Calendário das obras de expansão do Metro de Lisboa tem mais de um mês de atraso

Jcornelius / Wikimedia

O calendário das obras de expansão do Metro de Lisboa tem mais um mês de atraso. As propostas deveriam ter sido entregues até 18 de dezembro, mas o prazo foi adiado para o próximo mês.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Em declarações ao Observador, o presidente do Conselho de Administração, Vítor Domingues dos Santos, falou num “ligeiro atraso” por causa de questões colocadas por um dos concorrentes, mas disse que as duas novas estações — Estrela e Santos — abrem mesmo em 2024.

Vítor Domingues dos Santos admitiu ao Observador que não foi informado oficialmente do calendário previsto no Orçamento do Estado para as obras. O plano do OE de 2019 previa que as obras arrancassem no primeiro semestre do próximo ano, mas o OE2020 atira o momento para o segundo semestre.

Em relação às obras na estação de Arroios, encerrada há 3 anos, ainda se espera pelo visto do Tribunal de Contas.

Com a conclusão dos trabalhos de expansão da rede, que vão custar 210 milhões de euros, o Vítor Domingues dos Santos espera um aumento no investimento da empresa. O presidente tinha pedido um investimento anual de 100 milhões de euros e garantiu que esse valor vai ser atingido no próximo ano.

  ZAP //

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.