Nasceram as primeiras chitas concebidas por fertilização in vitro

No dia 19 de fevereiro, o jardim zoológico de Columbus, nos Estados Unidos, testemunhou uma das maravilhas da Ciência moderna: duas crias de chita tornaram-se as primeiras a nascer por fertilização in vitro.

As primeiras crias de chita concebidas por fertilização in vitro nasceram no dia 19 de fevereiro, no zoológico e aquário de Columbus, nos Estados Unidos, marcando um grande avanço da Ciência moderna. O jardim zoológico norte-americano anunciou os nascimentos na passada segunda-feira, dia 24 de fevereiro.

Uma equipa de biólogos do Zoológico Nacional Smithsonian e do Instituto de Biologia da Conservação em Front Royal, na Virgínia, em colaboração com o zoológico, fertilizou os óvulos fora do útero num laboratório.

Depois, os cientistas incubaram-nos e criaram embriões, que foram posteriormente implantados em Izzy e na sua irmã, Ophelia, em novembro. A 23 de dezembro, uma ecografia confirmou que Izzy estava grávida, ao contrário de Ophelia, que não conseguiu engravidar.

As crias – um macho e uma fêmea – nasceram saudáveis na noite do dia 19, e o estado clínico de Izzy encontra-se estável.

A mãe biológica chama-se Kibibi e tem 6 anos. Esta chita, que vive no mesmo jardim zoológico, nunca se reproduziu e já é velha demais para engravidar naturalmente. O pai das crias é a chita Slash, de 3 anos, e vive no Fossil Rim Wildlife Center, no estado norte-americano do Texas.

Estas chitas recém-nascidas podem ser considerados um verdadeiro milagre da Ciência, uma vez que a fertilização in vitro é muito difícil de alcançar em grandes felinos. O último caso de sucesso documentado remonta a 1990, quando nasceram três crias de tigre, segundo o jardim zoológico de Columbus.

O evento mais recente dá esperança aos cientistas e é interpretado como uma luz ao fundo do túnel, já que este processo pode ajudar a recuperar espécies de felinos que estão atualmente em perigo de extinção.

https://twitter.com/ColumbusZoo/status/1231967990062645249

 

As chitas, conhecidas por serem o animal mais veloz do mundo, são uma espécie considerada vulnerável pela União Internacional para a Conservação da Natureza, e enfrentam um elevado risco de extinção.

Estas crias criaram um precedente, mas os conservacionistas devem agora demonstrar que conseguem fazer a mesma coisa repetidamente. Se tiverem sucesso, os investigadores poderão congelar embriões e levá-los para a África.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas estão a atirar rochas vulcânicas para telhados (para provar que são perigosas)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Canterbury está a lançar rochas vulcânicas para telhados na Nova Zelândia na esperança de ajudar os habitantes de Auckland a entender os perigos vulcânicos. "Auckland localiza-se num campo vulcânico …

A cordilheira Kong nunca existiu, mas esteve nos mapas durante um século

A cordilheira Kong nunca existiu, mas esteve durante 100 anos em muito dos principais mapas do continente africano. Acabaria por ser um militar francês, que explorou o rio Níger, a acabar com este "fantasma da …

"Continua a pairar perigosamente". Relógio do Juízo final mantém-se a 100 segundos do Apocalipse

A Humanidade nunca esteve tão perto do Apocalipse, alertam os cientistas responsáveis pelo "Relógio do Juízo Final", que decidiram mantê-lo na mesma posição do ano passado, a 100 segundos da meia-noite. O relógio, que é uma …

A primeira bateria doméstica de hidrogénio armazena três vezes mais energia do que uma da Tesla

Para usar energia solar doméstica, é preciso gerar energia quando o Sol brilha e armazená-la quando não aparece. Para isto, as pessoas usam normalmente sistemas de bateria de lítio. Porém, a empresa australiana Lavo construiu …

Um oásis LGBTQ, Budapeste é posto à prova pelo populismo e pela pandemia

Budapeste é um oásis para a comunidade LGBTQ, mas a cena drag da capital húngara vê-se ameaçada pela pandemia de covid-19 e pelas políticas conservadoras e populistas de Viktor Orbán. Durante muitos anos, Budapeste desfrutou a …

Coreia do Sul "ressuscitou" voz de uma superestrela. Chovem preocupações éticas

Pela primeira vez em 25 anos, a distinta voz da superestrela sul-coreana Kim Kwang-seok será ouvida na televisão nacional. O famoso cantor folk morreu em 1996. De acordo com a CNN, a emissora nacional da Coreia …

Maioria dos países africanos só terá vacinação em massa a partir de 2023

A maioria dos países africanos só terá imunização em massa a partir de 2023, segundo previsão da The Economist Intelligence Unit, que admite que, com o evoluir da pandemia, muitos dos países mais frágeis possam …

Mulher que "morreu" com covid-19 aparece viva 10 dias após funeral

Uma mulher de 85 anos ficou infetada com covid-19 num lar na Galiza, em Espanha. A 13 de janeiro a família de Rogelia Blanco recebeu a informação do lar de que a mulher tinha falecido. …

Familiares de vítimas na China pressionadas a não falar com OMS

As autoridades chinesas estão a pressionar as famílias das primeiras vítimas da covid-19 para que não entrem em contacto com os investigadores da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Wuhan, segundo familiares dos falecidos. Mais de …

Falsas vacinas à venda na Internet são grande risco para a saúde

Embora milhões de pessoas tenham sido já vacinadas contra a covid-19 nos países ricos, proliferam as fraudes na Internet com fármacos falsos que representam um grande risco para a saúde, alertaram peritos das Nações Unidas. As …