Cabines telefónicas das Caldas são mini museus, cinemas e hotéis

foto: Dlrow Retaw / Facebook

foto: Dlrow Retaw / Facebook

Oito cabines telefónicas desativadas, transformadas por alunos em minibares, minimuseus ou até mini-hotéis, vão estar espalhadas pela cidade das Caldas da Rainha no âmbito do projeto “Passa a Cabine”, que de 27 a 30 de novembro pretende “unir a comunidade e a arte incentivando o povo Caldense a sair à rua”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O projeto envolve cerca de 60 integrantes da Escola Superior de Arte de Design (ESAD) das Caldas da Rainha que transformaram oito antigas cabines telefónicas em “mini-instalações artísticas”, divulgou a escola.

Duas das cabines, que ficarão junto à escola, foram transformadas numa “miniESAD” e num “minicinema“, mas a mostra espalha-se por vários pontos da cidade incluídos no percurso performativo.

Em frente ao Hotel Sana ficará um “mini-hotel”, na praça 5 de Outubro um “miniteatro“, na rua das montras um “minimuseu“, na rotunda da rainha um “minibar“, na rua Vitorino Fróis uma “miniloja das artes” e, junto aos silos criativos um “miniconcerto“.

A exposição será inaugurada no dia 27 e ficará patente durante três dias, nos quais o público será brindado com performances artísticas, música e, se o pedir, “um passaporte artístico” atestando a sua passagem pela mostra.

As cabines reutilizadas pelo alunos, cedidas pela Fundação Portugal Telecom, vão ser mantidas “nos locais até ao final do ano”, podendo as mesmas “ser utilizadas por quem as solicitar, mediante autorização da autarquia e da escola”, afirmou à agência Lusa o presidente da câmara das Caldas da Rainha, Fernando Tinta Ferreira.

A instalação “Passa a Cabine” poderá ser visitada entre 27 e 30 de novembro, com atividades entre as 19h e a meia-noite. Pode consultar o programa completo no blog da ESAD.

/Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.