Autárquicas. Chega concorre sozinho a 220 municípios para avaliar o seu “impacto”

Paulo Novais / Lusa

André Ventura - Chega

André Ventura anunciou esta segunda-feira que o Chega irá concorrer nas eleições autárquicas a “cerca de 220 municípios” do país, sublinhando que o partido vai a votos sozinho para avaliar o seu “impacto”, mas sem excluir acordos pós-eleitorais.

“O Chega concorrerá a cerca de 220 municípios em todo o país, o que é histórico para um partido com a duração e a estrutura que o Chega tem”, anunciou André Ventura, no Palácio da Justiça, em Lisboa, onde foram entregues as listas do partido às autarquias da capital.

Segundo o Observador, líder do Chega explicou que as candidaturas têm o objetivo de fazer com que o Chega seja a “terceira força política em número de votos”, “alavancar a direita” em Portugal e pressionar o PSD a fazer o “trabalho que não tem feito”.

Acompanhado pelo cabeça de lista do partido à Câmara Municipal de Lisboa, Nuno Graciano, e de cerca de três dezenas de apoiantes, Ventura disse também que o Chega concorrerá a “todas as freguesias do concelho de Lisboa”.

Questionado sobre acordos pós-eleitorais, o líder e deputado único vincou que o partido vai sozinho a votos no país todo “para ver qual é o impacto real que o Chega tem” e porque não quer colocar-se “debaixo de nenhum outro partido”.

“Sim, estaremos disponíveis para coligações quando isso for para afastar o PS do poder, não, não estaremos disponíveis para vender o nosso ADN e a nossa identidade, por isso é que vamos sozinhos ao país todo”, apontou.

Ventura disse ainda que “o Chega tem o objetivo de ser a terceira força política nacional” e ficar à frente “quer do BE quer da CDU em número de votos” a nível nacional.

De acordo com o líder, se o partido conseguir este resultado “pode alavancar a direita em Portugal”, mas apenas se os outros partidos “fizerem o seu trabalho e cumprirem o seu papel”.

Questionado sobre que trabalho tem a direita em Portugal a fazer, Ventura foi perentório: “É o trabalho que o PSD não tem feito, honestamente”.

Depois de ter sido ouvido em Belém pelo Presidente da República, que realizou uma ronda pelos partidos antes das eleições autárquicas, Ventura anunciou a sua vontade de criar uma plataforma de convergência à direita, contactando os líderes do PSD, CDS-PP e Iniciativa Liberal.

Questionado sobre este convite, um dia depois, Rui Rio disse não ter recebido qualquer carta e recusou-se a fazer qualquer “comentário público” sobre este partido e o seu líder.

A verdade é que só vai haver um governo de direita se os dois partidos fizerem o seu papel: o PSD e o Chega. Temos identidades diferentes, espíritos de missão completamente diferentes e objetivos diferentes, mas de que vale o Chega ter 10% nas autárquicas ou 15 ou 20 se o PSD continuar na miséria em que está? Dá para nós mas não dá para o país”, realçou.

“As pessoas às vezes dizem que sou um bocado obcecado com o PSD: eu não sou obcecado com o PSD, a verdade é que só vai haver um governo de direita se os dois partidos fizerem o seu papel, o PSD e o Chega”, insistiu.

Se assim for, continuou, será possível “começar a mudar o panorama político em Portugal como em 2001 se conseguiu mudar quando António Guterres era primeiro-ministro e teve uma derrota tremenda nas eleições autárquicas”.

“O que eu gostava era que 2021 fosse a repetição de 2001: em que o PS teve uma derrota tremenda nas principais cidades, com o esforço da direita, que na altura era o PSD e o CDS, hoje essa direita é o PSD e o Chega”.

André Ventura quer que os resultados do partido possam servir para refazer uma história já conhecida: “António Guterres caiu depois de umas eleições autárquicas, vários governos socialistas ficaram fragilizados depois de eleições autárquicas e o que esperamos é que estas eleições autárquicas marquem o início do fim do governo de António Costa em Portugal, demore mais ou menos.”

