Caixa Geral de Depósitos está a ser investigada por gestão danosa

João Carvalho / wikimedia

Edifício-sede da Caixa Geral de Depósitos, CGD

A Procuradoria-Geral da República está a investigar a Caixa Geral de Depósitos, nomeadamente para apurar se ocorreram no banco crimes de gestão danosa durante os anos de 2000 a 2015.

A notícia foi avançada em primeira-mão pelo Correio da Manhã e já confirmada por outros órgãos de informação e por fonte da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Confirma-se a existência de inquérito onde se investigam factos relacionados com a Caixa Geral de Depósitos”, revela uma fonte da PGR, citada também pela TVI e pelo Dinheiro Vivo.

A mesma fonte recusa-se a divulgar mais detalhes, pelo facto de o processo se encontrar “em segredo de justiça”.

O CM refere que a investigação foi iniciada no princípio do ano, citando um ofício da PGR enviado à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) à CGD, que terá dado entrada na Assembleia da República a 15 de Setembro passado, onde se comunica que decorre “a investigação do eventual crime de administração danosa em unidade económica do sector público”.

A CPI está a avaliar a gestão do banco entre 2000 e 2015, período durante o qual passaram pela administração figuras como António de Sousa, Luís Mira Amaral, Vítor Martins, Carlos Santos Ferreira, Armando Vara, Fernando Faria de Oliveira e José de Matos.

Em análise estão, nomeadamente, as razões que justificam a necessidade de recapitalização pública da CGD.

O CM realça que o “DCIAP deverá passar a pente fino os empréstimos concedidos pela CGD que estão em risco de incumprimento”.

Recorde-se que o banco possui 2,3 mil milhões de euros em risco por empréstimos concedidos sem garantias.

Entretanto, as audições da CPI à CGD recomeçam na próxima terça-feira com a audição do novo presidente António Domingues.

ZAP

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Caixa Geral de Depósitos um poço sem fundo que tem sido “gerida” por uma cambada de aldrabões incompetentes, pertencentes aos partidos PSD, CDS e PS e que estão a viver com reformas milionárias só por terem passado pela porta da CGD.
    como é possível concederem-se empréstimos de milhões sem garantias, certamente concedidos a gente que nos entra em casa, pela televisão, como empresários de sucesso e como bons samaritanos, mas certamente com contas em paraísos fiscais.
    É imperativo que a justiça, se é que temos justiça, apure e nos informe quem são os grandes devedores à CGD e quem foram os responsáveis pelos créditos concedidos, pois vamos ser nós a pagar tudo isto com o aumento de capital que se está a preparar.

  2. Mas a CGD banco público alguma vez cometeria uma atrocidade dessas? O que é público é imaculado e os seus funcionários tudo gente de bem, para mais se dúvidas houver perguntem à esquerda portuguesa e logo obterão a resposta.

    • Não. No Estado nem tudo é puro e imaculado mas, esclareça-me, e no privado é?
      É que sabe, até agora, eu já tive de pagar dos meus impostos, para gente “imaculada e pura” dos bancos privados, geridos por privados e pergunto-lhe, que tenho eu a ver com isso? Nada mas, pagar e bem já paguei.

  3. O melhor é comprar um cofre para guardar em casa, como estão a fazer os alemães,
    o pouco dinheiro que um gajo tem.
    Fica seguro mesmo que “eles” quebrem o sigilo bancário.

  4. Procurem bem. E não se esqueçam, apresentem o que encontrarem, a Tribunal. Depois, bem depois os jornalistas que tragam os pormenores para o povo. É uma estranha forma de justiça mas é a possível. É o retorno, afinal a justiça já foi mais ou menos assim.
    Que raio. Pedi um empréstimo de 20 000 euros e pediram-me todas as garantias. A saber: um seguro; livrança com aval pessoal e ainda hipoteca dum bem. Como se não bastasse, não tive outro remédio senão aceitar um contrato que diz mais ou menos isto. “Se tiver um problema com o banco ou com outro qualquer, podem exigir o pagamento imediato do que estiver em dívida”. Foi este o tratamento dado a este crédito malparado ?
    Já agora, os gestores privados pelo menos foram e vão sendo privados de alguma liberdade. E os públicos?

RESPONDER

"Fez a Amadora e uma parte de Luanda". Amigo de Salgado nega "qualquer perdão de dívida" do Montepio

O construtor civil José Guilherme, que está no centro das investigações ao Banco Montepio, assegura que não recebeu qualquer empréstimo sem garantias, nem "qualquer perdão da dívida", garantindo ainda que sempre cumpriu todas as suas …

Entre Rui Rio e Luís Montenegro, há quem vote no regresso de Passos Coelho

O presidente do PSD, Rui Rio, e o antigo líder parlamentar Luís Montenegro voltam hoje a disputar eleições directas, numa inédita segunda volta em que podem votar 40.604 militantes com as quotas em dia. Nos …

Vírus detetado na China pode já ter infetado mais de mil pessoas

O número de pessoas infetadas com um vírus que matou duas pessoas na China ultrapassa provavelmente o milhar de casos e é muito superior àquele avançado pelas autoridades locais, segundo investigadores britânicos. Num artigo publicado, esta …

Joacine Katar Moreira não vai renunciar ao cargo de deputada

O IX Congresso para eleger os novos órgãos do Livre começa, este sábado, em Lisboa. A única deputada do partido na Assembleia da República já disse que não vai renunciar ao cargo. À chegada ao IX …

Cabeceamentos no futebol podem ser proibidos ou limitados. O problema é o risco de demência

A Federação escocesa de futebol prepara-se para proibir os cabeceamentos nos escalões com menores de 12 anos.  Em Inglaterra, fala-se em limitar este gesto futebolístico que foi associado a doenças neuro-degenerativas em vários estudos científicos. …

Fenómeno cerebral desvenda enigma sobre as casas do Neolítico

O comportamento humano está influenciado por aspetos inconscientes. Um deles é um fenómeno da perceção conhecido entre psicólogos como a negligência espacial cerebral. Este fenómeno refere-se à observação de que as pessoas saudáveis preferem o seu …

Justiça do Mónaco investiga José Eduardo dos Santos e Isabel dos Santos

As autoridades do Mónaco estarão a investigar a empresária angolana, assim como o seu pai e o seu marido, pelo crime de branqueamento de capitais. De acordo com o semanário Expresso, as autoridades judiciais do Mónaco …

Depressão Glória atinge Portugal continental com vento forte

A depressão Glória está a caminho. Segundo o Instituto Português do Mar e Atmosfera, no domingo, esperam-se rajadas de vento que podem atingir os 110 quilómetros por hora nas terras altas. A depressão Glória vai passar …

Governo não renova PPP do Hospital de Loures

O Estado não vai renovar a atual parceria público-privada (PPP) do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, que é gerido pelo grupo Luz Saúde, anunciou a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo …

Cientistas podem ter descoberto por que Beethoven ficou surdo

Ludwig van Beethoven começou a notar dificuldades de audição em 1798, com 28 anos. Com 44 ou 45, estava totalmente surdo. Aos 56 anos, o músico morreu e, até hoje, ainda não se sabe …