Arqueólogos encontram uma cidade perdida na África do Sul

O que se pensava ser uma dispersão de antigas cabanas de pedra nos arredores de Joanesburgo, África do Sul, afinal, eram os restos de uma cidade próspera, perdida na história durante 200 anos.

Entre a vegetação, não há muito para ver a olho nu. Mas, depois de três décadas de investigação cuidadosa, arqueólogos na África do Sul encontraram uma cidade perdida durante séculos nos arredores de Joanesburgo.

Com recurso a tecnologia de laser chamada “Lidar”, o sítio arqueológico foi revelado como o que é realmente: uma verdadeira metrópole, composta por centenas de habitações e redes comerciais.

O estudo trouxe esta cidade, chamada Kweneng, de volta à vida. Atualmente é o lar de um grupo étnico que fala Tswana, mas acredita-se que as 800 propriedades de Kweneng tenham abrigado nada menos que dez mil pessoas.

“Isto significa que preenchemos uma enorme lacuna histórica, especialmente para a África Austral, porque sabemos que a história pré-colonial da África Austral não tem registo escrito”, explica Fern Imbali Sixwanha, um arqueólogo da Universidade de Witwatersrand. “Estamos a começar a preencher as lacunas usando a tecnologia LIDAR.”

Esta é a mesma tecnologia com a qual os cientistas localizaram uma antiga megalópole Maia no início do ano passado. Hoje, está a ajudar a preencher um enorme ponto cego histórico na África Austral.

Com milhões de pulsos de luz dos laser nas encostas ocidentais mais baixas das colinas de Suikerbosrand, perto de Joanesburgo, os investigadores puderam virtualmente “ver” através de toda a vegetação e noções preconcebidas que fizeram com essa cidade ficasse perdida e esquecida.

Estudos revelam agora que Kweneng, que se estendia por cerca de 20 quilómetros quadrados, estava no seu auge entre os séculos XV e XIX. E, no seu auge, os investigadores acreditam que tenha sido uma cidade rica e próspera.

Vários pares de paredes de rocha paralelas sugerem que havia inúmeras passagens para a cidade, muitas das quais se parecem com caminhos de gado, construídos para as vacas e outros animais em algumas partes da cidade.

No meio de Kweneng, permanecem restos de dois recintos maciços, que juntos ocupam um espaço estimado em dez mil metros quadrados. Arqueólogos pensam que estes podem ter sido recintos que abrigavam quase mil cabeças de gado.

Mas, assim como muitas outras cidades Tswana, acredita-se que esta também tenha caído em declínio após a agitação civil. Longe estão os cidadãos, as torres de pedra, as propriedades, o gado, a riqueza. Graças à tecnologia LIDAR, no entanto, a história continuará viva.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Aconselho a leitura de «As MINAS DE SALOMÃO» escrito no séc. XIX por Henry Rider Haggard e readuzido para português por Eça de Queirós.
    As civiliozações bantus que os portugueses encontraram em África e que o colonialismo selvagem eurpeu e depois o imperialismo neo-colonial africano (conferência de Accra) destruiiram!!!
    Em Moçambique há ruinas do IMPÉRIO MONOMOTAPA que valeria a pena os arqueólogos explorarem.

RESPONDER

Estado de emergência devido a novo derrame de combustível no Círculo Polar Ártico

As autoridades russas declararam o estado de emergência na localidade de Tukhard, na Sibéria, devido ao derramamento de 44,5 toneladas de combustível num lago, naquele que é o segundo desastre ecológico no Círculo Polar Ártico …

Bélgica inclui Alentejo e Algarve na zona laranja com "maior vigilância"

Os viajantes que entrem na Bélgica oriundos do Alentejo e do Algarve serão sujeitos a “maior vigilância” devido à pandemia da covid-19, segundo o site do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) belga, que não especifica …

Infetado detido em Miranda do Douro por desrespeitar confinamento obrigatório

A GNR deteve em Miranda do Douro um homem, de 26 anos, por não respeitar o confinamento obrigatório que lhe foi decretado pela autoridade de saúde pública naquele concelho do distrito de Bragança. "O homem encontrava-se …

Sudão aprova criminalização da mutilação genital feminina

O Conselho Soberano, a mais alta autoridade do Sudão, aprovou a criminalização da mutilação genital feminina (MGF), uma prática muito antiga que continua generalizada no país, anunciou o Ministério da Justiça. O Conselho Soberano, composto por …

Andrzej Duda reeleito Presidente da Polónia

O chefe de Estado polaco venceu a segunda volta das eleições Presidenciais com 51,21% dos votos, derrotando o liberal Rafal Trzaskowski, anunciou, esta segunda-feira, a Comissão Eleitoral. Segundo a Comissão Eleitoral, Andrzej Duda conseguiu a reeleição …

Manifestantes criticam escolha de Macron para o Ministério do Interior. Ministro é acusado de violação

Ativistas dos direitos das mulheres protestaram, em França e no estrangeiro, contra a nomeação do novo ministro do Interior, acusado de violação, e do ministro da Justiça, que ridicularizou o movimento #MeToo. Ativistas dos direitos das …

Cinco meses depois, chefes de diplomacia da UE voltam a reunir-se em Bruxelas

A reunião contempla temas como o impacto da pandemia, a situação na Líbia, Hong Kong e na Venezuela, as relação da União Europeia com a Índia e África e o Processo de Paz do Médio …

Há 12 países que conseguiram escapar à pandemia

Tendo em conta os casos registados e comunicados oficialmente pelas autoridades, há 12 países no mundo que não registam qualquer caso de infeção. Segundo a universidade norte-americana Johns Hopkins, a covid-19 chegou a 188 países, mas, …

"Prisioneira em casa" há 4 meses. Algarvia já fez 14 testes e não se livra do coronavírus

A algarvia Tânia Poço está infectada com o novo coronavírus há quatro meses. Nesta altura, já não tem sintomas de covid-19, mas os testes que tem feito continuam a assinalar a presença do vírus naquele …

Mais duas mortes e 306 novos casos em Portugal

Portugal regista, esta segunda-feira, mais duas mortes e 306 novos casos de infeção por covid-19 em relação a domingo. Segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde (DGS), dos 306 novos casos (aumento de 0,7%), 254 são …