/

Relatório médico indica que jovem chinês morreu após beber uma garrafa de Coca-Cola em dez minutos

Um homem chinês morreu depois de beber uma garrafa de 1,5 litros de Coca-Cola em dez minutos, informaram os médicos num relatório.

O jovem de 22 anos, que não tinha doenças subjacentes, dirigiu às urgências do Hospital Chaoyang de Pequim após sentir dores abdominais agudas e inchaço, que duraram quatro horas, refere o IFL Science.

Após uma avaliação médica, o jovem foi diagnosticado com uma frequência cardíaca de 130 batimentos por minuto, pressão arterial e frequência respiratória baixas.

Além disso, um TAC mostrou que havia uma acumulação de gás na sua veia porta, um sinal radiológico que indica problemas gastrointestinais graves, escreveram os médicos num relatório.

No exame, a equipa também percebeu que o fígado do jovem não estava a receber sangue e oxigénio suficientes, devido à acumulação de gás na veia porta – que transporta sangue do trato gastrointestinal, vesícula biliar, pâncreas e baço para o fígado.

No hospital, o jovem revelou que seis horas antes de dar entrada nas urgências tinha bebido uma garrafa inteira de 1,5 litros de Coca-Cola devido ao calor. A ingestão da bebida ocorreu pouco antes do início dos sintomas.

A equipa tentou aliviar a pressão dos intestinos do paciente, bem como tratar a inflamação. No entanto, não foi o suficiente para salvá-lo. A falta de oxigénio no fígado resultou em danos muito graves para o órgão.

A pneumatose da veia porta é um sinal clínico raro e pode ser amplamente observado em pacientes com infeção abdominal e hipertensão intestinal”, explicou a equipa médica.

“Neste caso, beber uma grande quantidade de Coca-Cola num curto período de tempo causou a acumulação de gás no trato intestinal. Depois a pressão intestinal teve um aumento repentino, que resultou na alta pressão e levou ao acúmulo de gás na veia porta”, refere o relatório que dá conta que o jovem acabou por falecer.

Embora a acumulação de gás na veia porta possa causar problemas deste tipo, e até causar a morte, o bioquímico Nathan Davies acredita que, neste caso, deveria haver uma outra causa subjacente.

“A possibilidade de engolir 1,5 litros de um refrigerante normal ser fatal, é muito, muito improvável. Normalmente, este tipo de condição é causado porque o paciente tem uma bactéria que fez o caminho do trato gastrointestinal para algum lugar onde não deveria estar, neste caso, no revestimento do intestino delgado”, esclareceu em declarações ao jornal Daily Mail.

“É possível, mas não provável, que beber uma grande quantidade de uma bebida gaseificada possa ter um efeito destes. Mas, sem nenhuma condição subjacente, é muito difícil perceber o que pode ter acontecido”, rematou o especialista.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

  ZAP //

 

0 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.