O anonimato teve um custo. Banksy perdeu os direitos sobre uma das suas obras mais icónicas

Josh Levinger / Flickr

The Flower Thrower

O famoso artista de rua britânico Banksy perdeu uma longa batalha judicial pelos direitos autorais da obra “The Flower Thrower”, contra a Full Colour Black, empresa que produz postais de felicitações.

Banksy, o misterioso artista que, apesar das suspeitas de que seja Robert Naja, mantém a sua identidade desconhecida, espalhou street art de crítica social e política um pouco por todo o mundo. Agora, o anonimato que sempre cultivou pode virar-se contra si.

Em 2014, os seus representantes conseguiram que a imagem “The Flower Thrower” – que mostra um homem com o rosto parcialmente tapado a atirar um ramo de flores como forma de protesto e foi pintada pela primeira vez num muro de Jerusalém, em 2005 – fosse considerada uma marca registada.

Segundo a BBC, a empresa Full Colour Black usou a imagem em produtos que comercializa, argumentando que a obra era anónima e que a lei obriga a que produtos da marca sejam vendidos nos cinco anos seguintes ao seu registo, o que não terá acontecido neste caso.

Após dois anos de disputa, o Instituto da Propriedade Intelectual da União Europeia (EUIPO) deu razão à empresa gráfica, alegando que para uma marca registada ser válida, o seu proprietário não pode manter o anonimato e tem de vender materiais em que a marca seja usada.

Em 2019, a Full Colour Black deu início ao processo judicial e o artista de Bristol abriu uma loja em Londres. O EUIPO considera que a sua intenção de vender produtos com a marca registada se devia apenas ao facto de não querer perder os direitos sobre “The Flower Thrower”.

“A sua intenção não era a de usar a marca registada para comercializar bens, mas sim de contornar a lei“, disseram os representantes do instituto. Essas ações são inconsistentes com as práticas honestas”, acrescentaram.

Aaron Wood, advogado da Full Colour Black, disse que Banksy teria de sair do anonimato para poder reclamar os direitos autorais da sua obra. “Para isso, ele perderia a capa de anonimato. E ele não o faria.”

A empresa contestou as marcas registadas de outras obras de Banksy e deve, agora, contestar mais. “Na melhor das hipóteses, toda a obra registada do portfólio de Banksy está em risco”, disse o advogado.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Aproveitamento à descarada de uma situação excepcional em que um artista prefere usar o anonimato ao invés de vender a sua imagem pública. Vergonhoso

  2. Vamos ser realistas: se a ideia era ficar anónimo, este processo nem faz sentido. Diria até que deveria suportar todos os custos do processo judicial.
    Se a ideia era promover a sua obra (usando a técnica do anonimato até despertar o interesse das massas) – objetivo atingido! Agora é esquecer o que está para trás e começar a faturar. É o risco desta técnica.
    De qualquer forma, continuo a achar que os custos lhe deveriam ser imputados. Então, tanto anonimato, tanto anonimato, e agora já quer assumir a autoria?

RESPONDER

Homicídio com 32 anos resolvido com a menor amostra de ADN de sempre

Um caso de homicídio ocorrido há 32 anos, que muitos consideraram impossível de ser resolvido, foi finalmente desvendado (e tudo graças à amostra de ADN mais pequena de sempre usada para decifrar um caso). De acordo …

Braços robóticos controlados remotamente podem vir a realizar cirurgias delicadas

Um equipa de investigadores está a trabalhar para eliminar movimentos rígidos nos braços robóticos, de modo a torná-los mais ágeis. O objetivo é que no futuro estes possam empilhar pratos ou até realizar cirurgias delicadas. Os …

Alemão foi forçado a remover estátua do pai por esta se parecer com Hitler

Um alemão foi obrigado a retirar uma figura de madeira de um cemitério, que seria para homenagear o seu falecido pai, por ter semelhanças com o antigo ditador nazi. As autoridades do município de Weil im …

Podcast evita morte de um condenado (seis vezes)

Curtis Flowers foi julgado seis vezes pelo mesmo promotor de justiça. Um programa de investigação mudou o seu destino. O promotor continua a acreditar que Curtis é culpado. A própria equipa responsável pelo 60 Minutes, programa …

EUA venderam álbum único dos Wu-Tang Clan (que pertencia a Martin Shkreli)

O álbum do grupo Wu-Tang Clan, confiscado em 2018 ao antigo gestor de fundos Martin Shkreli, também conhecido como "o empresário mais odiado do mundo", foi agora vendido pelo Governo norte-americano. Num comunicado divulgado esta terça-feira, …

Bezos ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA para entrar na corrida da próxima viagem à Lua

O empresário norte-americano ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA numa tentativa de reacender a batalha espacial entre a sua empresa, a Blue Origin, e a do "rival" Elon Musk, a SpaceX. De acordo com …

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …