CDS insiste em proposta que impediria nomeação de Centeno para o Banco de Portugal

Tiago Petinga / Lusa

A deputada do CDS-PP, Cecília Meireles

A proposta dos centristas não é uma novidade: o partido quer impedir Mário Centeno de ser governador do Banco de Portugal, impedindo ex-membros do Governo de serem escolhidos. 

O CDS-PP voltou a entregar um projeto de lei para seja o Presidente da República a nomear os membros de entidades como o Banco de Portugal (BdP), prevendo um período de nojo de três anos para membros do Governo.

“A principal alteração deste projeto, que aliás é uma reapresentação de um projeto que o CDS já apresentou na anterior legislatura e uma ideia que defende desde 2009, é que quer o governador do Banco de Portugal, quer os membros das outras entidades reguladoras e supervisoras sejam nomeados pelo Presidente da República“, disse à Lusa a deputada Cecília Meireles.

Segundo a proposta centrista, os titulares das entidades administrativas independentes seriam “propostos pelo Governo, ouvidos e analisados pela Assembleia da República e nomeados pelo Presidente da República”, passando a haver “a intervenção de três órgãos de soberania diferentes e não apenas de um”.

“Isso é um garante de independência e também de responsabilização perante o país, e perante vários órgãos, e não apenas perante o Governo, das entidades reguladoras”, salientou a deputada.

Cecília Meireles destacou que, “sendo a nomeação feita por uma entidade diferente daquela que propõe o nome, sendo a nomeação feita pelo Presidente da República, obviamente isso ia dar outro peso e outra importância ao parecer da Assembleia da República e tornaria estas nomeações bastante mais escrutinadas e escrutináveis“.

Os centristas propõem igualmente um período de nojo de três anos para membros “do Governo, dos órgãos executivos das regiões autónomas ou das autarquias locais”, e também para quem tenha sido “membro de órgãos executivos de empresas, de sindicatos, de confederações ou associações empresariais do setor regulado pela entidade administrativa independente”.

Segundo Cecília Meireles, este projeto “também responde a algumas perguntas que as dúvidas em torno do destino de Mário Centeno vieram trazer”.

“Responde à dúvida se se pode passar diretamente de ser membro do Governo para ser membro de um regulador ou ser governador do Banco de Portugal. O nosso projeto diz que os membros do Governo têm de esperar três anos até poderem ser considerados para membros de um regulador”, concretizou. Para o CDS, esta “é uma regra básica de independência” e que “faria sentido que fosse uma regra”.

Questionada sobre a proposta do PAN, que prevê uma espera de cinco anos para quem tenha ocupado cargos na banca, Governo ou consultoras ligadas ao Banco de Portugal, Cecília Meireles salientou que “a questão aqui é o princípio, depois o tempo é discutível”.

Sobre as declarações de Carlos Costa, atual governador do Banco de Portugal, que disse que Centeno “tem todas as condições para ser um grande governador do Banco de Portugal”, Cecília Meireles foi crítica: Carlos Costa devia “preocupar-se em exercer bem as funções durante o tempo em que ainda será governador”, disse, citada pelo Observador.

O projeto de lei do CDS abrange o Banco de Portugal, a Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões, a Comissão de Mercado de Valores Mobiliários, a Autoridade da Concorrência, a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, a Autoridade Nacional de Comunicações, a Autoridade Nacional da Aviação Civil, o Instituto da Mobilidade e dos Transportes, a Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos e ainda a Entidade Reguladora da Saúde.

O CDS já tinha apresentado esta proposta para uma nomeação tripartida de reguladores e supervisores no ano passado, mas o diploma foi chumbado, tendo tido o mesmo destino que um projeto idêntico, apresentado também pelos centristas em 2010. Então, os partidos alertaram para a inconstitucionalidade do diploma, uma vez que o Presidente da República não tem atualmente o poder de nomeação para este tipo de cargo.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

É a quantidade de alimento que determina quem se torna a abelha-rainha

Um novo estudo sugere que é a quantidade de alimento, e não a sua qualidade, como se pensava até agora, que determina quem se torna a abelha-rainha. Quais são os fatores que determinam qual é a …

Em Miami e Nova Iorque, os polícias ajoelharam-se por George Floyd

Em Miami e em Nova Iorque, alguns agentes da autoridade juntaram-se aos manifestantes por breves momentos, para mostrar o seu respeito pela memória de George Floyd. Nos Estados Unidos, os protestos pela morte de George Floyd …

A Nova Zelândia está em cima de uma enorme bolha de lava

A Nova Zelândia situa-se no topo dos restos de uma pluma vulcânica gigante. Este processo é o responsável pela atividade vulcânica e desempenha um papel fundamental no funcionamento do nosso planeta. Nos anos 70, vários cientistas …

Petição busca estatuto de vítima para crianças em contexto de violência doméstica

Uma petição lançada na sexta-feria que reivindica a criação do estatuto de vítima para as crianças que vivem em contexto familiar de violência doméstica já foi assinada por mais de 1300 pessoas, entre elas personalidades …

Assimétrica e flutuante. A primeira casa impressa em 3D na República Checa vai "nascer" em 48 horas

A primeira casa impressa em 3D na República Checa vai estar pronta no próximo mês para demonstrar a velocidade e a eficácia de uma técnica de construção que será sete vezes mais rápida e terá …

Anonymous garantem que princesa Diana foi assassinada para abafar caso Epstein

O movimento internacional de ciberativistas Anonymous - ou alguém que alega operar em seu nome - garante que a princesa Diana, que morreu num acidente de viação em agosto de 1997, foi, na verdade, assassinada …

Empresa de mineração pede desculpa por destruir cavernas sagradas aborígenes

A empresa mineira Rio Tinto admitiu que destruiu as cavernas pré-históricas que eram locais de culto para os aborígenes australianos e pediu desculpa. As cavernas de pedra Juukan Gorge 1 e 2 – dois locais de …

Itália exige "respeito": vai abrir fronteiras, mas excluir países que impõem restrições a italianos

Apesar de acredita "no espírito europeu", o ministro dos Negócios Estrangeiros italiano sublinhou que o país está pronto "para fechar as fronteiras" àqueles que não o respeitem. A Itália vai abrir as suas fronteiras internacionais a …

As Forças Armadas sul-africanas não estavam preparadas para um inimigo invisível

A Força de Defesa Nacional da África do Sul não está preparada para combater uma pandemia silenciosa como a da covid-19. Este "inimigo invisível" veio trazer à tona as fragilidades do país. As Forças Armadas da …

Putin convoca referendo sobre alterações constitucionais para 1 de julho

A aprovação da reforma constitucional permitirá ao atual Presidente da Rússia, Vladimir Putin, cumprir mais dois mandatos suplementares a partir de 2024. Vladimir Putin anunciou a data de 1 de julho para o referendo nacional de …