/

Centenas de navios chineses cercam Galápagos. Equador está de olho

3

As autoridades do Equador estão preocupadas com a pesca ilegal de espécies ameaçadas, como o tubarão-martelo.

Foi avistada uma frota de cerca de 260 navios de pesca, a maioria de bandeira chinesa, ao largo do arquipélago das Galápagos e está a ser vigiada pelas autoridades do Equador.

A pesca ilegal de espécies protegidas preocupa os responsáveis equatorianos. “O tamanho e a agressividade desta frota contra as espécies marinhas são uma grande ameaça ao equilíbrio de espécies nas Galápagos”, disse Yolanda Kakabadse, conservacionista e antiga ministra do Ambiente equatoriana, citada pelo The Guardian.

Kakabadse integra o grupo de trabalho, criado pelo Presidente do Equador, Lenín Moreno, para “desenhar a estratégia de proteção das Galápagos e de respeito pelos seus recursos naturais”.

O anúncio da criação da equipa foi feito esta segunda-feira, já depois de avistados os navios.

“Vamos trabalhar numa abordagem regional para defender e proteger a Zona Económica Exclusiva à volta da Reserva Marinha de Galápagos, uma das áreas mais ricas de pesca e uma semente de vida para o planeta. #SOSGalápagos”, escreveu Moreno no Twitter.

Estamos em alerta, [a fazer] vigilância, a patrulhar para evitar um incidente como o que aconteceu em 2017”, garantiu o ministro da Defesa do país, Oswaldo Jarrín.

O governante fez referência ao cargueiro chinês “Fu Yuan Yu Leng 999”, que em agosto de 2017 foi apreendido com 300 toneladas de espécies em perigo ou no limiar da extinção.

Os 20 membros da tripulação foram condenados a penas de prisão e multados num valor total de quase cinco milhões de euros. Desta vez, garantiu Oswaldo Jarrín, nenhuma embarcação entrou na Zona Económica Exclusiva do arquipélago. Pelo menos, até agora.

“a pesca ilegal mesmo à beira da zona protegida esta a destruir os esforços do Equador para proteger a vida marinha nas Galápagos”, rematou.

  ZAP //

3 Comments

  1. O mar e os seus recursos são o último ponto de equilíbrio que mantém a estabilidade do nosso planeta e garantem um futuro para os nossos filhos, não deve ser ser tratado como a despensa de cada um, mas sim um santuário de todos, em que as regras se quebradas, devem ser punidas de forma severa e implacável.
    Os chineses no seu infinito egoísmo e prepotência continuam a saquear-nos o nosso futuro e dos nossos descendentes, desrespeitosamente e desumanamente, semeiam em mim um sentimento de revolta, desespero e impotência ao ver que os nossos políticos toleram tais acções a troco de alguns euros … REPUGNANTE … Quando os mares morrerem, todo o dinheiro do mundo não fará a diferença para ninguém, eu só terei pena de não ter sabido usar as armas para o impedir……

    • Caro Ferval, a incongruência ainda é maior quando além de actuarem como “a despensa” ainda lhe juntam o caixote do lixo, este o maior flagelo pois além de conduzirem as espécies até à extinção ainda anulam a sua capacidade de reprodução, por todos os produtos tóxicos que nos oceanos são derramados.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.