Câmara de Mogadouro deixa passar recurso em tribunal e culpa advogado

O presidente da câmara de Mogadouro afirmou hoje na reunião da Assembleia Municipal que mandatou um advogado para recorrer da decisão judicial que anulou a adjudicação da ampliação da zona industrial, acrescentando que a instrução não foi concretizada.

Em causa está uma decisão Tribunal Administrativo e Fiscal de Mirandela que transitou em julgado sem recurso, relacionada com o contrato celebrado na sequência das obras de ampliação da Zona Industrial de Mogadouro, no distrito de Bragança, uma obra de mais de 1,3 milhões de euros, comparticipada por fundos comunitários.

O autarca de Mogadouro, Francisco Guimarães (PS), declinou responsabilidades no decurso da reunião Assembleia Municipal por a decisão do TAF ficar sem recurso, alegando que o advogado a quem foi entregue a processo não “o conduziu da melhor forma”.

“Ficamos desagradados pelo facto de o advogado que presta serviços jurídicos à Câmara não recorrer da decisão em tempo útil, já que tinha uma procuração para o fazer, num processo interposto por uma empresa que também concorreu à empreitada de ampliação da zona industrial”, frisou.

A ação no Tribunal Administrativo foi interposta pela empresa de construção civil Jaime Nogueira e Filhos, sediada em Mogadouro, que recorreu à justiça por considerar que foi “penalizada” no concurso público aberto pela Câmara de Mogadouro em 28 de janeiro.

Apesar das diversas tentativas, a agência Lusa não conseguiu contactar em tempo útil o advogado que tem em mãos o processo.

Francisco Guimarães afirmou que o advogado transmitiu ao executivo municipal “que tinha interpretado mal a Lei” no que respeita aos prazos que dispunha para interpor um recurso da decisão do tribunal.

Por seu lado, a bancada do PSD na Assembleia Municipal de Mogadouro disse que lamentava que o tribunal de Mirandela tivesse dado razão “ao queixoso”, mas também sublinhou que o atual executivo camarário tem responsabilidades políticas no processo.

“Não aceitamos que queiram passar o ónus do que está a acontecer para o advogado que faz a assessoria jurídica ao município e que o executivo municipal não queira assumir a responsabilidade politica que o caso merece”, destacou o líder da bancada do PSD, José Maria Preto.

O acórdão, emitido de 31 de outubro, refere que o autor da ação alegou que no âmbito do procedimento concursal em que participou foi estabelecido critério que viola os princípios da concorrência, legalidade, boa-fé, isenção, imparcialidade e ao mesmo tempo envolve a forma de avaliação da capacidade técnica dos candidatos.

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Mirandela deu razão à empresa de construção e considerou que “os critérios a estabelecer num concurso público não podem passar pela aferição da boa execução da obra, mas apenas pela capacidade de os proponentes poderem executá-la”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

SEF instaurou inspeção interna à morte de ucraniano, mas não detetou suspeitas de crime

Esta quarta-feira, o ministro da Administração Interna prestou esclarecimentos sobre a morte de um cidadão ucraniano à guarda do SEF, no aeroporto de Lisboa, na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias. Eduardo Cabrita considerou …

Colocações no ensino superior adiadas para o final de setembro

Na sequência do adiamento nos calendários dos exames nacionais do ensino secundário, o acesso às licenciaturas é também atrasado. O calendário de acesso ao ensino superior vai ser atrasado em cerca de três semanas. Os resultados …

Rangel e outros 13 eurodeputados do PPE pedem expulsão de partido húngaro

O eurodeputado do PSD Paulo Rangel e outros 13 chefes de delegação do Partido Popular Europeu (PPE) pediram na terça-feira a expulsão do partido húngaro Fidesz, exigindo ao líder parlamentar daquela família política, Manfred Weber, …

Milhares pediram o cancelamento do TV Fest. Festival foi suspenso

O Ministério da Cultura criou um festival televisivo exclusivamente dedicado à música portuguesa em parceria com a RTP, mas o formato e os critérios estão a causar forte polémica no meio. Uma petição pública online …

Comércio internacional pode cair para níveis da Grande Depressão

A Organização Mundial do Comércio referiu na quarta-feira que o arrefecimento do comércio internacional provocado pela Covid-19 pode chegar aos níveis registados nos anos 30 devido à Grande Depressão. Segundo noticiou o Observador, na melhor das …

Loja de telemóveis apanhada a vender álcool gel com lucro até 400%

Os inspetores da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) encontraram, em Lisboa, uma loja de reparação e venda de acessórios para telemóveis a vender frascos de gel desinfetante de 500 ml a 24,95 euros …

Em Portimão, uma sirene toca quando alguém sai de casa sem justificação

A sirene do quartel dos Bombeiros de Portimão vai passar a tocar sempre que alguém sair de casa e andar na rua sem justificação. O anúncio foi feito pela Câmara Municipal de Portimão em comunicado. De …

Short Selling - ou como vender ações emprestadas para ganhar muito dinheiro

Vender ações da bolsa que não são suas é uma forma de ganhar bastante dinheiro. Esta forma de negociação, denominada short selling, é muito lucrativa mas implica algum risco, pelo que é prudente aconselhar-se junto …

"Nem mais um abuso". Grupo no Whatsapp servia para planear ataques à polícia em Espanha

Dois homens de 25 e 30 anos, os dois criadores de um grupo de Whatsapp que servia para planear ataques à polícia espanhola, foram detidos esta terça-feira. De acordo com o jornal espanhol El País, o …

Trabalhadores independentes que reduziram descontos da Segurança Social terão apoio mais baixo

Os trabalhadores independentes que optaram por reduzir em 25%, de forma fictícia, o rendimento sobre o qual incidem as contribuições, e que por isso descontaram menos, verão refletida essa diminuição no apoio que podem receber …