Banco dinamarquês oferece empréstimos com taxa de juro negativa

A instituição financeira Jyske Bank, na Dinamarca, anunciou que vai oferecer empréstimos imobiliários a dez anos com uma taxa de juro negativa (-0,5%).

A notícia foi avançada esta semana pela agência Bloomberg, que dá conta que o banco, em vez de cobrar juros aos seus clientes, vai “pagar-lhes”, caso estes cumpram o crédito. Na prática, os compradores do imóvel poderão pagar um valor inferior ao pedido.

Por exemplo, se uma pessoa comprar uma casa por um milhão de dólares e pagar a sua hipoteca em dez anos, esta só terá que devolver 995.000 dólares ao banco.

“Nunca foi tão barato pedir emprestado”, disse Lise Nytoft Bergmann, analista-chefe da unidade de finanças domésticas da Nordea Bank na Dinamarca, à agência. “Esperamos que [a iniciativa] contribua para elevar os preços das moradias”.

Apesar da taxa de juro negativa, alerta a mesma publicação, os bancos costuma cobrar outras taxas vinculadas a empréstimos, que podem fazer com que os proprietários tenham de continuar a pagar um valor superior.

Quanto à taxa de juro a 30 anos, esta vai fixar-se nos 0,5%. “É desconfortável pensar que há investidores que estão dispostos a emprestar dinheiro a 30 anos anos e receber apenas 0,5% em troca”, explicou Bergmann. “Isso mostra o quão assustados estão os investidores com a situação atual nos mercados financeiros, e que esperam que leve muito tempo até que as coisas melhorem”, concluiu.

As taxas negativas sobre os títulos hipotecários a curto prazo, recorde ainda a Bloomberg, estão disponíveis na Dinamarca desde maio, estando agora estão diretamente disponíveis para os consumidores.

Contudo, a iniciativa do Jyske Bank não é propriamente nova: o Nordea Bank anunciou a 7 de agosto que vai oferecer hipotecas a 20 anos com uma taxa de juro de 0%. Estas valores ultrapassam a campanha do Realkredit Danmark, o maior credor hipotecário do país, que no início do mês anunciou que vai lançar uma hipoteca a 30 anos com uma taxa de 0,5%.

Perder agora para ganhar mais tarde

Atualmente, a situação dos mercados financeira é volátil e incerta, fazendo com que os bancos aceitem emprestar com taxas de juro tão baixas. A guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, o Brexit e a desaceleração da economia mundial, com especial impacto na Europa, são alguns dos fatores que precipitam estas iniciativas.

Muitos investigadores temem que haja um crise económica no futuro próximo. Estas previsões fazem com que as instituições financeiras aceitam pequenas perdas com créditos com taxas de juro baixas, em vez de correrem o risco de emprestar dinheiro a taxas de juro mais altas que os clientes não possam, posteriormente, pagar.

Estas medida podem, segundo alguns especialistas, levar a uma bolha imobiliária a longo prazo, mas, até ao momento, não há sinais de que isso acontecerá.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Parece portugal….alguns receberam 350 milhões e agora ninguém se lembra te ter assinado tal empréstimo….ou seja neste caso devolve “0”….ainda melhor que taxa negativa….

RESPONDER

Guardas da Revolução do Irão prometem vingar morte do general Soleimani

O chefe dos Guardas da Revolução, o exército ideológico do Irão, garantiu hoje que a morte do general Qassem Soleimani, alvo de um raide aéreo dos Estados Unidos, será vingada em “todos os seus implicados”. “Senhor …

"O mundo está no momento mais perigoso da história humana", diz Noam Chomsky

O professor norte-americano Noam Chomsky, conhecido como o pai da linguística moderna, advertiu que o mundo está no momento mais perigoso da história da humanidade devido à crise climática, à ameaça de guerra nuclear e …

Portugal com 849 novas infecções por covid-19. Há 20.722 casos activos

Portugal registou 849 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, mantendo-se a tendência de subida verificada nos dias anteriores. Mas o número de pacientes recuperados também não era tão alto desde Julho. O boletim da …

A Grândola Vila Morena abafou "a maior marcha alguma vez vista" do Chega

Com a Praça do Giraldo, em Évora, dividida por barreiras anti-motim, os participantes da concentração "Pela Liberdade" receberam os apoiantes do Chega de André Ventura ao som de "Grândola Vila Morena" e empunhando cravos vermelhos …

Pandemia assola Irão. EUA com mais 888 mortos. 19 países europeus bateram recorde de casos

Naquele que é o número mais elevado de casos diários desde abril, a Alemanha registou 2.297 novos contágios, 19 países europeus já ultrapassaram o recorde de casos do pico da pandemia. O Irão ultrapassou as …

Rangel "é um turista do carago". SMS atestam que Vieira usou Benfica em "benefício pessoal"

Luís Filipe Vieira é um dos acusados da Operação Lex, com o Ministério Público (MP) a alegar que o presidente do Benfica utilizou o clube em "benefício pessoal" para obter uma cunha do juiz Rui Rangel. O …

Farmácias em risco de não ter vacinas da gripe para tantos pedidos

As farmácias privadas receiam não ter doses suficientes de vacina contra a gripe para dar resposta a todos os pedidos. As encomendas da vacina já sãocinco vezes mais do que as registadas em 2019. A preocupação …

É responsabilidade a mais. Médicos não querem integrar Brigadas Rápidas dos lares

Está a ser difícil contratar médicos para as Brigadas de Intervenção Rápida dos lares que foram anunciadas pelo Governo. Mesmo a receberem acima da tabela de pagamentos, os médicos receiam a falta de condições e …

Restrições a turistas suavizadas. Finlândia tenta salvar a Lapónia (e a época de inverno)

A Finlândia, que vê o turismo estrangeiro em perigo na Lapónia, permite a partir de hoje a entrada de turistas de cerca de vinte países sem terem de fazer quarentena. As medidas surgem numa altura em …

"Foi uma vergonha". PS em choque com saída de Jamila e com o poder de Temido

A saída de Jamila Madeira do cargo de secretária de Estado Adjunta e da Saúde, a pedido da ministra Marta Temido, deixou alguns socialistas "arrepiados" e há um desconforto interno com a situação. É mais …