GoPro dos insetos. Cientistas colocam câmaras nas costas de besouros (para ver o mundo como eles)

Investigadores da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, criaram um novo sistema de câmaras que é tão pequeno e leve que pode ser carregado nas costas de um besouro. O objetivo é ver o mundo da mesma forma que estes pequenos insetos. 

O sistema de câmaras pode ser controlado sem fios para se concentrar em coisas diferentes e transmitir vídeo e fotografias para um telefone conectado via Bluetooth.

Em números puros, as especificações da câmera podem não parecer impressionantes. As imagens são filmadas a preto e branco, a resolução é de 160 por 120 pixels e o vídeo é transmitido entre um e cinco frames por segundo.

No entanto, a equipa de investigadores teve de ceder algumas coisas para reduzir o tamanho do sistema de câmaras. Como tal, funciona com muito pouca energia e o kit inteiro pesa apenas 248 miligramas, sendo suficientemente leve para ser transportado nas costas de um besouro ou de um pequeno robô.

“Criámos um sistema de câmaras sem fios de baixo consumo e baixo peso que pode capturar uma visão em primeira pessoa do que está a acontecer a um inseto vivo real ou criar uma visão para pequenos robôs”, disse Shyam Gollakota, autor do estudo, em comunicado. “A visão é muito importante para a comunicação e a navegação, mas é extremamente desafiador fazê-lo numa escala tão pequena. Como resultado, antes do nosso trabalho, a visão sem fios não era possível para pequenos robôs ou insetos”.

Com o seu pequeno tamanho, os insetos geralmente precisam de fazer as suas próprias cedências para serem eficientes. O cérebro simples não permite um processamento visual de alta definição e em grande ângulo. Para compensar, algumas moscas têm uma pequena região dos seus olhos que vê em alta resolução e viram a cabeça para as apontar para coisas de interesse particular.

A equipa de investigadores adotou essa técnica, conectando a pequena câmara a um braço mecânico que pode oscilar 60 graus. O braço também funciona com pouca potência – é feito de um material que se curva a diferentes ângulos através de um choque elétrico. O braço permanece nessa posição durante um minuto antes de voltar à sua posição original. Este sistema pode permitir que a câmara tire fotografias panorâmicas ou rastreie objetos em movimento sem gastar energia para mover todo o robô ou inseto.

A configuração da câmara foi testada em besouros vivos e robôs do tamanho de insetos. A equipa conseguiu capturar uma visão em primeira pessoa do besouro durante o dia. A câmara poderia gravar sem parar ou poderia ser conectada a um acelerómetro que só a ligava quando o besouro estava em movimento. No primeiro caso, a bateria durava uma a duas horas; no segundo, durava seis horas.

Já o robô usava vibrações para se mover entre dois e três centímetros por segundo. Parava para tirar fotografias e durava 90 minutos.

Esta tecnologia poderá ser usada para estudar melhor os insetos, transformá-los em “ciborgues” ou projetar pequenos robôs que poderiam arrastar-se em lugares estreitos.

Este estudo foi publicado este mês na revista científica Science Robotics.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"DeepNude". Inteligência Artificial "tirou a roupa" a mulheres nas redes sociais

A empresa de informação Sensity alertou que mais de 100 mil imagens foram carregadas para um canal de Telegram onde um bot "tirou a roupa" de mulheres. A empresa de segurança Sensity revelou recentemente que existe …

Poluição atmosférica "custa" a cada citadino europeu 1.276 euros por ano

A poluição atmosférica "custa" 1.276 euros por ano a cada cidadão europeu residente em cidades, de acordo com um estudo da Aliança Europeia de Saúde Pública (EPHA) divulgado esta quarta-feira. O estudo chegou ao valor médio …

"Emergência arqueológica". O degelo dos Alpes está a "libertar" artefactos escondidos há milhares de anos

As alterações climáticas podem estar a ajudar os arqueólogos a encontrar artefactos escondidos nos glaciares do Alpes há milhares de anos. O derretimento dos glaciares dos Alpes está a "liberta" objetos que permaneceram congelados no tempo …

Thermite RS3 é o primeiro robô de combate a incêndios dos EUA (e está pronto a entrar ao serviço)

O Corpo de Bombeiros de Los Angeles, nos Estados Unidos, deu as boas-vindas ao mais recente membro da equipa: um bombeiro robótico. O Thermite RS3 é um rover de controlo remoto capaz de bombear milhares de …

Inventor dinamarquês que matou jornalista no seu submarino escapou da prisão (mas já foi apanhado)

O inventor dinamarquês Peter Madsen, condenado a prisão perpétua por torturar e assassinar a jornalista sueca Kim Wall, fugiu da prisão esta terça-feira.  As autoridades dinamarquesas capturaram-no minutos depois. Peter Madsen, o dinamarquês condenado a prisão …

Molécula descoberta por menina de 14 anos pode levar a uma cura para a covid-19

A jovem norte-americana de 14 anos, Anika Chebrolu, descobriu uma molécula que pode levar a uma potencial cura para a covid-19. Enquanto cientistas dos quatro cantos do mundo trabalham no desenvolvimento de uma vacina para a …

Cerca de 1.300 reclusos fogem de prisão no Congo após ataque do Estado Islâmico

Cerca de 1.300 reclusos escaparam de uma prisão na República Democrática do Congo na manhã de terça-feira, após um ataque reivindicado pelo Estado Islâmico, informou a Organização das Nações Unidas (ONU). Embora as autoridades locais tenham …

Amesterdão vai usar flores para impedir que os ciclistas estacionem bicicletas nas pontes

A cidade conhecida pelo uso de bicicletas, vai agora tomar uma medida em relação ao estacionamento destas nas pontes. Tudo para proteger as vistas para os seus famosos canais. Amesterdão orgulha-se de ser uma das cidades …

Morreu voluntário envolvido no ensaio da vacina de Oxford. Tinha 28 anos e era médico recém-formado

As autoridades de saúde brasileiras divulgaram esta quarta-feira a morte de um voluntário dos testes da vacina contra a covid-19, desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca e pela Universidade de Oxford. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), …

Milo, o "comunicador de ação" que permite conversar em grupo durante atividades ao ar livre

Chegou o Milo, o novo aparelho que vai revolucionar as aventuras em grupo. Este pequeno dispositivo permite-lhe conversar com o seu grupo à distancia sem precisar de levar o smartphone para o meio da montanha, …