Centenas de pinguins mumificados encontrados na Antártida

Yuesong Gao/Institute of Polar Environment

Centenas de corpos de pinguins-de-adélia (Pygoscelis adeliae) mumificados foram encontrados na Antártida. Os cientistas acreditam que os animais tenham morrido há cerca de 200 a 750 anos devido a alterações drásticas no clima. 

Os pinguins, mumificados pelo ambiente seco e frio da Antártida, morreram provavelmente devido ao clima extremo que se fez sentir na região, onde foram registados momentos extremamente chuvosos e com muita neve nos últimos mil anos.

“É bastante provável que o aquecimento global tenha causado uma maior precipitação, levando a esta tragédia”, disse Liguang Sun, autor principal do estudo e professor de Ciências da Terra na Universidade de Ciências e Tecnologias da China.

A equipa de cientistas encontrou os restos de “múmias preservadas e desidratadas” na Long Peninsula da Antártica em 2016. Muitos dos corpos encontrados eram de crias, aponta o novo estudo publicado no dia 28 de agosto no Journal of Geophysical Research.

De acordo com Liguang Sun, é bastante comum encontrar restos mortais de pinguins-de-adélia – incluindo as suas penas e ossos – na Antártida. Contudo, acrescentou “é muito raro encontrar tantos pinguins mumificados, especialmente crias”.

A datação por radiocarbono revelou que os animais morreram de forma gradual ao longo das décadas, tendo as mortes ocorrido em dois períodos distintos: entre 200 a 750 anos atrás. Depois de estudar os sedimentos depositados junto das múmias, que incluíam fezes  e materiais de nidificação, os investigadores concluíram que foram os “eventos climáticos extremos”, que duraram décadas, que causaram a morte dos animais.

Importância da descoberta

Esta descoberta é especialmente importante porque ajuda os cientistas a prever como é que os pinguins vão reagir a alterações climáticas bruscas no futuro. De acordo com a equipa de investigação, que incluiu cientistas chineses e australianos, os eventos futuros não serão muito risonhos.

“Acredita-se que a atual tendência de aquecimento global vai continuar ou piorar“, disse Sun. À medida que a mudança climática provocada pelo Homem aquece o planeta, a Antártida terá mais chuva e neve, o que provavelmente “vai aumentar as possibilidades de se voltar a registar tantas mortes” entre as populações de pinguins, sustentou.

O pinguim-de-adélia é nativo da Antártida, onde atualmente existem 250 colónias, uma das quais foi descoberta este ano e tem cerca de 1,5 milhão de aves. A União Internacional para a Conservação da Natureza não considera a espécie em vias de extinção mas, para os cientistas, eventos climáticos extremos podem colocá-la em perigo.

Yuesong Gao/Institute of Polar Environment

Corpo de um pinguim com 750 anos encontrado na Antártida

As crias de pinguim são mais vulneráveis às chuvas forte e à neve, uma vez que ainda não desenvolveram completamente as suas penas impermeáveis que os protegem do clima extremo – o que pode explicar o número tão elevado de crias encontradas.

“Ao contrário dos adultos, que têm penas para isolá-los da água fria, os pequenos pinguins não têm plumagem à prova de água”, explicaram os autores. Devido às falta de plumagem, as crias sofrem com o frio, podendo mesmo “morrer de hipotermia”.

Além disso, a queda de neve pode dificultar o processo de reprodução dos pinguins, que encontram dificuldades em encontrar pequenas pedras para os seus ninhos, bem como zonas sem neve para os depositar.

Para evitar estas mortes em massa, “a humanidade precisa de fazer mais e desacelerar a atual tendência do aquecimento global”, reiterou Sun.

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Isto é extraórdinário. Vejam lá que o aquecimento global depois da mini idade do gelo do séc. XIX até consegue ter um efeito de causalidade para trás no tempo, i.e., ainda antes da causa –a grande queima de combustíveis fósseis no séc. XX– ter nascido. Compare-se:

    * “É bastante provável que o aquecimento global tenha causado uma maior precipitação, levando a esta tragédia”
    * Os cientistas acreditam que os animais tenham morrido há cerca de 200 a 750 anos devido a alterações drásticas no clima.

  2. Quem escreveu/traduziu este artigo devia voltar às cadeiras da Universidade. A propósito… mumificar? Sabe o que significa mumificar?

    • Caro leitor,
      A fonte utilizada para o artigo usa a expressão “mummified penguins”, tal como o próprio artigo científico (“numerous mummified Adélie penguin”).
      E, tendo em conta o significado da palavra no Priberam, dicionário pelo qual nos pautamos, a tradução está correta.
      Obrigado pela sua visita.

      mu·mi·fi·car
      verbo transitivo e intransitivo
      1. Converter em múmia.
      2. [Figurado] Emagrecer muito e ressequir-se a pele.
      verbo transitivo, intransitivo e pronominal
      3. Atrofiar(-se) intelectualmente.

      • Lindo…e brutal! Dá muito gozo ver volta e meia um “chico-esperto” meter a viola no saco e reduzir-se à sua insignificância. Em especial com uma chapada de “luva branca” com tal elegância. Parabéns. Continuem o bom trabalho. Aos críticos destrutivos…ide trabalhar e ver se fazem melhor!

  3. Eh eh . Temos de fazer um esforço extra para ajudar os pinguins que morreram de frio há 750 anos no processo do aquecimento global !
    Estamos ficando todos idiotas ?

RESPONDER

Ex primeiro-ministro francês candidata-se por Barcelona

Pela primeira vez na História um antigo primeiro-ministro francês candidata-se à presidência da câmara de uma cidade de um país estrangeiro. Manuel Valls anunciou esta terça-feira a sua candidatura à autarquia de Barcelona, em Espanha, …

Portugal quer ser líder europeu na erradicação do vírus da SIDA

O Ministério da Saúde português quer melhorar a saúde publica e tornar o país num líder na erradicação do HIV Numa entrevista à EFE, o ministro Adalberto Campos Fernandes sublinhou o esforço realizado pelo Governo socialista …

Críticas ao governo no Facebook condenam vietnamita a 2 anos de prisão

Doan Khanh Vinh Quang, de 42 anos, foi condenado pelo "abuso da liberdade democrática para infringir os interesses legítimos do Estado". O vietnamita insultou o governo e o Partido Comunista numa publicação do Facebook. Um tribunal …

Refugiada yazidi teve de fugir da Alemanha depois de se cruzar com o seu raptor

A yazidi de 19 anos fugiu da Alemanha - o país que seria a sua nova casa - depois de se ter cruzado com o seu antigo raptor, um membro do Estado Islâmico que a …

Fonte termal de Yellowstone entra em erupção passados 14 anos

A fonte termal, chamada Ear Spring, situada no Geiser Hill do Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos da América, entrou em erupção no sábado passado, após 14 anos de inatividade. A atividade térmica no parque …

"Exonerador implacável": Presidente de Angola afastou 230 altos militares e administradores num ano

O Presidente da Angola prometeu e parece estar a cumprir a sua principal bandeira eleitoral - o combate à corrupção e à impunidade. No seu primeiro ano de mandato, João Lourenço afastou pelo menos 230 …

Quatro membros do La Manada envolvidos em nova acusação de abuso sexual

Quatro membros do grupo La Manada voltam a estar no centro da polémica por outro alegado caso de abuso sexual, desta vez de uma jovem de 21 anos nas festas de Torrecampo, em Córdova. De acordo …

Portugal vai acolher 10 dos 58 migrantes que estão no navio Aquarius

Portugal vai acolher 10 dos 58 migrantes que estão no navio de salvamento Aquarius, após ter chegado a um acordo com Espanha e França, anunciou o Ministério da Administração Interna (MAI). "Portugal acordou com Espanha e …

Peritos que trabalham de borla no observatório dos fogos exigem explicações

O Observatório Técnico Independente foi criado recentemente, mas a lei não prevê que os especialistas sejam devidamente remunerados. Peritos exigem explicações. O Observatório Técnico Independente foi criado para análise, acompanhamento e avaliação dos incêndios florestais e, …

Santos Silva alerta para "linha vermelha" após prisão de portugueses na Venezuela

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, referiu que teve uma conversa "dura" com o homólogo venezuelano acerca dos portugueses e luso-descendentes presos na Venezuela e indicou uma "linha vermelha" que poderá desencadear consequências …