acabar.
      Acho que temos demasiados problemas neste planeta para andarmos à procura de mais.

  2. ” O homem é infinitamente pequeno para compreender o infinitamente grande… mas vamos no bom caminho ” Carl Sagan in Cosmos.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.