CGD passa de prejuízos a lucros de quase 200 milhões

António Cotrim / Lusa

Paulo Macedo, presidente da Caixa Geral de Depósitos

A Caixa Geral de Depósitos teve lucros consolidados de 194 milhões de euros no primeiro semestre deste ano, o que compara com os prejuízos de 50 milhões de euros nos primeiros seis meses de 2017, divulgou o banco esta sexta-feira.

Entre Janeiro e Junho deste ano, a margem financeira caiu 2% em termos consolidados para 593 milhões de euros e os resultados de serviços e comissões aumentaram 10% para 239 milhões de euros.

Já a constituição de provisões e imparidades (para fazer face a perdas, nomeadamente com crédito) desceu significativamente, 89%, para 45 milhões de euros, segundo o banco. O ano passado até Junho tinham sido constituídos 390 milhões de euros em provisões.

Nos custos da estrutura, os gastos recorrentes caíram 14% para 465 milhões de euros. Contudo, destes valores estão excluídos os custos de 50,7 milhões de euros em 2018 com o programa de redução de trabalhadores, sobretudo, e de gastos gerais administrativos.

Saíram mais de 400 trabalhadores

Mais de 400 trabalhadores deixaram a CGD entre Janeiro e Junho deste ano, segundo os dados divulgados pelo banco público. No final de Junho a CGD tinha 7903 empregados na atividade em Portugal, menos 418 do que os 8321 que tinha no final de 2017.

A CGD voltou a abrir este ano um novo programa de rescisões por mútuo acordo e de reformas antecipadas, tal como já fez no passado. Em 2017, deixaram a CGD quase 550 trabalhadores.

Quanto à rede de balcões, no final de Junho, a CGD Portugal tinha 522 agências, menos 65 do que no final de 2017, quando tinha 587 balcões. O fecho de agências da CGD tem motivado vários protestos.

18 mil créditos para deduzir juros

A CGD tem 18.000 créditos à habitação em que terá de deduzir juros negativos, o que implicará um custo de cerca de 100 mil euros por mês, disse o presidente executivo do banco público, Paulo Macedo.

“São 18.000 créditos e com impacto na sua prestação mensal de seis euros em média”, disse Paulo Macedo, na conferência de imprensa de apresentação de resultados semestrais.

Assim sendo, o banco detido pelo Estado terá um custo de cerca de 100 mil euros por mês com a nova legislação que obriga os bancos a aplicarem juros negativos no crédito à habitação, o que por ano soma um custo total de 1,2 milhões de euros. Paulo Macedo disse ainda que o banco tomou a opção de deduzir os juros ao capital em dívida.

Na semana passada foi publicada em Diário da República a lei que estipula que os bancos são obrigados a refletir nos contratos do crédito à habitação os valores negativos das Euribor, tendo até 30 de Julho para rever o indexante de cálculo da taxa de juro dos créditos.

“Quando do apuramento da taxa de juro resultar um valor negativo, deve este valor ser reflectido nos contratos de crédito”, lê-se na lei publicada, à data, em Diário da República. O diploma esclareceu que “o valor negativo apurado deve ser deduzido ao capital em dívida na prestação vincenda”.

A lei tem impacto quando a taxa de juro média negativa das Euribor anula o spread (margem de lucro comercial) cobrado pelo banco, o que tem impacto nos créditos com spreads muito baixos.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. É muito fácil passar de prejuízos a lucros…
    Basta cortar um bocadinho nos benefícios dos parasitas e chular mais um bocado em comissões e despesas bancárias.
    Até eu seria bom gestor!

    • Sim. No lodo que havia na CGD qualquer um obtinha resultados em muito pouco tempo. O mesmo se pode passar na Segurança Social, no IAPMEI, na AICEP, Hospitais, Universidades e por aí fora. Em todos estes sítios é possível poupar muito dinheiro. Em todos estes sítios conheço situações incríveis de “estourar” dinheiro. Uma verdadeira vergonha!
      E no final do ano há sempre a preocupação de rebentar com o dinheiro todo, seja no que for, para conseguir assegurar um orçamento pelo menos igual no ano seguinte. O povo devia saber disto!