Para andar na estrada, numa caravana que vai percorrer “todos os distritos”, André Ventura vai suspender o mandato de deputado da Assembleia da República.

Segundo o Observador, isto porque o líder do Chega entende que deve “dar a cara” juntamente com os candidatos pelo facto de liderar um partido “ainda muito jovem”.

“Era meu dever não estar fechado na Assembleia da República a ver a caravana passar”, disse.

Nessa altura, o lugar do Chega no Parlamento vai ficar ocupado por Diogo Pacheco Amorim, o segundo da lista de Lisboa que elegeu o primeiro deputado do Chega.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Inteligência Artificial está a "alimentar" a violação dos direitos humanos, alerta ONU

Num novo relatório, a Organização das Nações Unidas (ONU) alertou os países que o uso imprudente de Inteligência Artificial (IA) pode estar a pôr em causa o respeito pelos direitos humanos. Michelle Bachelet, Alta Comissária das …

Foi viajar e não voltou. O misterioso desaparecimento de Gabby Petito (e do namorado)

Gabrielle Petito, uma jovem norte-americana de 22 anos, desapareceu misteriosamente. Gabby foi viajar com o namorado, que voltou para casa sozinho e não quis contar o que aconteceu — e agora também está desaparecido. Gabby Petito, …

Aos 101 anos, Ginny é a "Senhora Lagosta" e não planeia reformar-se

Virginia Oliver continua a trabalhar na pesca da lagosta, apesar de já ter 101 anos de idade. 'Ginny' não planeia reformar-se e já se tornou um meme na internet. Virginia 'Ginny' Oliver tem 101 anos e …

Dinamarca. Reclusos condenados a prisão perpétua proibidos de iniciar novos romances

Os reclusos que cumprem prisão perpétua na Dinamarca serão proibidos de iniciar novos relacionamentos amorosos, decisão proposta pelo governo após uma jovem de 17 anos se apaixonar por Peter Madsen, que assassinou a jornalista Kim …

Casal queria que o seu filho se chamasse Vladimir Putin. A Suécia não deixou

Na Suécia, os pais são obrigados a comunicar os nomes dos seus filhos recém-nascidos ao Skatteverket nos primeiros três meses a partir do nascimento. Um casal sueco, que vive na cidade de Laholm, foi proibido pela …

44 jogos seguidos sem ganhar. Mas o presidente não está preocupado

O Atlético Mogi não vence qualquer jogo oficial há mais de quatro anos. Perdeu em 42 desses 44 duelos. 17 de Junho de 2017 foi o último dia em que o Atlético Mogi venceu um jogo …

Autárquicas: António Costa promete que os municípios terão mais mil milhões de euros

O secretário-geral do PS, António Costa, indicou hoje, em Celorico de Basto, no distrito de Braga, que os municípios “vão passar a ter, a partir de abril, mais mil milhões de euros que acompanham a …

Mais de trinta anos após ter sido lançada ao mar no Japão, mensagem em garrafa é encontrada no Hawaii

Durante uma viagem ao Hawaii, uma jovem de apenas 9 anos encontrou uma garrafa que foi lançada ao mar há mais de trinta anos. Esta continha uma mensagem que, posteriormente, acabou por revelar uma experiência …

Mais 939 infeções, sete mortes e nova redução nos internamentos

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 939 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, sete mortes atribuídas à covid-19 e nova redução nos internamentos em enfermaria e cuidados intensivos. De acordo com o boletim epidemiológico da …

Milionário norte-americano Robert Durst condenado por matar melhor amiga

O milionário norte-americano Robert Durst, tornado famoso por um documentário do canal HBO, foi condenado na sexta-feira num tribunal de Los Angeles, nos Estados Unidos, por matar a melhor amiga, um crime que remonta a …