Descobertas filmagens inéditas de um centro de espionagem da II Guerra Mundial

Foi descoberta uma rara filmagem da instalação militar secreta Bletchley Park, no Reino Unido. Este centro de espionagem atuou durante a II Guerra Mundial e foi responsável por decifrar códigos alemães durante o período nazi.

O vídeo mudo, de 11 minutos, é uma compilação de imagens dos funcionários de Bletchley Park, uma instalação militar secreta no Reino Unido, no condado inglês de Buckinghamshire.

As filmagens terão sido realizadas nas instalações de Whaddon Hall, entre 1939 e 1945. Segundo o museu Bletchley Park, o vídeo mostra alguns membros da Secção VIII do MI6 durante as suas horas vagas. “Não sabemos quem filmou e as imagens não revelam segredos de Estado ou pistas sobre o trabalho que as pessoas desempenhavam”, explicou David Kenyon, historiador do Bletchley Park.

Segundo o Russia Today, acredita-se que este grupo tenha sido vinculado ao projeto que ajudou a decifrar o famoso código alemão Enigma.

Durante a II Guerra Mundial, Whaddon Hall era um local secreto, onde as fotografias e vídeos eram totalmente proibidos. Este dado acrescenta importância a esta recente descoberta. “É uma descoberta surpreendente e um registo importante de um dos aspetos mais secretos e valiosos do trabalho de Bletchley Park”, disse Kenyon.

“Além de mostrar o lugar e as pessoas em tempo de guerra, é a primeira filmagem que conhecemos que mostra atividades associadas ao Bletchley Park“, acrescentou o historiador.

Para ajudar a validar as filmagens, as autoridades de Bletchley Park mostraram a Geoffrey Pidgeon, um veterano da II Guerra Mundial que trabalhou na secção MI6 aos 17 anos. As filmagens capturaram o seu pai, Horace “Pidge” Pidgeon, que também trabalhou em Whaddon Hall, fornecendo equipamento de rádio a agentes em campo.

A fita foi mantida na sua embalagem original e doada ao museu por uma pessoa que preferiu manter o anonimato. Este filme mudo foi analisado posteriormente por um leitor de lábios forense, que adicionou legendas ao vídeo.

O The New York Times revela que as instalações foram fechadas no dia 19 de março, na sequência da pandemia de covid-19. Ainda assim, o material será mantido como parte das coleções do Bletchley Park.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Estas Imagens não foram gravadas, foram filmadas, porque o suporte é em filme (película) e não em fita magnética (cassete de video).

    • Caro leitor,

      Permita-nos que discordemos.

      Para sermos rigorosos, as imagens não foram filmadas. As pessoas ou cenas são filmadas. As imagens são gravadas ou registadas — num qualquer suporte, seja ele filme, fita, vinil, cd ou disco.
      Desde que o Homem deixou de (literalmente) gravar imagens em pedras ou papiros, que o termo “gravar” é usado genericamente para “guardar uma imagem” (ou som, ou ficheiro).

      Gravar
      5. Registar som, imagem ou outros dados num suporte (ex.: gravar os ficheiros num CD).
      “gravar”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

  2. Caros Senhores “ZAP”,
    Passo a explicar a minha discordância na vossa mensagem:
    Esta frase não está de forma alguma correcta:
    “As filmagens terão sido gravadas nas instalações de Whaddon Hall, entre 1939 e 1945.(…)”
    Neste caso foram “filmadas” e não “gravadas”, tanto que em 1939 não havia qualquer suporte para “gravação” de imagens. O único suporte era a “película”, o filme, daí se utilizar a expressão “filmar”. Nos dias de hoje usam-se para suporte de captação de imagens: cassetes de video (fita magnética) ou cartões de memória nos modelos de cameras mais recentes, e nestes suportes sim, é “gravar”. Não vamos misturar nem confundir os conceitos de impressão de imagens em um suporte para sua visualização, seja ele qual for, com o conceito de gravação em pedras rupestres, em papiros ou em peças de joalharia. . . e diz bem que guardar as imagens em um “ficheiro” ou “CD” de uma forma digital por exemplo, isso sim é “gravar”, temos que ter em conta o conceito e a industria em que se enquadra o acto.
    É só uma questão de alterarem a frase para uma forma mais correcta: “As filmagens terão sido feitas nas instalações de Whaddon Hall, entre 1939 e 1945”, assim como também não é: “O vídeo mudo, de 11 minutos,(…)”, mas sim “O filme mudo, de 11 minutos,(…)”, já agora outra: “(…), que adicionou legendas ao vídeo”, mas sim “(…), que adicionou legendas ao filme”, e só mais uma: “(…), onde as fotografias e vídeos eram totalmente proibidos” mas sim “(…), onde as fotografias e as filmagens eram totalmente proibidos”, já que se está a falar de um documento original de 1939/45.
    No entanto todo o restante conteúdo da notícia está bem redigido e foram usados e correctamente os termos: “(…) quem filmou e as imagens (…)”, “(…) é a primeira filmagem que conhecemos (…)”.
    Agora se usam em algumas frases o termo correcto, porque em outras não o usam? Ora será mais correcto seguir uma linha de terminologia correcta . . .
    A notícia é no seu todo bastante interessante, e parabéns por este tipo de divulgação.

