Brasil perde capital estrangeiro por falta de mudanças na política ambiental, diz ativista

Joedson Alves / EPA

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro

O ativista e analista do ambiente brasileiro Pedro Graça Aranha disse, em entrevista à agência Lusa, que os investidores estrangeiros já estão a deixar o Brasil e continuarão a sair se as políticas ambientais do governo de Jair Bolsonaro não mudarem.

“Eu tenho a certeza que o capital estrangeiro vai embora do Brasil. Aliás, o capital estrangeiro já está indo embora do Brasil. É isso que este governo está fazendo. Pondo os investidores todos para fora”, afirmou o ativista, licenciado em biologia e zootecnia, que se destacou na defesa da Mata Atlântica, no Rio de Janeiro.

“Quem é que vai investir num país que não tem respeito pela biodiversidade?”, questionou, recordando que a Europa ainda recentemente apresentou o Green Deal.

O Green Deal, o Pacto Verde Europeu, que é o mapa com que a União Europeia (UE) tenciona acelerar a sua transição ecológica para uma economia neutra em emissões de dióxido de carbono, até 2050, foi apresentado em dezembro pela presidente da Comissão, a alemã Ursula von der Leyen.

No Brasil, com a covid-19, “tudo piorou” em termos ambientais, por isso as emissões de gases com efeito de estufa “aumentaram cerca de 54%” nos últimos meses.

“Porque o desmatamento não parou na Amazónia, a produção de minério no Brasil não parou. No Brasil parou o urbano, o comércio, o salão de beleza. Mas as fábricas, a mineração, a agricultura, o agronegócio, o desmatamento, as queimadas, em nenhum momento pararam. Só se acelerou. Sem respeito pelas políticas ambientais tão duramente construídas durante muito anos”, lamentou.

Para o biólogo, o Brasil “está vivendo uma tragédia ambiental e os investidores sabem o quanto é importante para eles a manutenção daquela floresta em pé (…). Porque sabem da importância que aquilo tem para o clima”, mas “os gestores brasileiros, tanto da esquerda como da direita, não entenderam a questão do ambiente, da agricultura orgânica”.

Realçando o potencial que o Brasil tem para fazer negócios rentáveis de outra forma, que não a de agricultura intensiva e o agronegócio, falou da produção de comida “sem veneno” e da oportunidade que esta representa para a criação de emprego e rendimento.

“Eu quero que essas políticas sejam ativas. Mas acho que a expectativa é ruim”, afirmou. Por isso, para Pedro Graça Aranha, o Brasil “pode ter queda desse Presidente”. Porque “os investidores podem ficar tão aborrecidos, tão aborrecidos, tão aborrecidos que o presidente caia”, acrescentou.

Dallas Krentzel / Flickr

Vista aérea da floresta da Amazónia

E, se isso acontecer, “o mercado vai ficar mais feliz. Porque ele [Bolsonaro] foi eleito pelo mercado. Só que o mercado não entendeu que ele não é um político tradicional, clássico. Ele é ele”.

Na opinião de Pedro Graça Aranha, a reunião dos investidores brasileiros com os membros do governo brasileiro, “foi um ultimato às politicas ambientais públicas” que o país está a seguir. Agora, “se não houver efetividade nessas políticas, aí vem o chumbo grosso”.

Por agora, “os investidores vão querer monitorar. E temos organizações não governamentais, que são financiadas por esse investimento também, e que vão fazer o controle muito bem feito. Não tenho dúvida que as ONG vão monitorar bem se isso está avançando ou não”.

Se essas políticas anunciadas não se verificarem “vai haver uma nova pressão da sociedade civil que vai chegar aos investidores”, concluiu.

Num encontro com investidores estrangeiros, realizado no início de julho, o Governo brasileiro comprometeu-se a reduzir a desflorestação da Amazónia.

