/

Buscas a Manuel Pinho apanharam 24 mil euros em notas e “objectos velhos”

2

José Sena Goulão / Wikimedia

Manuel Pinho, ex-ministro da Economia

O Ministério Público apreendeu dinheiro, telemóveis e computadores ao ex-ministro da Economia Manuel Pinho nas buscas que fez a três das suas casas. Entre estes bens, foram encontrados 24 mil euros em notas.

Nas residências de Manuel Pinho no Porto, em Albufeira e em Braga foram arrestados vários bens, mas não foram retirados do local. Foi feito o seu inventário, ficando à guarda de Pinho e da esposa.

O Correio da Manhã (CM) nota que terão sido encontrados, sobretudo, “objectos velhos e de pouco valor”. Mas as buscas também encontraram 24 mil euros em notas, de acordo com o jornal.

Pinho está, nesta altura em prisão domiciliária na quinta em Braga que detém com a mulher, onde terão sido “apreendidos quatro telemóveis, dois computadores e um iPad”, frisa o CM.

A justiça já tinha arrestado a pensão de 26 mil euros mensais do ex-ministro, bem como 13 imóveis e o saldo das suas contas bancárias e da mulher. Este arresto de bens visa evitar que Pinho se desfaça de património ou que o coloque longe do alcance dos investigadores.

Entretanto, Pinho também será proprietário de um imóvel de luxo em Nova Iorque que valerá cerca de três milhões de euros. Mas as autoridades norte-americanas recusaram arrestá-lo por não ser possível confirmar que é propriedade do ex-ministro, pois estará no nome de uma sociedade offshore.

O Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) anunciou que as buscas agora realizadas visaram “a recolha de novas provas, bem como de instrumentos, produtos e vantagem dos crimes em investigação, entre os quais os de corrupção passiva para acto ilícito por titular de cargo político com vantagem de valor consideravelmente elevado, de participação económica em negócio também por titular de cargo político e branqueamento”.

Pinho é suspeito de corrupção, fraude fiscal e branqueamento de capitais no âmbito do chamado “processo EDP”. Ele e a mulher terão recebido cinco milhões de euros de vantagens indevidas do Grupo Espírito Santo (GES).

  ZAP //

2 Comments

  1. ora, ora, 24.000€, uma ninharia que muitos pobres até tem de reserva.
    Se gastar 1.000€ para subsitencia por Mês da para 24 Meses.
    Mas como tem advogados pra pagar, deve dar para 2 meses.
    E, disso fazem uma grande noticia.
    Um país de chalado que se divertem com a mais pequenina trocida para com os outros

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.