Burros selvagens africanos podem desaparecer até 2023

Os burros selvagens africanos fazem parte das mais de 30 mil espécies sob ameaça de extinção, o que representa 27% das espécies analisadas pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN). A estimativa é que desaparecem até 2023.

Segundo noticiou o Observador, o Quénia foi o último país a proibir a caça desta espécie e a decisão poderá originar uma reviravolta nas previsões. Domesticada há cerca de seis mil anos, segundo a organização internacional Edge, “já só restam algumas centenas dos seus ancestrais selvagens”.

“As populações de burros selvagens estão a diminuir como resultado da caça, tanto pela carne como pela medicina tradicional, a competição com o gado por recursos limitados no deserto e a hibridização com o burro doméstico”, explicou a Edge.

A Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da UICN mostra que existem menos de 600 animais desta espécie em Eritreia e na Etiópia. O número de adultos é de cerca de um terço do total, ou seja, entre 23 e 200 animais.

No final de fevereiro, o Ministério da Agricultura do Quénia decretou o fecho dos quatros matadouros. “Queremos acabar com esta criminalidade e brutalidade, e queremos colocar os burros de volta no lugar certo na nossa sociedade, que é a apoiar estilos de vida e a assegurar meios de transporte cruciais”, afirmou Peter Munya, ministro da Agricultura.

Dados da Organização de Agricultura e Gado (KALRO) revelam que, entre abril de 2016 e dezembro de 2018, foram mortos mais de 300 mil burros e exportadas mais de duas toneladas de pele.

“As projeções indicam que até 2023, a população de burros será esgotada mantendo todos os fatores constantes”, apontou a KALRO, acrescentando que “a taxa média anual de burros abatidos (5,1%) foi cinco vezes maior que a taxa de crescimento anual da população de burros (1,04%)”.

O país proibiu por completo que estes animais fossem mortos, o que poderá ser um passo significante para evitar a extinção.

“Nos últimos cinco anos, Quénia tem sido o principal centro de exportação comercial da África. À medida que a população de espécimes foram diminuindo, os comerciantes expandiram a sua rede para criar um stock e, durante o último ano e meio, a maioria dos burros abatidos veio de países vizinhos, como a Etiópia e a Tanzânia. Em muitos casos, eles foram roubados e traficados ilegalmente”, explicou Simon Popes, da organização Pessoas pelo Tratamento Ético de Animais (PETA), citado pelo País.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Coloridos e selados. Descobertos no Egito sarcófagos com mais de 2.500 anos

As autoridades egípcias anunciaram esta segunda-feira a descoberta de uma coleção de sarcófagos datados de há mais de 2.500 anos, na zona arqueológica de Sakkara, a sul da cidade do Cairo. Em comunicado, citado pela agência …

Nokia vai criar para a NASA a primeira rede móvel operacional na Lua

O grupo finlandês Nokia vai fabricar para a NASA aquela que será a primeira rede móvel móvel na Lua, como parte de um projeto de base humana permanente da agência espacial norte-americana, foi esta segunda-feira …

Sarkozy acusado de "associação criminosa". Investigação sobre ligações à Líbia continua

Nicolas Sarkozy, o antigo Presidente francês, está a ser acusado de "associação criminosa" como parte de uma investigação sobre o financiamento da sua campanha presidencial de 2007, particularmente acerca dos seus alegados vínculos com o …

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em três milénios

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em quase três milénios, aponta uma nova investigação da Universidade de Massachusetts em Amherst, nos Estados Unidos, e da Universidade de Quebec, no Canadá. As …

NASA apresenta rover "transformer" que vai explorar os penhascos íngremes de Marte

A NASA acaba de apresentar um rover de quatro rodas, denominado DuAxel, que se pode dividir em dois rovers de duas rodas separados. O robô foi projetado para, um dia, explorar alguns dos terrenos mais …

Veneno de vespa pode ter muito "potencial" na composição de antibióticos

Com o passar dos anos, a população começa a ficar mais resistente a certos medicamentos e estes deixam de fazer efeito. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu novas moléculas anti-microbianas a partir do veneno de …

"Ou és infetado ou morres de fome". Trabalhadores da Amazon nas Filipinas denunciam condições precárias

Trabalhadores contratados pela empresa de segurança Ring da Amazon que trabalham em call centers nas Filipinas denunciam condições de trabalho que dizem ser precárias, mostrando-se ainda mais preocupados com a situação por causa da pandemia …

"Momento muito duro". André Almeida sofreu rotura de ligamentos e arrisca paragem longa

O futebolista internacional português André Almeida sofreu uma entorse do joelho direito, que resultou numa “rotura do ligamento cruzado anterior e do ligamento lateral interno”, informou esta segunda-feira o Benfica. O lateral dos encarnados saiu aos …

Apoio à retoma. Empresas com perdas de 25% podem reduzir horário até 33% já esta terça-feira

Empregadores com quebra de faturação igual ou superior a 25% vão poder reduzir até 33% o horário dos trabalhadores, entre outubro e dezembro, segundo a alteração ao regime de retoma progressiva de empresas em crise. O …

Chega quer tornar voto obrigatório e sanções para quem não cumprir

O deputado único do Chega entregou uma nova proposta no âmbito do projeto de revisão constitucional do partido para tornar o voto obrigatório para todos os cidadãos que o possam exercer e sanções para quem …