Os castores gigantes não sobreviveram à Idade do Gelo (e já se sabe porquê)

Western University

Muitas criaturas gigantes vaguearam pela Terra durante a última Idade do Gelo. Na América do Norte, esta megafauna variava desde os mastodontes, os mamutes, os ursos-de-pernas-longas, os lobos pré-históricos e os castores gigantes.

Estes animais eram três vezes o tamanho de um castor moderno, pesando cem quilos e alongando-se a 2,5 metros de comprimento. Eram do tamanho de um urso preto adulto ou de um humano de metro e oitenta de altura que se levantavam. Tinham incisivos de 15 centímetros, conseguindo facilmente derrubar florestas para construir as suas represas.

Só que isso não aconteceu. De acordo com um novo estudo publicado na Scientific Reports, não foi encontrada nenhuma evidência de que castores gigantes tenham comido árvores e isso poderia justificar porque é que estavam extintos no final da Idade do Gelo, superados pelos seus irmãos mais pequenos.

Os modernos castores, de apenas 30 quilos e até 90 centímetros sem cauda, são na verdade os maiores roedores da América do Norte. Os castores são herbívoros e seus enormes dentes da frente – que nunca param de crescer – são usados, não apenas para roer árvores para construir as suas represas e pousadas, mas para comer a casca e a madeira.

O castor gigante, extinto há cerca de dez mil anos, predominantemente terá comido plantas aquáticas submersas – não madeira – descobriram investigadores da Universidade Ocidental. Isso significava que dependiam muito do ambiente de áreas húmidas tanto para comida quanto para abrigo.

“Não encontramos nenhuma evidência de que o castor gigante tenha derrubado árvores ou tenha comido árvores”, disse a co-autora Tessa Plint, ex-estudante de pós-graduação da Universidade Heriot-Watt, em comunicado. “Castores gigantes não eram engenheiros de ecossistemas como o castor norte-americano.”

Castores e castores gigantes coexistiram durante a Era Glacial, com fósseis indicando que os gigantes prosperaram na Florida e na bacia do Mississippi até Yukon e Alaska. No entanto, quando o Pleistoceno estava a chegar ao fim e as mantas de gelo começaram a recuar, o clima tornou-se muito mais seco e as zonas húmidas começaram a desaparecer.

Western University

Os castores gigantes eram três vezes o tamanho de um castor moderno

“A capacidade de construir represas e alojamentos pode ter proporcionado aos castores uma vantagem competitiva sobre os castores gigantes, porque poderia alterar a paisagem para criar um habitat adequado para as terras húmidas quando necessário. Castores gigantes não conseguiram fazer isso”, explicou o coautor Fred Longstaffe, presidente de pesquisa do Isotope Estável do Canadá, da Western University.

“Quando se olha para o registo fóssil do último milhão de anos, vê-se repetidamente as populações regionais de castores gigantes desaparecerem com o início de condições climáticas mais áridas.”

Plint e Longstaffe uniram-se a Grant Zazula, do Programa de Paleontologia de Yukon, para traçar os isótopos estáveis nos dentes e ossos dos fósseis de Castoroides encontrados em Yukon.

“Basicamente, a assinatura isotópica do alimento que come é incorporada nos seus tecidos”, disse Plint. “Como as razões isotópicas permanecem estáveis mesmo após a morte do organismo, podemos observar a assinatura isotópica do material fóssil e extrair informações sobre o que o animal estava a comer, mesmo que o animal tenha vivido há dezenas de milhares de anos.”

Investigadores têm estado intrigados há anos com o que causou a extinção em massa da megafauna que ocorreu no final da Idade do Gelo. As novas descobertas sobre dietas de castores gigantes oferecem outra “pequena peça no quebra-cabeça”, disse Plint, sugerindo que a falta de adaptação à mudança climática é a culpada.

PARTILHAR

RESPONDER

Maternidade Alfredo da Costa fechou Urgência este domingo. Faltam anestesistas

No dia em que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) faz 40 anos, a emblemática Maternidade Alfredo da Costa (MAC), em Lisboa, ficou com a porta da Urgência fechada durante a madrugada e toda a …

"Jojo Rabbit" vence prémio do público do Festival Internacional de Cinema de Toronto

O filme "Jojo Rabbit" venceu no domingo o prémio do público do Festival Internacional de Cinema de Toronto (TIFF), tornando-se assim um forte candidato a vencedor dos Óscares deste ano. O filme do realizador neozelandês Taika …

Dívida da Assistência na Doença aos Militares ascende a quase 95 milhões de euros

A dívida da Assistência na Doença aos Militares (ADM), gerida pelo Instituto de Ação Social das Forças Armadas (IASFA), ascende a quase 95 milhões de euros, valor que representa um aumento de 5,5% face aos …

Portugal conquista três medalhas na Taça do Mundo de ginástica acrobática

Portugal conquistou no domingo três medalhas, uma de ouro e duas de prata, no último dia da Taça do Mundo de ginástica acrobática. Esta prova antecede o Europeu, que acontecerá entre 30 de Outubro e …

"Nesta legislatura, andámos a recuperar aquilo que tinha sido destruído"

O secretário-geral do PS, António Costa, promete que, na próxima legislatura, o partido vai "fazer o avanço de que o SNS precisa". O secretário-geral do PS, António Costa, defendeu este domingo que quem quer a …

De esquiador a vencedor da Vuelta, Roglic pedalou para entrar na história

O esloveno Primoz Roglic, da Jumbo-Visma, confirmou este domingo a vitória da Volta à Espanha na sua estreia na competição. O pódio ficou completo com Alejandro Valverde e Tadej Pogacar, respetivamente. O holandês Fabio Jakobsen (Deceuninck-Quick …

CDS quer estatuto de benefícios fiscais para o interior

A líder do CDS-PP, Assunção Cristas, disse hoje em Viseu que o interior deve ter um estatuto de benefícios fiscais, com reduções no IRS, no IRC ou nas portagens. "Temos uma proposta muito forte para o …

Jerónimo responde com sorriso à tese do voto útil do Bloco

O Bloco diz que o voto útil é no BE, contra a maioria absoluta. Jerónimo de Sousa, questionado sobre o que pensa da afirmação de Catarina Martins, respondeu: "Não acho nem deixo de achar. O …

No seu primeiro encontro, Boris dirá a Juncker que não vai adiar novamente o Brexit

Naquela que será a primeira vez que Boris Jonhson e Jean-Claude Juncker se encontram, o primeiro-ministro britânico vai defender que o Reino Unido não está preparado para adiar mais uma vez o Brexit. Boris Johnson prepara-se …

Ataques com drones paralisam metade da produção saudita. Preço do petróleo sobe mais de 10%

Os ataques deste sábado às instalações petrolíferas na Arábia Saudita paralisaram metade de produção de petróleo do país que é um dos maiores produtores a nível mundial. Segundo a Saudi Aramco, os dez drones explosivos, que …