Benfica 4-0 Arouca | Rafa acelera Benfica rumo à goleada inaugural

O Benfica soma e segue neste início da era Roger Schmidt, e após a goleada aplicada ao Midtjylland, a equipa da Luz voltou a golear.

Na estreia da edição 2022/23 da Liga Bwin, as águias venceram o Arouca por 4-0, um duelo que ficou praticamente sentenciado na etapa inicial, quando os anfitriões assinaram três golos e ainda viram os “forasteiros” reduzidos a dez elementos após a expulsão de Mateus Quaresma.

A equipa não foi brilhante, mas voltou a realizar uma exibição convincente e segura. Já os arouquenses tentaram equilibrar os acontecimentos ainda na primeira parte, demonstraram alguma qualidade na fase inicial, mas tombaram perante o segundo golo e inferioridade numérica.

Com Roger Schmidt a manter a aposta no mesmo onze que goleou Midtjylland, o Benfica entrou em campo a todo o gás, asfixiando a primeira fase de construção e limitando o raio de acção do Arouca.

A estratégia resultou em pleno à passagem do minuto 8 quando Gilberto, qual ponta de lança, finalizou um excelente lance ofensivo.

Os visitantes, que defendiam num bloco baixo, em 1x5x4x1, apenas deram sinais de vida aos 20’, altura em que Gilberto foi crucial negando o empate a Rafa Mujica.

O jogo mantinha-se entretido – pelo meio João Mário foi substituído por Chiquinho devido a lesão – e à beira do intervalo, Rafa dilatou a vantagem, culminando uma iniciativa que ele mesmo iniciou.

Em mais um slalom do camisola 27, Mateus Quaresma derrubou-o e acabou por ser expulso.  Já em período de descontos, Enzo lançou uma “bomba” de primeira e carimbou o 3-0.

Os números acabam por atestar a ampla superioridade dos “encarnados”, que alvejaram a baliza em dez ocasiões, face à escassez do adversário. Gilberto, autor de um golo, dois passes para finalização e 37 acções com a bola, era o melhor ao intervalo com um rating de 7.1

A segunda parte decorreu a um ritmo mais baixo, o Benfica controlava o ritmo – sempre sob a batuta do maestro Enzo Fernández e das diabruras do imprevisível Rafa – e o esforço.

Já o Arouca, que tentava conter os prejuízos, viu Antony fazer o primeiro remate aos 60’, mas já nada conseguiu fazer para evitar a goleada aos 87’ — altura em que Bah assistiu Rafa para o 4-0 final.

Melhor em Campo

Rafa começou a nova época em modo velocidade furiosa. Com novos galões, assume o papel atrás do avançado-centro, imprimindo velocidade, imprevisibilidade, argúcia e talento ao futebol vermelho e branco.

Além de tudo isso, quando acerta com a mira torna-se imparável, tal como ocorreu esta noite.

Participou no lance do “tento” inaugural, assinou o 2-0 de cabeça e fechou as contas com um remate certeiro, demonstrando um acerto de 100%: em dois remates, assinou dois golos, gizou sete passes valiosos, oito acções com a bola na área do Arouca, duas conduções aproximativas e 59 acções com a bola.

Os dois desarmes que sofreu e os quatro maus controlos de bola registados acabaram por penalizar a nota final.

Destaques do Benfica

Gilberto 7.3

Favorito das bancadas da Luz, nem por isso entre os treinadores de bancada do twitter, o lateral-direito vai justificando a aposta em detrimento do reforço Bah com performances seguras a defender (o golo que negou ao Arouca é disso exemplo) e de muita produção na componente ofensiva.

Qual ponta-de-lança, inaugurou o marcador, do jogo e da Liga, e exibiu-se em pleno ao longo dos 61′ em que actuou com: três passes para finalização, quatro cruzamentos, três passes aproximativos e quatro conduções aproximativas.

Enzo Fernández 7.0

O argentino chegou e já conquistou o espaço dele. Com um futebol simples e objectivo, sempre que é necessário, mas também com inteligência para pautar o jogo e variar o flanco sempre que necessário, é o elemento que liga as pontas, não pede licença para rematar – marcou mais um excelente golo – e a atestar toda a importância que já vai tendo, estão o número de vezes em que a bola passou pelos seus pés – 141 acções com o esférico -, variou o flanco por quatro vezes, fez seis passes ofensivos valiosos, tendo ainda recuperado a posse em oito ocasiões.

Grimaldo 6.8

Enquanto não se define se fica ou sai, o espanhol vai jogando o que sabe. Esta noite, voltou a estar em foco com uma excelente assistência para o golo de Gilberto, dois remates, oito cruzamentos e outros tantos passes aproximativos. O lateral-esquerdo foi ainda o elemento em campo com mais recuperações da posse, dez no total.

Morato 6.4

Mais sereno do que na partida de terça-feira, o jovem central demonstrou tranquilidade e personalidade, tendo finalizado o duelo com dois remates, oito recuperações de bola e dois desarmes. A rever: os oito passes de risco falhados.

Otamendi 6.3

Imperial a defender com duas acções no meio-campo adversário, três intercepções e três alívios.

Chiquinho 6.2

“Aproveitou” a infelicidade de João Mário para amealhar cerca de uma hora de jogo. Neste período, mais descaído sobre o corredor esquerdo, somou dois remates desenquadrados, seis passes valiosos, sete passes aproximativos, cinco acções com a bola na área adversária e três cruzamentos.

Bah 6.0

Parecia um extremo, dada a preponderância atacante que teve nos 29′ em que esteve em campo: ofereceu o 4-0 a Rafa com uma assistência, seis cruzamentos, quatro passes passes valiosos e cinco passes aproximativos.

Gonçalo Ramos 5.9

Assistiu Rafa para o 2-0, esteve sempre disponível para o jogo, mas desta feita não marcou, apesar de ter realizado dois remates. Contabilizou apenas nove acções com a bola, sendo que quatro ocorreram no interior da área adversária.

Destaques do Arouca

Rafael Fernandes 5.9

Entrou ao intervalo e foi o elemento do Arouca com melhor nota. Em termos defensivos coleccionou duas intercepções, quatro alívios e bloqueou dois remates.

João Basso 5.7 

Interventivo no sector defensivo, fez-se ver com três desarmes, outras tantas intercepções e dois alívios.

Resumo

PUBLICIDADE

  // GoalPoint

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.