//

Fazer umas calças de ganga exige 10 mil litros de água. Dez marcas estão a criar jeans sustentáveis

As calças de ganga são das peças de vestuário com piores impactos para o ambiente, mas há marcas que estão a apostar na sustentabilidade como um factor atractivo para os consumidores.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Estão sempre na moda e são uma das peças mais importantes do guarda-roupa da maioria das pessoas. Mas a popularidade das calças de ganga tem um preço grande para o planeta.

Entre os pesticidas usados na cultura do algodão, a enorme quantidade de água necessária, que segundo as Nações Unidas chega até aos 10 mil litros por par, ou os químicos precisos para transformar as calças em ganga, os jeans são das peças de roupa que mais prejudicam o ambiente.

Mas há algumas marcas que estão a tentar mudar este paradigma e tornar a produção de calças de ganga mais sustentável e mais ética.

Everlane

A Everlane nasceu em 2010 com um propósito: ser transparente sobre o seu processo de produção. Mas ter uma produção ética não é a única prioridade marca, a preocupação com a sustentabilidade também tem crescido devido às alterações climáticas.

Muito do seu vestuário é criado com plástico reciclado e as suas calças de ganga são produzidas pela Saitex, aquela que é vista como a fábrica de ganga mais verde do mundo, já que recicla 98% da água usada e baseia-se em energias limpas. Produzir um par de calças de ganga da Everlane gasta apenas 0.4 litros de água.

Levi’s

É uma das marcas mais conhecidas e respeitadas na produção de calças de ganga e é também uma das mais sustentáveis. Em 2010, a Levis lançou a Iniciativa Algodão Melhor, que treina os agricultores a usar menos água, pesticidas, inseticidas e fertilizantes sintéticos no cultivo do algodão.

A marca usa também agora algodão orgânico, menos água e tintas derivadas de plantas para tingir as roupas. Actualmente, 75% do algodão da marca vem de fontes sustentáveis. A Levi’s tem também uma iniciativa que promote a revenda de gangas usadas em vez destas serem desperdiçadas e acabarem num aterro.

Boyish

A Boyish dedica-se à produção de calças de ganga com um foco na redução do uso de água – que é depois reciclada. Os tecidos são também sustentáveis e as embalagens que embrulham as roupas são amigas do ambiente.

Para além das calças, a Boyish cria outras peças também de ganga, como jardineiras, saias e blusões.

PUBLICIDADE

Outerknown S.E.A. Jeans

Fundada pelo surfista Kelly Slater, a Outerknown assume-se uma marca “para as pessoas e para o planeta”. As suas calças de ganga são produzidas com algodão 100% orgânico e são também feitas nas fábricas da Saitex.

A marca garante que a produção sustentável não põe em causa a qualidade dos produtos e oferece uma garantia vitalícia. Caso as calças de ganga alguma vez se rasguem ou fiquem gastas, os clientes podem enviá-las à marca e o produto será cosido ou substituído de graça.

Nudie Jeans

O algodão usado pela Nudie Jeans é sempre ou reciclado ou certificado como orgânico pelo Global Organic Textile Standard. As suas calças de ganga foram criadas para o uso regular e constante, e por isso a marca oferece reparações vitalícias aos rasgões.

Caso os clientes se queiram livrar de vez das calças, recebem um desconto de 20% num novo par se devolverem o par velho. Esse par de calças antigo pode também ser vendido novamente como parte da colecção Re-Use da marca.

Reformation

O estilo vintage das calças de ganga da Reformation não são o único factor atractivo da marca. Criadas com algodão orgânico TENCEL e 2% de elastano, as gangas garantem durar muito tempo.

PUBLICIDADE

As roupas são produzidas na Turquia e os direitos laborais dos trabalhadores são assegurados. O processo de produção das gangas amigo do ambiente também ajuda a poupar muita água.

Warp + Weft

Conhecida por ser uma das marcas mais inclusivas a nível de tamanhos e modelos de calças, a Warp + Weft aposta também numa produção ética e sustentável.

Warp + Weft / Instagram

A marca recicla cerca de 98% da água utilizada na produção das gangas devido ao seu formato de produção vertical, ou seja, a Warp + Weft é dona da sua própria fábrica. O algodão e as tintas usadas também são amigos do ambiente.

Frank & Oak

A Frank & Oak nasceu em 2012 com o objectivo de ajudar os homens a comprar roupas de qualidade a bons preços, mas desde então o negócio já cresceu e a marca lançou uma linha de roupas feminina.

A ganga é um dos materiais mais usados pela marca, que se juntou à Hydro-Less Laundry, uma fábrica eco-certificada no Dubai, para a produzir. Desta forma, poupa-se 79% de energia e 95% de água na produção em comparação com as técnicas convencionais.

PUBLICIDADE

Taylor Stitch Organic Selvage

Depois da sua fábrica original ter fechado, a Taylor Stitch Organic Selvage virou-se para a sustentabilidade como um dos seus objectivos.

A marca criou uma parceria com a ISKO mill, a maior produtora de ganga no mundo, e relançou o seu conhecido par ’68 Denim, só que desta vez com 100% de algodão orgânico e com métodos que exigem menos água, energia e químicos.

J.Crew e Madewell

Tanto a J.Crew como a Madewell, a sua marca irmã, juntaram-se à organização sem fins lucrativos Fair Trade USA, que ajuda marcas a criar melhores condições de trabalho para os funcionários e criar processos de produção mais sustentáveis.

Assim, ambas as marcas lançaram colecções certificadas pela organização e feitas nas fábricas Saitex, que usam menos 75% de água, menos 65% de químicos e exigem menos energia.

A J. Crew aceita também doações de calças que já não sejam usadas que são depois transformadas para serem usadas no isolamento de habitações.

  Adriana Peixoto, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.