  2. O dr. Morte, por onde passa, é uma máquina de fazer dinheiro mas sempre à custa de terceiros. Quando esteve na Saúde, os cortes que fez foram um autêntico massacre para os mais pobres.

    • Não tarda está no BCE ou no FMI, tal é a “qualidade” da sua gestão!!
      Ele, se pudesse matar todos os doentes, até teria posto o SNS a dar lucro!…

  3. Sem duvida. Por a CGD a dar dinheiro, da forma com que o fez, qualquer nabo o fazia Despedimentos,taxar as contas de acordo com as necessidades da Caixa, aumentar como lhe aprouver, a anuidade dos cartões, comissão em transferências, comissão para mais do triplo pelo processamento da prestação da casa,as comissões cobradas aos comerciantes/ empresários, quando se paga com o cartão de debito ou crédito, etc.. etc. sem qualquer dúvida, que há milhares de pessoas, que, ganhando um terço do ordenado que o Presidente da CGD ganha, fariam o mesmo ou melhor.

RESPONDER

Libertados nos EUA os primeiros mosquitos geneticamente modificados

Foi a primeira vez que mosquitos geneticamente modificados foram libertados nos Estados Unidos. O objetivo é suprimir populações de mosquitos transmissores de doenças. De acordo com o site Live Science, a empresa de biotecnologia Oxitec lançou …

Descobertos os restos de nove Neandertais numa gruta em Itália

Os restos de nove Neandertais foram descobertos na Gruta de Guattari, em San Felice Circeo, na costa entre Roma e Nápoles, onde já tinham sido encontrados vestígios da presença Neandertal, anunciou este sábado o ministro …

Leis draconianas na Malásia. Fahmi Reza foi detido por insultar a rainha com playlist no Spotify

A sátira desempenha um importante papel na sociedade. Na Malásia, as leis draconianas estão a reacender o debate em torno da liberdade de expressão. Fahmi Reza, um artista gráfico e ativista social malaio, foi detido no …

António Barreto

Portugal vai ter "um problema de cor de pele" (por muitos anos e com conflitos)

O sociólogo António Barreto considera que Portugal vai "ter um problema" de "cor de pele" e "por muitos anos". Uma ideia defendida numa entrevista onde se reporta para "o que se passa em toda a …

Um laboratório vivo. Há residentes "superimunes" à covid-19 numa pequena cidade italiana

A pequena cidade de Vo, no norte de Itália, tornou-se um dos primeiros locais com um surto de covid-19 da Europa em fevereiro de 2020. Agora, os cientistas descobriram que a cidade abriga um número …

Portugal com duas mortes e 406 novos casos nas últimas 24 horas

Portugal registou hoje duas mortes atribuídas à covid-19, 406 novos casos de infeção pelo coronavírus e nova descida no número de internamentos em enfermaria e em cuidados intensivos, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo …

Portugal "tem nível de rendimentos baixíssimo". Muitos municípios que perdem população desde o final II Guerra

Portugal tem municípios que perdem população desde o final da II Guerra Mundial e dificilmente fenómenos como o teletrabalho irão alterar esta paisagem, na opinião do geógrafo Álvaro Domingues, da Universidade do Porto. Em entrevista à …

Gestora em teletrabalho esqueceu-se da filha no carro. Bebé encontrada sem vida sete horas depois

Maria Pilar, uma bebé de dois anos, morreu esta sexta-feira, depois de ter ficado esquecida dentro do carro durante cerca de sete horas. A menina de dois anos esteve cerca de sete horas dentro do carro, …

Costa, Von der Leyen na Cimeira Social no Porto

Cimeira Social cheia de boas intenções deixa factura de um milhão de euros (e "erro" na comida da PSP)

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia comprometeram-se, na Cimeira Social do Porto, a "trabalhar em prol de uma Europa social". Mas o evento deixa uma polémica com as refeições distribuídas aos …

Alfredo Casimiro contrata Banco Nomura para vender 50,1% da Groundforce

O principal acionista da Groundforce anunciou este sábado, em comunicado, ter contratado o banco Nomura para assessorar a venda da participação de 50,1% da Pasogal na empresa de handling Groundforce, e pediu "especial atenção" ao …