CGD vai fechar mais 70 balcões no Porto e Lisboa

A Caixa Geral de Depósitos vai fechar mais 70 agências, a maioria até ao final do mês. A maior parte dos encerramentos vai dar-se nos grandes centros urbanos, com destaque para a Grande Lisboa e Grande Porto. 

Segundo noticia o Observador, o banco revelou continuar a onda de encerramentos de balcões através de um comunicado, sem avançar mais detalhes sobres os locais de encerramento.

Segundo adianta a agência Lusa, entre as agências da CGD que irão fechar estão Darque (Viana do Castelo), Grijó e Arcozelo (Gaia), Pedras Salgadas (Vila Pouca de Aguiar), Prior Velho (Loures), Alhandra (Vila Franca de Xira), Abraveses e Rua Formosa (Viseu) e Louriçal (Pombal).

Para compensar os “naturais transtornos”, a CGD vai oferecer um cartão de débito durante um ano  para utilizar nas áreas automáticas e ATMs existentes em todo o território nacional e internacional.

Paulo Macedo, presidente da CGD, explicou no comunicado que este encerramentos cumprem a meta de redução de cerca de 25% do número de agências negociada com a Comissão Europeia até ao final de 2020. Assegura ainda que vai manter os níveis de serviço aos clientes, designadamente via rede de ATM e ATS, e com um reforço dos serviços digitais.

O banco explica ainda que as agências que vão fechar “foram objeto de análise, e além da sua atividade e resultado económico, foram tidas em consideração questões como acessibilidade a outras agências da CGD e a mobilidade da população“.

A preferência por fechar balcões nas grandes cidades resulta também da constatação de que a apetência pelos serviços da banca online é maior nos meios urbanos.

A Caixa recorda ainda “que o número de agências bancárias em Portugal se reduziu em 30% ou 1901, desde 2011, e em Espanha o recuo foi de 11.649, no mesmo período”. Apesar desta redução, a CGD relembra que “Portugal continua a ser um dos países europeus com mais balcões per capita”.

Com o encerramento destes 70 balcões, a CGD terá ainda de fechar mais 43 balcões nos próximos dois anos. A Caixa tinha 587 agências em 2017, ano em que fechou 67 balcões, e no final deste este ano ficará com cerca de 515.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

    • Deus?!
      Será que ele percebe alguma coisa da banca?!
      Podia dar uma ajuda na CGD…
      Mas, a julgar pelo exemplo das burlas do banco do Vaticano, deus nem o dinheiro “sagrado” (que “roubam” em nome dele) ajuda a gerir, quanto mais…

  1. Este senhor Paulo Macedo, devia ser considerado Inimigo Nacional.

    Um processo no Tribunal dos Direitos do homem era pouco, por aquilo que fez enquanto responsável máximo pela saúde no nosso pais.

    Foram cometidos imensos crimes contra a humanidade nesse período, em várias unidades hospitalares do nosso pais.

    Um dos 100 piores Portugueses de Sempre!

  2. Toda a gente sabe, ou devia saber, porque razão o banco do Estado, que sempre deu lucro, chegou a este descalabro. Agora atiram as culpas para cima deste gajo que tem que limpar a porcaria que muitos fizeram antes dele. Sim, esses que não passavam de tesoureiros (caixas) e chegaram a administradores. A canalha política que se abotoou e deixou abotoar os seus amigos. Os créditos como o de Vale de Lobo. E muitos que nem se sabe a quem foram concedidos porque eles não querem que se saiba. Depois deste descalabro todo alguns ainda têm a lata e o descaramento de culpar os que lá estão agora, como se tudo se devesse a eles.

RESPONDER

Cabeceamentos no futebol podem ser proibidos ou limitados. O problema é o risco de demência

A Federação escocesa de futebol prepara-se para proibir os cabeceamentos nos escalões com menores de 12 anos.  Em Inglaterra, fala-se em limitar este gesto futebolístico que foi associado a doenças neuro-degenerativas em vários estudos científicos. …

Fenómeno cerebral desvenda enigma sobre as casas do Neolítico

O comportamento humano está influenciado por aspetos inconscientes. Um deles é um fenómeno da perceção conhecido entre psicólogos como a negligência espacial cerebral. Este fenómeno refere-se à observação de que as pessoas saudáveis preferem o seu …

Justiça do Mónaco investiga José Eduardo dos Santos e Isabel dos Santos

As autoridades do Mónaco estarão a investigar a empresária angolana, assim como o seu pai e o seu marido, pelo crime de branqueamento de capitais. De acordo com o semanário Expresso, as autoridades judiciais do Mónaco …

Depressão Glória atinge Portugal continental com vento forte

A depressão Glória está a caminho. Segundo o Instituto Português do Mar e Atmosfera, no domingo, esperam-se rajadas de vento que podem atingir os 110 quilómetros por hora nas terras altas. A depressão Glória vai passar …

Governo não renova PPP do Hospital de Loures

O Estado não vai renovar a atual parceria público-privada (PPP) do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, que é gerido pelo grupo Luz Saúde, anunciou a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo …

Cientistas podem ter descoberto por que Beethoven ficou surdo

Ludwig van Beethoven começou a notar dificuldades de audição em 1798, com 28 anos. Com 44 ou 45, estava totalmente surdo. Aos 56 anos, o músico morreu e, até hoje, ainda não se sabe …

Tochas em Alvalade. Liga pede reunião de urgência ao MAI

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) solicitou, esta sexta-feira, uma reunião de urgência ao ministro da Administração Interna, na sequência dos incidentes no encontro entre Sporting e Benfica. "A Liga Portugal lamenta profundamente …

Moody’s mantém rating de Portugal acima do "lixo"

A agência de rating norte-americana manteve, esta sexta-feira, a notação financeira de Portugal em “Baa3”, acima de lixo, e a perspetiva em positiva. De acordo com um comunicado no site da agência, a Moody's assinala que …

Suspeitos da morte de jovem cabo-verdiano ficam em prisão preventiva

Os cinco suspeitos da morte do estudante cabo-verdiano vão aguardar julgamento em prisão preventiva, indiciados pelos crimes de homicídio qualificado e três tentativas de homicídio. A decisão, lida aos jornalistas cerca das 23h30 de sexta-feira por …

Cientistas descobriram o ponto fraco dos tardígrados

Os tardígrados, também chamados ursos de água, são conhecidos pela sua resistência. Mas um novo estudo revela agora que estes pequenos organismos também têm um ponto fraco: exposição de longo prazo a altas temperaturas. Em 2018, …