Cientistas criam mosquito resistente à malária

Centers for Disease Control and Prevention / Wikimedia

Anopheles, mosquito da Malária

Anopheles, mosquito da Malária

Investigadores norte-americanos desenvolveram um mosquito geneticamente modificado que pode resistir à infeção da malária.

Nos dias que correm, ainda existem cerca de 3,2 mil milhões de pessoas, praticamente o equivalente a metade da população mundial, que estão sujeitas a contrair a malária.

Apesar de já existirem várias formas para tentar combater a doença como, por exemplo, repelentes e medicamentos, a ciência ainda não conseguiu encontrar uma solução definitiva. De acordo com os números, a malária, causada por protozoários parasitários do género Plasmodium, ainda mata cerca de 580 mil pessoas por ano.

Uma equipa de investigação da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, acredita que um mosquito geneticamente modificado vai ser uma ajuda fundamental no combate a esta doença, conta a BBC.

Para criar este novo inseto, os cientistas usaram o Anopheles stephensi, um tipo de mosquito encontrado na Índia. Depois, através de um método conhecido por CRISPR, um novo código de ADN foi inserido no genoma do mosquito de forma a torná-lo mais resistente ao parasita da malária.

O gene do ADN incluía os anticorpos que combatem o parasita e foi conseguido quase na sua maioria através de todos os mosquitos existentes nas várias gerações.

Quando os dois mosquitos procriaram, a nova geração herdou a mesma resistência dos progenitores, o que significa, de acordo com a teoria publicada na revista científica PNAS, que se as pessoas fossem picadas por estes mosquitos a doença não seria transmitida.

Os cientistas acreditam assim que, caso este inseto seja bem sucedido fora do laboratório, pode impedir a transmissão da doença aos seres humanos e o mesmo método pode ser usado noutras espécies.

Um especialista da London School of Hygiene & Tropical Medicine, David Conway, acredita que este pode ser um inseto “promissor”. “Não se trata de um projeto acabado mas parece certamente promissor. Pode ser uma alternativa para este tipo de problemas através da via genética”, afirma.

Já existem cientistas que pretendem até usar mosquitos geneticamente modificados inférteis, algo que poderia ser uma solução ‘rápida’ para acabar com todos os outros responsáveis pela propagação da doença.

Porém, cientistas alertam que esta poderia ser uma técnica demasiado violenta e que poderia trazer consequências não desejadas para o planeta.

// BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Estádio para os Jogos Olímpicos concluído antes da data prevista

O estádio Nacional Japonês, sede dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio de 2020, está concluído, a um mês da estreia oficial, informou esta terça-feira o organismo proprietário do complexo. De acordo com o Conselho de …

Suécia deixa cair investigação de violação contra Julian Assange

O Ministério Público sueco deixou cair a investigação de um caso de violação alegadamente cometido por Julian Assange, fundador do WikiLeaks, em 2010. "O Diretor Adjunto do Ministério Público, Eva-Marie Persson, decidiu hoje [terça-feira] descontinuar a …

Portugal produz menos lixo do que a média da OCDE (mas é o 3.º que menos recicla)

Portugal produz menos lixo do que a média da OCDE, mas é o 3.º que menos recicla, revelaram dados recentes da organização internacional. Em 2017, cada português produzir quase 500 quilogramas de lixo, valor inferior …

Novas demissões na Agência de Informações Financeiras do Vaticano

Um membro da entidade de regulação financeira do Estado do Vaticano, Marc Odendall, demitiu-se na sequência de buscas realizadas pela polícia e que originaram na suspensão do organismo do sistema de comunicações global. Marc Odendall, banqueiro …

Governo e Liga de clubes discutem redução do IVA para espetáculos desportivos

Secretário de Estado do Desporto afirma querer ouvir as reivindicações do organismo, mas sem se comprometer. O secretário de Estado da Juventude e do Desporto anunciou ontem que vai reunir-se com representantes da Liga Portuguesa de …

Tufão obriga a retirada de cerca de cinco mil pessoas do norte das Filipinas

Cerca de cinco mil pessoas foram retiradas do norte das Filipinas devido à aproximação do tufão Kalamaegi, que deverá tocar terra na província de Cagayan nas próximas horas, disseram esta terça-feira as autoridades locais. "Estamos preparados …

Acabaram-se as trotinetas no Algarve. Duraram 10 meses

A vereadora considera, no entanto, que a experiência foi “positiva”, já que permitiu recolher dados de mobilidade, nomeadamente, da utilização destas soluções em pequenos trajetos, ao mesmo tempo que colocou a questão na agenda pública. Sophie …

EasyJet diz que será a primeira a alcançar a neutralidade carbónica na aviação

A companhia aérea britânica easyJet afirmou esta terça-feira que será a primeira no mundo a alcançar a neutralidade carbónica através das compensações. Num comunicado publicado no seu site oficial, a companhia low cost anuncia ainda um …

Número de pré-avisos de greve até outubro é o mais alto dos últimos quatro anos

O número de pré-avisos de greve até outubro foi o mais alto dos últimos quatro anos, totalizando 781, segundo dados da Direção Geral do Emprego e das Relações do Trabalho (DGERT). Entre janeiro e outubro deste …

Na Índia, já há "bares de oxigénio" para quem quiser respirar ar puro

A Índia é um dos países mais contaminado do mundo. Desde o final de outubro, a poluição alcançou um nível crítico devido à queimada de restolhos nos campos. Agora, há uma solução arrojada para que os …