    ___________ // ___________

    FILMAGEM

    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. – https://pt.wikipedia.org/wiki/Filmagem

    Filmagem é o acto de filmar, registar imagens com impressão de movimento sobre um suporte cinematográfico, denominado filme ou película cinematográfica. Também é o processo de realização de um filme, produto audiovisual finalizado.

    Por extensão, adoptada mais recentemente, a palavra filmagem refere-se a todo acto de registar imagens com impressão de movimento, assim como a todo processo de realização de productos audiovisuais, independentemente da tecnologia utilizada.

    Uso restrito do termo

    Até os anos 1970, quando havia diferenças significativas entre os processos cinematográficos e televisivos, o termo filmagem era usado, na língua portuguesa, de forma restrita, aplicando-se apenas às produções realizadas em película; no caso de produtos registrados em vídeo, falava-se em gravação, ou, de forma mais genérica, em rodagem ou captação de imagens.

    O uso restrito já apresentava alguns problemas: “gravação” muitas vezes confundia-se com o registro exclusivo do som, e além disso o registro fotográfico de imagens fixas, embora feito em película ou filme, não tinha por que ser considerado “filmagem”. Mesmo assim, muitos manuais publicados no período insistiam na diferenciação dos termos “filmagem” e “gravação”, assim como entre “filmar” e “gravar”.

    • Mantemos a nossa discordância com o seu comentário inicial, mas concordamos com a sugestão deste último.
      Obrigado pelo reparo, o texto foi alterado em conformidade.

RESPONDER

Número de nascimentos em janeiro e fevereiro foi o mais baixo desde que há registos

Janeiro e fevereiro de 2021 tiveram os números mensais de nascimentos mais baixos desde que há registos, revelou o Instituto Nacional de Estatística (INE). Em janeiro nasceram com vida 5912 crianças (menos 19,3% que em janeiro …

China pousa pela primeira vez uma nave em Marte

A China anunciou este sábado que pousou com sucesso a sua primeira nave espacial na superfície de Marte, avançou a agência estatal Xinhua citando a Administração Espacial Nacional da China. Ao pousar na planície Utopia, no …

Garrafas de água, sumo e latas de cerveja podem vir a ter uma taxa até 15 cêntimos

O preço de embalagens de água, sumos ou cerveja vai passar, em 2023, a vir acompanhado de uma taxa de depósito. O valor da tara deve variar entre os 5 e os 15 cêntimos. Como noticia …

Banco Montepio passa de lucros a prejuízos de 15,9 milhões no primeiro trimestre

O Banco Montepio registou prejuízos de 15,9 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano em comparação com lucros de 5,4 milhões no mesmo período do ano passado, foi divulgado esta sexta-feira ao mercado. De acordo …

Aviso da PSP a negar festejos em Alvalade andou “perdido” na CML. Medina sacode responsabilidades

O Sindicato dos Oficiais da PSP garante que município foi “redundantemente alertado” para entendimento de que devia ser recusada colocação de ecrãs gigantes junto a Alvalade. Contudo, a autarquia diz não ter informado os promotores …

Metrópole no Camboja medieval. Estudo mostra quantas pessoas viveram no Império de Angkor

Um novo estudo arqueológico mostra quantas pessoas viveram no antigo Império de Angkor ao longo do tempo. A população era comparável à da Roma antiga. Quão grandes eram as antigas cidades? No seu auge, há cerca …

Prazo para limpar terrenos termina hoje. Proprietários voltam a arriscar coimas

O prazo para a limpeza de terrenos florestais termina hoje, após ter sido prorrogado devido à pandemia e às condições climatéricas, pelo que os proprietários em incumprimento ficam sujeitos a contraordenações, com coimas entre 280 …

Entre indiretas a Rui Moreira e farpas a Costa, Rio acusa PS de ter desistido de ganhar o Porto

O Presidente do PSD participou na apresentação da candidatura de Vladimiro Feliz, que considera "competente" e "trabalhador" à Câmara do Porto. Por outro lado, Rio usou a ocasião para acusar o PS de ir a …

Cientistas descobrem o segredo das pessoas que vivem mais de 105 anos

Uma equipa de investigadores descobriu que os idosos que vivem mais de 105 anos tendem a possuir uma base genética única que torna os seus corpos mais eficazes na reparação de ADN. Esta é a primeira …

Quem já teve covid-19 pode agendar vacina em junho. No verão, vacinados podem vir a deixar máscara

Os doentes recuperados há mais de seis meses de infeção por SARS-CoV-2 vão poder marcar a sua vacinação através do portal de auto-agendamento a partir da primeira semana de junho, confirmou fonte da task force …