“Em nenhum momento os investidores se comprometeram com verbas e prazos. É óbvio que querem ver resultados. E com o que é que nos podemos comprometer? Com a redução da desflorestação. A ideia é que ao longo do mandato, com operações repressivas, consigamos gradualmente reduzir as ilegalidades, para chegarmos a um número de desflorestação aceitável”, disse, na altura, o vice-presidente brasileiro, Hamilton Mourão, após o encontro virtual, em que participou, ao lado de vários ministros.

O Brasil encerrou o mês de junho com o maior número de focos de queimadas na Amazónia dos últimos 13 anos.

A Amazónia é a maior floresta tropical do mundo e possui a maior biodiversidade registada numa área do planeta, com cerca de 5,5 milhões de quilómetros quadrados, e inclui territórios do Brasil, Peru, Colômbia, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa (pertencente à França).

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Príncipe Harry diz que viver com a família real é "uma mistura entre o Truman Show e estar num zoo"

Depois de uma entrevista a Oprah Winfrey, o duque de Sussex faz novas revelações numa nova entrevista e descreve como era a sua vida antes de ir viver, primeiro para o Canadá e, depois, para …

Pentear o cabelo pode tornar-se uma tarefa mais fácil com a ajuda de um robô

Uma equipa de cientistas desenvolveu recentemente um braço robótico com uma escova de cabelo macia, equipada com uma câmara que ajuda o braço a "ver" e a avaliar a ondulação, para oferecer ao utilizador uma …

Benfica 4-3 Sporting | Águia vence dérbi espectacular

Mas que grande dérbi! Benfica e o novo campeão Sporting presentearam os adeptos com um jogo espectacular, um dos melhores dos últimos anos em Portugal, com futebol de ataque e golos, muitos golos. Foram nada menos …

Portugal é o 2.º país com mais divórcios e menos casamentos na UE

A taxa de casamentos na União Europeia caiu drasticamente nos últimos 55 anos, ao mesmo tempo que a taxa de divórcios subiu. Portugal é o segundo país onde esta tendência mais prevalece. De acordo com dados …

"É parte da nossa identidade". Pequena cidade na Suécia luta para preservar uma antiga língua moribunda

A organização Ulum Dalska, sediada numa pequena cidade sueca chamada Älvdalen, tem uma missão. Durante décadas, os seus membros têm trabalhado arduamente para ajudar a salvar a língua elfedaliana, um remanescente do nórdico antigo. "Tivemos a …

Papa diz que abuso infantil é uma espécie de “assassinato psicológico”

O Papa Francisco criticou hoje o abuso infantil dizendo que é “uma espécie de ‘assassinato psicológico’ e, em muitos casos, um cancelamento da infância” e pediu para “parar de encobrir” o fenómeno da pedofilia. Francisco falava …

Jerónimo considera “precipitado” discutir Orçamento de 2022 e “deitar borda fora” o atual

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, considerou hoje “no mínimo precipitado” antecipar a posição do partido sobre o próximo Orçamento do Estado e “deitar borda fora” a concretização do atual. À margem de uma visita …

Plano da CIA para capturar Bin Laden originou um problema de saúde pública no Paquistão

Um novo estudo indica que um plano secreto da CIA para capturar Osama Bin Laden, no início de 2011, teve como consequência uma queda significativa das taxas de vacinação no Paquistão. O plano, que usava uma …

GNR deteve nove pessoas em Vilar Formoso por situações de emigração ilegal

A GNR deteve sete homens estrangeiros por permanência ilegal no país e dois homens, também estrangeiros, por suspeita de auxílio à emigração ilegal, com idades entre 30 e 40 anos, na fronteira de Vilar Formoso, …

Norte-americana ganhou 26 milhões na lotaria (mas destruiu bilhete durante lavagem de roupa)

A mulher garante que é a premiada da Loteria da Califórnia e, como tal, a dona dos 26 milhões de dólares. Contudo, segundo revela a imprensa americana, o bilhete ficou esquecido no bolso das suas …