Caso Marega: três jogos à porta fechada para o Vitória

1

Hugo Delgado / Lusa

Moussa Marega vítima de racismo no Vitória de Guimarães vs FC Porto

Decisão conhecida oito meses depois do jogo em Guimarães. Punição será aplicada quando os adeptos voltarem aos estádios.

O jogo foi disputado no dia 16 de fevereiro, a decisão chegou no dia 20 de outubro: o Vitória de Guimarães foi castigado pela Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto (APCVD), na sequência dos insultos alegadamente de teor racista dirigidos a Marega, na receção ao FC Porto. Três jogos à porta fechada e multa de 55 mil euros.

À agência Lusa, a APCVD explicou: “Por despacho exarado em 20 de outubro de 2020, foi aplicada ao Vitória Sport Clube, Futebol SAD a coima de 55 mil euros, bem como a sanção acessória de realização de três espetáculos desportivos à porta fechada, com início do cumprimento da sanção acessória após regresso do público aos espetáculos desportivos”.

Ou seja, apesar de a punição ser já oficial e publicada, a realização de três jogos à porta fechada só será aplicada no dia em que os adeptos regressarem aos estádios em Portugal. No fundo, o Vitória vai ter mais três jogos sem público do que os adversários, mesmo quando a situação pandémica suavizar.

O emblema minhoto tem agora 20 dias para apresentar recurso.

Recorde-se que, em fevereiro, em jogo da I Liga, Marega saiu a meio da segunda parte do jogo V. Guimarães-FC Porto (1-2) porque se sentiu incomodado com os gritos provenientes das bancadas, que faziam lembrar um macaco. O avançado já tinha um “currículo” de algumas desavenças com os adeptos do Vitória, quer quando jogava no próprio Vitória, quer quando ainda representava o Marítimo.

No dia 25 de setembro iniciou-se o julgamento de três adeptos do Vitória, no Tribunal de Guimarães, pelo crime de discriminação e incitamento ao ódio e à violência.

  NMT, ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.