Jimmy Butler vai vender cada café por 100 dólares

Estrela da NBA já admitiu que o basquetebol não é a única prioridade da sua vida. E a sua marca de cafés está a dar que falar.

Os Miami Heat terminaram a fase regular da NBA como a melhor equipa na Conferência Este. Com 53 vitórias e 29 derrotas, superaram o trio Celtics, Bucks e 76ers, todas com menos duas vitórias.

Uma das estrelas da equipa, ou mesmo a maior estrela da equipa, é Jimmy Butler – que há poucos dias até protagonizou uma discussão acesa com o seu colega de equipa Udonis Haslem e com o seu treinador Erik Spoelstra.

No entanto, Butler não se centra apenas no basquetebol: “Eu preciso de coisas diferentes da competição para me nivelar. Todas as coisas boas têm também coisas más. Estou focado no basquetebol e quero ser campeão, todos sabem. Mas, se estou muito agarrado só a isso, esqueço tudo o resto. E eu não quero fazer isso”.

Estas palavras do jogador, em conversa com a agência Associated Press, foram ditas num dos dias da presença da sua marca de café num torneio de ténis.

Big Face Brand

O portal Fast Company centrou-se precisamente na Big Face Brand, a empresa criada pelo all-star da NBA que já está a “criar ondas”, especialmente na indústria do café.

A ideia surgiu já durante o confinamento, em 2020. Sabendo que, enfiado na “bolha” da NBA, as opções de café seriam poucas, apareceu no hotel com material próprio para produzir café, incluindo um moedor, máquina, batedor… Um kit personalizado, no fundo.

Diversas marcas de café souberam que um dos melhores jogadores de basquetebol era agora empregado de bar e, por isso, enviaram-lhe sacos de café especiais.

Uma necessidade pessoal tornou-se um negócio. Real. As suas misturas especiais, os seus produtos, transformaram-se mesmo na tal empresa Big Face Brand, que foi apresentada há cerca de meio ano, em Outubro de 2021. Já tem quatro lojas.

Um sucesso que não surpreendeu Jimmy Butler, que disse estar rodeado de boas “mentes criativas” e de “boas pessoas”, que realizam um “trabalho árduo”.

Butler quer “agitar” o mercado e fazer coisas diferentes neste negócio. Quer servir café, sim, mas com outra qualidade, um nível superior – tal como o seu nível nos pavilhões.

Já se anda a informar junto dos profissionais do mercado e, sobretudo, anda a beber muito café – em média 7 a 10 chávenas de café por dia.

E o que vai aumentar não é só a qualidade. O preço também. A expressão big face é associada às notas de 100 dólares, nos Estados Unidos da América.

Sim, o facto de a sua empresa se chamar Big Face Brand está relacionado com a ideia de vender cada chávena de café por…100 dólares, cerca de 92 euros.

“Este café especial é real. E uma chávena de café que custe 100 dólares vai chegar, em breve. Um dia terei todo o conhecimento sobre café que vale a pena ter”, avisou o próprio Jimmy Butler, que também tem cafés mais acessíveis: “Queremos garantir que há café para todos”.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.