Cientistas conseguiram desacelerar a velocidade da luz

Uma equipa de cientistas escoceses conseguiu desacelerar a velocidade da luz em espaço aberto, graças a uma máscara especial feita de cristais líquidos controlada por computador. A luz viajou a uma velocidade inferior à da velocidade… da luz.

As leis da Física determinam que a velocidade da luz é de 299.792.458 metros por segundo, no vazio, isto é, cerca de 300.000 quilómetros por segundo num espaço sem atrito. Quando atravessa certos materiais, como o vidro ou a água, a luz move-se muito mais lentamente, mas volta à sua velocidade habitual, logo que se encontra de novo em espaçao livre.

O dado importante desta experiência é que a equipa de pesquisa escocesa, composta por investigadores das Universidades de Glasgow e de Heriot-Watt, conseguiu reduzir a velocidade da luz em espaço aberto.

A equipa de investigadores, liderada pelos professores Jacquiline Romero e Daniel Giovannini, criou um sistema semelhante a uma pista de corridas para trabalharem com os fotões, ou seja, as partículas individuais de luz.

Os cientistas criaram grupos de fotões distintos – um fotão foi deixado no seu estado natural e o outro passou através de uma máscara especial. Seguidamente, colocaram-nos numa “corrida”, um contra o outro, e os resultados finais indicam que o que foi modificado pela máscara chegou em segundo lugar.

A diferença de tempo verificada é bastante pequena, mas provou, de qualquer modo, que o fotão foi desacelerado por esta máscara especial e que continuou a mover-se a uma velocidade mais reduzida, mesmo depois de ter regressado a um ambiente sem atrito, sem o constrangimento da máscara.

Esta máscara, feita de cristais líquidos e controlada por computador, é parecida com um painel de dardos, criando na luz um certo padrão. É esse padrão o responsável pelo desaceleramento dos fotões.

“Essa máscara cria padrões no feixe luminoso e nós mostrámos que é a padronização do feixe de luz que o desacelera. Mas, logo que esse padrão é imposto, mesmo que a luz já não esteja na máscara e que se esteja a propagar no vazio, a velocidade continua a ser mais baixa”, explica à BBC o professor Miles Padgett, da Universidade de Glasgow, um dos envolvidos na experiência científica.

Estes resultados, que foram publicados na revista Science, foram conseguidos ao cabo de dois anos de investigação e podem modificar por completo a abordagem científica à luz.

SV, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Francisco Rodrigues dos Santos anuncia candidatura à liderança do CDS

Francisco Rodrigues dos Santos anunciou, no Facebook, novidades para terça-feira, às 21h, num hotel do Porto. Luís Marques Mendes disse, na SIC, que será nessa altura que apresentará a sua candidatura à liderança do CDS. …

Até os dinossauros tinham piolhos

Insetos ancestrais semelhantes ao piolhos modernos parasitavam os dinossauros, alimentando-se das com suas penas, como evidenciado por um novo par de fósseis em âmbar. Por vezes, os pássaros modernos são infestados por piolhos que mastigam e …

Simeone confessa que gostava que João Félix "tivesse mais gasolina"

O treinador do Atlético de Madrid, Diego Simeone, elogiou João Félix no final da partida deste sábado contra o Osasuna, mas confessou que gostava que o internacional português "tivesse mais gasolina na fase final dos …

Ex-diretor do FBI admite que houve "negligência" na investigação da ingerência russa

O ex-diretor do FBI James Comey admitiu este domingo que “verdadeiras negligências” foram cometidas pela polícia federal no início da investigação sobre a ingerência da Rússia nas eleições presidenciais de 2016 nos Estados Unidos. Donald Trump, …

"Alcochete sempre". Equipa do Sporting vaiada à chegada aos Açores

A comitiva do Sporting foi este domingo vaiada à chegada ao hotel em Ponta Delgada, nos Açores, na véspera do jogo contra o Santa Clara. "Alcochete sempre", gritou um grupo de cerca de 30 adeptos à …

Os seus genes não são o único fator que determina o risco de Alzheimer

O desenvolvimento da doença de Alzheimer não está exclusivamente ligado à genética, sugere um artigo científico publicado recentemente. No primeiro estudo publicado sobre a doença de Alzheimer em trigémeos idênticos, os cientistas descobriram que, apesar de …

"Poções do amor" podem tornar-se na solução para uma relação eterna

Numa verdadeira fusão entre ficção e realidade, as nossas relações amorosas podem vir a ser salvas por uma "poção do amor". A solução passa por se recorrer à manipulação química do amor para tentar que …

Há uma segunda população estelar no disco espesso da Via Láctea

As estrelas que compõem o disco espesso da Via Láctea pertencem a duas populações estelares distintas, com características diferentes. Um novo estudo sobre a composição cinemática e química de uma amostra de estrelas nas proximidades do …

Igrejas evangélicas cultivam violência doméstica ao defender a supremacia dos homens sobre as mulheres

O facto de a igreja evangélica defender que o homem deve controlar a mulher apenas agrava o problema de violência doméstica, justificando os atos dos homens. Jane (nome fictício) era membro da comunidade cristã evangélica da …

A Cidade do México está a pagar aos seus polícias para que percam peso

A Polícia da Cidade do México está a levar a cabo um programa para combater o excesso de peso e a obesidade no seu efetivo através de incentivos financeiros.  Ao todo, escreve a agência AFP que …