/

CIA acusa Huawei de ser financiada pelo Ministério de Segurança chinês

2

A CIA, a agência de inteligência norte-americana, acusa a fabricante de telemóveis Huawei de receber dinheiro proveniente de sucursais do Ministério de Segurança chinês.

As questões de segurança relacionadas com a empresa chinesa têm estado nos últimos meses na ordem do dia — ainda mais agora, depois ter sido tornado público que a Huawei terá recebido financiamento do Governo chinês.

Documentos fornecidos pela CIA ao Reino Unido provam que a Huawei recebeu dinheiro do Exército de Libertação do Povo, da Comissão Nacional de Segurança e de uma terceira agência de inteligência chinesa. A informação foi também partilhada com a Austrália, Nova Zelândia e Canadá, parceiros dos EUA na aliança de inteligência Five Eyes Club.

De acordo com o jornal britânico The Times, isto pode representar um risco de segurança para o Reino Unido, caso opte por usar a infraestrutura 5G da Huawei. Apesar dos rumores de espionagem que pairam sob a empresa, a Huawei também quer trazer a tecnologia para Portugal.

O The Times explica que, na China, as empresas são obrigadas a cooperar com a segurança do país, mas os mais críticos defendem que esta relação pode facilitar a instalação de software que permita a espionagem ou alteração das comunicações britânicas.

O Governo britânico está agora a estudar a possível implementação da rede 5G da Huawei no país, tendo como preocupação “garantir que nenhuma empresa de telecomunicações se torne demasiado poderosa”, explica uma fonte oficial do executivo, citada pelo El Mundo.

O centro nacional de segurança informática britânico já tinha alertado, no mês passado, que o Governo teria dificuldades em controlar os riscos de segurança causados pela entrada da tecnologia 5G chinesa no Reino Unido.

Huawei defende-se

Em sua defesa, a Huawei diz que é uma empresa privada, independente de qualquer influência, e negou que a colaboração obrigatória com a segurança chinesa representasse um risco de segurança para o Reino Unido ou para qualquer outro país.

A Huawei defende ainda que as “acusações são infundadas” e que o o Governo chinês nunca pediu nenhumas informações — e que caso pedisse, seria “categoricamente rejeitado”. “Eu não consigo entender que nos acusem, se não têm provas técnicas“, disse Zhou Yue, engenheiro da fabricante chinesa.

O laboratório de segurança informática da Huawei foi criado em 2008 e opera desde 2013, contando com o apoio de mais de 1500 especialistas. Segundo Zhou, trabalha de uma maneira “totalmente independente” às linhas de produção da empresa chinesa.

Ainda no mês passado, Trump avisou todos os países do mundo sobre a tecnologia e equipamentos da Huawei no que toca ao desenvolvimento da rede 5G. O presidente norte-americano alertou que estes representam um risco de segurança e que a empresa tem ligações fortes com o Governo chinês.

  ZAP //

2 Comments

  1. A CIA podia também acusar Portugal já que o governo português anda a financiar os Bancos públicos e privados, com dinheiro dos contribuintes. Um valor muito superior ao que a China mete na Huawei.

  2. CIA anda a brincar, mas a Huawei também tem piada:
    “A Huawei defende ainda que as “acusações são infundadas” e que o o Governo chinês nunca pediu nenhumas informações — e que caso pedisse, seria “categoricamente rejeitado””
    Gostava de ver esse “categoricamente rejeitado” na China!…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.