Cemitério de ursos extintos há 50 mil anos encontrado em gruta na Rússia

Uma equipa de paleontólogos russos descobriu os restos mortais de 18 ursos na caverna onde estes viveram há 40.000. O local, situado na região russa de Perm, nunca tinha sido pisado pelo homem

No total, escreve o jornal The Siberian Times, foram encontradas mais de 300 costelas, vértebras e ossos tubulares intactos dos animais extintos, na sua maioria fêmeas.

O jornal revela ainda que a descoberta foi feita no mês de agosto, mas só foi revelada num artigo recente.

Os especialistas ressaltam que a integridade dos ossos encontrados em momentos anteriores nessa zona tinha sido perturbada pela presença da atividade humana, algo que não ocorreu no cemitério agora descoberto.

“Na caverna de Prokoshev, temos a oportunidade de estudar a estrutura inalterada de um cemitério natural, obtendo informação única sobre a ecologia e a biologia dessa época”, referiu Dmitry Gimranov, do Instituto de Ecologia Vegetal e Animal do ramo dos Urais da Academia de Ciências da Rússia.

O especialista explicou que é uma tarefa difícil encontrar necrópoles de grandes mamíferos carnívoros do Pleistoceno Tardio, o que faz com que esta descoberta seja ainda mais interessante.

Depois de uma análise aprofundada, os investigadores perceberam que alguns dos ursos morreram durante a hibernação. A equipa irá agora analisar os dentes de modo a decifrar quais as rotinas alimentares destes mamíferos.

  ZAP //

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE