Aos 92 anos, avô Marcel condenado a 10 anos de prisão por homicídio

 

Marcel Guillot, de 93 anos, reconhecido como o preso mais velho de França, foi hoje condenado a uma pena de 10 anos de prisão pelo homicídio de uma mulher de 82 anos em 2011.

Apelidado de “avô Marcel”, o réu Marcel Guillot foi considerado culpado de “golpes mortais contra uma pessoa vulnerável com premeditação” por um tribunal em Reims, na região nordeste de França.

O corpo da octogenária Nicole El Dib foi encontrado no dia 07 de dezembro de 2011 num ribeiro que atravessava uma propriedade que detinha perto da aldeia de Saint-Gilles. O cadáver tinha sinais de violência e de estrangulamento.

No mesmo local foi encontrado um relógio com vestígios de sangue. Os testes de ADN concluíram que Marcel Guillot tinha sido o presumível autor do crime.

O homem acabou por confessar que se sentia humilhado por Nicole El Dib, por quem se sentia atraído, e resolveu ir à casa da vítima para a castigar.

Durante o julgamento, Marcel Guillot, que tem problemas de audição, negou repetidamente as acusações, garantindo que nunca bateu na vítima. O acusado afirmou que a mulher terá tentado suicidar-se ao escorregar num tapete e batido com a cabeça num guarda-roupa.

“Queria saber porque se recusava em estar comigo (…) Não entendo, estávamos sempre bem quando estávamos juntos. Não lhe bati, ela era a minha namorada”, disse Guillot, diante do tribunal.

O Ministério Público tinha pedido 18 anos de prisão para o arguido, que incorria numa pena perpétua.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

UE reduz lista de países para reabrir fronteiras e mantém EUA e Brasil de fora

Os Estados-membros da União Europeia (UE) atualizaram, esta quinta-feira, a lista de países aos quais reabrem as fronteiras externas, mantendo de fora os Estados Unidos e o Brasil. "Na sequência da primeira revisão ao abrigo da …

24 horas depois, estátua de manifestante antirracismo em Bristol foi removida

A estátua de uma manifestante do movimento Black Lives Matter, erguida, esta quarta-feira, na cidade de Bristol, no Reino Unido, já foi removida. De acordo com o jornal The Guardian, 24 horas depois de ter sido …

Advogados continuam luta para manter declarações fiscais de Trump em segredo

Depois de o Supremo Tribunal ter determinado que os procuradores nova-iorquinos podem ter acesso às declarações de impostos do Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, os seus advogados informaram na quarta-feira que estavam a considerar …

EUA negam vistos a funcionários da Huawei que apoiem "violadores de direitos humanos"

Esta quarta-feira, o Governo norte-americano que vai impor restrições nos vistos a funcionários da Huawei e a outras empresas que os Estados Unidos vejam como apoiantes de Governos violadores de direitos humanos. Além das restrições, o …

Ventilador produzido em Portugal recebe autorização de utilização do Infarmed

O ventilador Atena, produzido em Portugal, recebeu, na terça-feira, a autorização do Infarmed para o seu uso em contexto hospitalar na luta contra a covid-19. Esta quarta-feira, numa publicação na sua página de Facebook, o CEiiA …

American Airlines avisa 25 mil trabalhadores que podem perder emprego

Os dirigentes da American Airlines escreveram a cerca de 25 mil trabalhadores da transportadora aérea para lhes comunicar que o seu emprego pode desaparecer em outubro. Os dirigentes das Companhias de aviação dos Estados Unidos admitiram …

Trump substitui diretor de campanha a menos de quatro meses das eleições

O Presidente dos Estados Unidos substituiu, esta quarta-feira, o seu diretor de campanha, perante os maus resultados nas sondagens, a menos de quatro meses das eleições. "Tenho o prazer de anunciar que Bill Stepien foi promovido …

Bristol acordou com uma nova estátua. Manifestante antirracismo substitui comerciante de escravos

Bristol acordou com uma nova estátua. Um artista britânico ergueu uma estátua de uma manifestante do movimento ‘Black Lives Matter’ no topo do pedestal na cidade inglesa antes ocupado pela estátua de um comerciante de …

Enfermeira norte-americana matou sete doentes num hospital de veteranos com injeções de insulina

Uma enfermeira num hospital de veteranos norte-americanos matou deliberadamente pelo menos sete doentes com injeções de insulina. A mulher, que admitiu o crime, deverá ser condenada a sete penas de prisão perpétua, mais 20 anos …

PSP pôs fim à festa do título na Avenida dos Aliados. Um polícia ficou ferido

Na parte final dos festejos portistas, já durante a madrugada, nos Aliados, o Corpo de Intervenção da PSP do Porto foi obrigada a intervir contra um grupo de adeptos. Ninguém foi detido, mas um agente …