Carne processada pode ser um fator de risco para a demência

Um novo estudo encontrou uma associação entre o consumo de carne processada e um risco aumentado de demência. O equivalente a uma fatia de bacon foi associado a um risco 44% maior.

As evidências de uma associação entre a carne processada e o cancro agora é forte o suficiente para que algumas organizações recomendem não a comer. Também há evidências crescentes de uma associação entre carne processada e diabetes tipo 2. E agora, um novo estudo acrescentou à lista de desgraças para os amantes de carne processada, associando-o a um risco aumentado de demência.

No entanto, esta última associação pode não ser tão convincente.

O novo estudo, publicado esta semana na revista The American Journal of Clinical Nutrition, usou dados do UK Biobank, que contém informações genéticas e de saúde detalhadas de quase meio milhão de pessoas, com idades entre 40 e 69.

Os investigadores mediram a frequência com que os participantes relataram consumir carne processada e não processada e, de seguida, casos de demência monitorizados durante um período de oito anos.

Durante este período, 2.896 participantes desenvolveram demência. Os autores calcularam que comer 25g de carne processada por dia – o equivalente a uma fatia de bacon – estava associado a um risco 44% maior de demência.

E para aqueles que desenvolveram demência, a carne processada foi associada a um aumento de 52% no risco de doença de Alzheimer, a principal causa da demência.

Em contraste, eles descobriram que consumir 50g por dia de carne vermelha não processada, como vaca, porco ou vitela, era protetor e estava associado à redução do risco de demência em 19% em comparação com pessoas que comem carne até uma vez por semana.

Encontrar efeitos opostos à saúde para carnes processadas e não processadas é incomum, especialmente porque muitos estudos mostram que tanto a carne processada quanto a vermelha aumentam o risco de cancro. Então, o que pode estar a acontecer aqui?

Estudos que examinam uma associação entre o consumo de um alimento específico e um risco aumentado de uma doença não estão a provar que haja uma relação causal. Muitos fatores estão associados a um risco aumentado de demência e apenas uma pequena seleção deles pode ser avaliada em qualquer estudo. Isto torna difícil tirar conclusões seguras sobre o que pode ser a causa para um efeito observado.

Este novo estudo usou uma definição ampla de carnes processadas. Não incluía apenas presunto, bacon e salsichas, mas também produtos à base de carne altamente processados, como tortas de carne, kebabs, hambúrgueres e nuggets de frango. É provável que as pessoas que consomem esses produtos de carne altamente processados também tenham gosto por outros alimentos altamente processados, como batatas fritas ou bolos, que fazem parte da típica dieta ocidental.

Portanto, produtos de carne altamente processados podem ser simplesmente um marcador representativo de uma dieta pouco saudável e pode ser isso, em vez de bacon, presunto ou salsichas, que está a aumentar o risco de demência.

O estudo mostra que uma dieta ocidental pouco saudável está associada a um risco aumentado da doença de Alzheimer. Acredita-se que os efeitos adversos de uma dieta pobre na microbiota intestinal (a comunidade de biliões de micróbios no nosso intestino que nos ajudam a manter o nosso bem-estar) estão associados a distúrbios neurológicos, incluindo demência.

Além disso, o grau de cozedura da carne não foi considerado neste estudo. Uma alta temperatura de cozimento pode aumentar o impacto negativo da carne na saúde. A maioria das carnes processadas, como salsichas e bacon, são cozinhadas a altas temperaturas.

Esse escurecimento é um indicador de que compostos tóxicos, chamados de produtos finais de glicação avançada (AGEs, em inglês), formaram-se na superfície da carne. Os AGEs causam neuroinflamação no cérebro. Em modelos animais e estudos em humanos, isso está fortemente relacionado a um risco aumentado da doença de Alzheimer.

Além de comer mais carnes processadas, os participantes do estudo que desenvolveram demência também eram mais propensos a ser economicamente carenciados, com menos formação académica, fumadores, menos ativos fisicamente, mais propensos a ter um historial de AVC e um historial familiar de demência. Talvez esta seja a descoberta mais importante do estudo.

Um alto consumo de carnes altamente processadas pode ser simplesmente um marcador representativo de um estilo de vida menos saudável em geral – algo que um único estudo não pode abordar em detalhe.

PARTILHAR

RESPONDER

Um dinossauro gigante com o dobro do comprimento dos tiranossauros dominou a cadeia alimentar

A nova espécie foi descoberta no Uzbequistão e tinha dentes semelhantes aos de um tubarão. Pesava cinco vezes mais do que o principal predador conhecido até agora, o tiranossauro. Há cerca de 90 milhões de anos, …

A teimosia de Simeone e a "cabeça dura" de Conceição vão defrontar-se já amanhã

O FC Porto e o Atlético de Madrid vão arrancar a campanha na Champions já amanhã, e os velhos amigos Sérgio Conceição e Diego Simeone deixaram recados um ao outro nas conferências de imprensa. É já …

Parlamento Europeu apela ao reconhecimento das uniões homossexuais em toda a União

Os eurodeputados querem que os casais homossexuais e as suas famílias sejam tratadas de forma igual em todos os estados-membros. Os eurodeputados exigiram esta quarta-feira que os casais homossexuais beneficiem dos mesmos direitos dos restantes em …

Dínamo Kiev 0-0 Benfica | Tanta posse para acabar a rezar a São VAR

As “águias” dominaram as operações durante grande parte deste primeiro encontro de Liga dos Campeões “a sério” em 2021/22, mas não materializaram essa superioridade e no fim viram Vlachodimos, os postes e o VAR a …

Reino Unido avança com terceira dose para maiores de 50 anos. Máscara pode regressar

Boris Johnson anunciou hoje o plano de protecção do Reino Unido para o Outono e Inverno, que inclui medidas que vão entrar já em vigor e que prevê o regresso da máscara e a exigência …

Uma bactéria que "come carne" está a causar mortes da Flórida

A bactéria está mais presente na água do mar em zonas quentes e já matou 125 pessoas no estado norte-americano desde 2008. Pelo menos oito pessoas já morreram este ano na Flórida devido a uma infecção …

Siemens vai criar comboio de alta velocidade que ligará Mar Vermelho e Mediterrâneo

Um consórcio liderado pela multinacional alemã Siemens estabeleceu um contrato de 4,5 mil milhões de euros para construir uma linha ferroviária de alta velocidade que ligue Ain Sukhna, no Canal de Suez, a Alexandria e …

Alaba joga no Real Madrid mas o seu sonho era jogar no Barcelona

Véspera do grande jogo entre Barcelona e Bayern Munique serviu para Uli Hoeneß divulgar uma conversa pouco simpática para as pessoas ligadas ao Barcelona. A fase de grupos da Liga dos Campeões está de volta. Neste …

Chuva está a ajudar a controlar incêndios em Espanha

Há quase uma semana que as chamas deflagram em Málaga e o incêndio já matou um bombeiro. A chuva tem ajudado a combater o fogo. Há seis dias consecutivos que os bombeiros estão a combater incêndios …

Voos da ONU para Cabul são retomados. Doadores angariam 850 mil milhões de euros de ajuda

Os talibãs garantem que vão proteger as equipas humanitárias da ONU que vão ajudar o Afeganistão, que enfrenta uma grave crise devido à seca. Desde 15 de Agosto que os voos com ajuda humanitária da ONU …