/

Movimento “Black Lives Matter” fez diminuir mortes causadas por polícias

Victoria Pickering / Flickr

Manifestações “Black Lives Mater”

Desde que os protestos de Black Lives Matter começaram a ganhar destaque, após a morte de Michael Brown em 2014, no Missouri, o movimento espalhou-se por centenas de cidades em todos os estados dos EUA e teve grande impacto.

Agora, um novo estudo mostra que os homicídios policiais diminuíram significativamente na maioria das cidades onde os protestos ocorreram.

O movimento Black Lives Matter (BLM) inciou-se quando a ativista Alicia Garza, natural de Oakland, na Califórnia, partilhou uma mensagem de protesto no Facebook após George Zimmerman, um voluntário de vigilância, seguir e matar Trayvon Martin, de apenas 17 anos. O homem foi absolvido do assassinato em 2013.

O mote foi-se espalhando, criando assim um movimento contra o racismo estrutural e a violência policial. Também no ano passado, devido ao assassinato de George Floyd, milhões de pessoas manifestaram-se em centenas de protestos nos EUA e o movimento expandiu-se ainda mais a nível global.

“O Black Lives Matter representa uma tendência que vai além da descentralização que existia dentro do Movimento dos Direitos Civis”, disse Aldon Morris, um sociólogo da Northwestern University, que não esteve envolvido no novo estudo.

O especialista acrescentou que “a questão passa a ser: Os protestos Black Lives Matter têm algum efeito real em termos de geração de mudança? Os dados mostram claramente que onde houve protestos, o número de mortes diminuiu. O protesto é importante e pode gerar mudanças”, defende.

O estudo publicado em fevereiro pela Social Science Research Network, é o primeiro do seu tipo a medir uma possível correlação entre o movimento e o decréscimo do números de homicídios policiais.

A pesquisa indica que as cidades onde se realizaram protestos BLM, tiveram uma redução até 20% nas mortes executadas por polícias, resultando em cerca de 300 mortes a menos em todo o país entre 2014 e 2019.

Os autores do estudo acreditam que a ocorrência de protestos locais aumentou a possibilidade dos departamentos de polícia instalarem câmaras de controlo comunitário. Outra razão prende-se com o facto dos polícias começaram a ganhar mais consciência moral, adotando assim uma postura menos agressiva, diz o Scientific American.

No entanto, nem todas as cidades registaram um declínio. Os homicídios policiais aumentaram em Minneapolis, Portland, San Francisco e St. Louis durante o período que foi analisado durante a pesquisa.

  Ana Isabel Moura, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.